Resenha: After - Livro 02 Anna Tood




Título: After - Depois da Verdade
Autor: Anna Tood 
Editora: Paralela
Número de páginas: 632
Classificação: 
Sinopse : Depois de bater a marca de um bilhão de acessos na plataforma de leitura Wattpad, a série After vira o novo fenômeno editorial. No segundo livro, Tessa tenta esquecer Hardin, o jovem caótico e revoltado que partiu seu coração em vários pedaços. Mas ela está prestes a descobrir que alguns amores não podem ser superados. Como apagar da memória as noites apaixonadas em seus braços, ou a eletricidade de seu toque? Hardin sabe que cometeu o pior erro de sua vida ao ter magoado Tessa tão profundamente. Ele não acha que merece tê-la de volta, mas se recusa a deixá-la partir. Neste livro, Hardin vai lutar com toda a sua força para reconquistar o grande amor da sua vida. Ao longo do caminho, os seus mais profundos segredos serão revelados. Depois da verdade, será que o amor de Tessa e Hardin resistirá?


                                                             Resenha:

Então estou de volta com o nosso lindo clichê colegial. Juro, tentei resistir, mas incrivelmente este livro me tirou do meu bloqueio de leitura. Gostaria de reservar uma salva de palmas,para todas as capas - de todos os países- deste livro. Se você não leu o primeiro livro, clique aqui para ver a resenha.

Como eu imaginava,o segundo livro é do formato “ encher linguiça” só pra ter onde colocar belos e atos picos de descobertas. Convenhamos isso acontecem em muitos livros populares. E suas 600 e tantas páginas poderia ter sido reduzidas no máximo até a metade.
Porém, ainda acredito que a autora tem muito que escrever e definitivamente melhorar, mas uma coisa que ela é nata, é prender a atenção do leitor.
Fiquei muito feliz de ver os pontos de visão do Hardin em conjunto com o da Tessa. E acho que livro seria muito mais bem construído, com o melhor dos conteúdos se focasse nele. Outro coisa sobre ele, pra mim, ele é mais personagem principal do que a sua amada. Ele evolui bastante neste volume, apesar de ainda ser muito egoísta,sempre ser irado,e possessivo.Ele passa a reconhecer seus erros, e a desculpar-se. E ainda mais, reconhece que ele é um péssimo cara para Theresa, mas ao mesmo tempo não quer a ver longe. Sim, nos temos um relacionamento abusivo neste romance.
(o que é muito importante retratar a experiência ao leitor, tanto da parte de quem sofre, quanto quem provoca, e ver que isso acaba com uma relação).

Por favor, deixe-me tentar ser a pessoa que você precisa.

Agora, Tessa, não evolui nada. Até os seus dramas e inseguranças continua sendo os mesmos, e até um certo ponto, diferentemente do primeiro livro, ela troca uns sinais de personalidade com o Hardin: impulsividade e ciúmes são apresentados em alguns momentos de loucura pela cidadã, que se não fosse pelo seu coração grande e o sentimento de culpa, ela seria parecida em alguns aspectos  com o Hardin. (Nem eu acredito que admito isso). Ela só se solta mais, ficou um pouco mais corajosa, e sexualmente mais experiente. Na verdade, ela só se permite fazer coisas que ela já queria antes.
 
O lindo cara de olhos verdes, prova que é um ser humano horrível por quer.Tudo bem, que passou muita coisa no passado, isso o levou a ser radical quando pode. Apesar de, ser indescritivelmente mal educado, explosivo com a maioria pessoas,ele até tenta mudar um pouquinho para sua garota.
E até queria que ele melhorasse para que eles ficassem juntos. Não poderia deixar de falar sobre as retiradas de falas do livro da Emily Bronte, que se encaixou bem nas situações.
Não importa o que nossas almas são feitas, a minha e a dele. é a mesma.
Outro personagem na trama, que vive meio solto,meio isolado, é Zed. Chato,chato. Se fosse pra Tess escolher,sinceramente, que fique sozinha. Personagem que só tem postura nas últimas páginas e fica sempre  parado na mesma, só socorrendo a menina quando precisa. Zed,é estepe de Tess,e ela nem sabe se quer usá-lo.

A inconstância do relacionamento do personagens é previsível, e fiquei incrédula que a Theresa se deixaria levar tão rápido, mas uma prova da personagem fraca- e até bem visível no mundo real- no livro. Não tem muito o que dizer da narrativa e da transição de tempo. É tudo muito sútil, e a impressão é que estamos dentro do livro, no seu tempo, muito natural, de fato.
No finalzinho que aparece um situação no livro que nunca fora apresentada antes, que garante um novo personagem, é a curiosidade do leitor ao próximo, mesmo que esse não seja o livro ótimo para estória, Anna Tood provoca novamente a comprar mais um de seus livros, e senti um gostinho de Fanfics nisso tudo.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário