Resenha: Dez anos | Thaís Custódio

Título: Dez anos
Autora: Thaís Custódio
Editora: Sinna
Número de páginas: 290

Sinopse: "Eu estava dançando quando Filipe veio até mim. Tão lindo... Ele me pegou pela cintura, ia me beijar. Eu deveria resistir. Mas como poderia? Seus lábios finos e rosados se juntaram aos meus num ato que demonstrava mais que saudade, mais que um simples desejo. Para mim, depois de tanto tempo, nem era mais um simples beijo."

Alice e Filipe se amam, mas como nada na vida é fácil, com a história deles não seria diferente. Dez anos de momentos lindos, tristes, tensos e até mesmo dolorosos. A vida e as pessoas ao redor deles testarão esse amor aos limites. O quão forte os dois podem ser? 

Resenha: Atraída pelo CEO | Laís Olly

Título: Atraída pelo CEO
Autora: Laís Olly
Editora: Independente
Número de páginas: 229

Sinopse: Kleber Galvão é filho único, criado para ser um homem frio e ambicioso pelos negócios como seu falecido pai. Ele só não contava que Célio Galvão, seu progenitor, deixaria metade da sua fortuna para sua namorada, que nada mais era  que uma garota de programa.
Kléber, não medirá escrúpulos para recuperar o que é seu por direito e conseguir tudo que almeja.
Que diabos Gabi fez com a própria vida?
Ela viu seu mundo desabar quando chegou em casa e flagrou seu pai alcoólatra negociando a venda da sua irmã mais nova com um desconhecido. Em meio ao caos Gabi acabou cometendo um crime e agora precisa fugir para que ela e sua amada irmãzinha sobrevivam.
Foi no meio desta fuga desastrosa que o destino resolveu colocá-la no caminho, na verdade na vida de Kleber Galvão e embaraçar todos os seus planos.
O que acontece quando um CEO vingativo se apaixona por uma garota cheia de problemas?  

Resenha: A quimica que há entre nós | Krystal Sutherland

 Título: A quimica que há entre nós 

Autor: Krystal Sutherland

Editora: Alt

Sinopse: Grace Town é diferente. Com suas roupas masculinas, desleixo aparente e uma bengala que leva para todo canto, ela é extremamente reservada, faz perguntas inusitadas e simplesmente não se encaixa em sua nova escola - não que isso seja um problema para ela. Henry Page, por outro lado, é tão comum que chega a ser tedioso e, por motivos que nem ele sabe explicar, se vê cada vez mais atraído pela misteriosa garota.

Uma história de primeiros amores com um desfecho surpreendente, A química que há entre nós é um YA tão interessante quanto atípico, e já conquistou os mais diversos tipos de leitores.

Resenha: 47 dias apaixonado | L. L. Abraham

Título: 47 dias apaixonado
Autora: L. L. Abraham
Editora: Independente
Número de páginas: 432

Sinopse: Sal tinha tudo que um homem podia querer.
Dinheiro.
Beleza.
Mulheres.
Fama.
Como um dos protagonistas da popular série de televisão "Family 101" ele era constantemente mimado por todos a sua volta.
Desde que havia entrado na série ele nunca mais havia precisado se preocupar com nada, nem ninguém. A não ser em descobrir quem seria sua próxima conquista.
Angélica, uma engenheira de computação recém formada, por sua vez, sempre teve que trabalhar duro para ter o que tinha. Tinha que ser extremamente responsável por cada passo e cada decisão que dava.
Quando ela passa no processo seletivo para trabalhar na sede da Kufftech, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo com a base em Callanthya, ela tem 60 dias para sair do país.
Eles só não contavam que seus caminhos se cruzariam.

Resenha: Namorado de ficção | Ruby Lace

Título: Namorado de ficção
Autora: Ruby Lace
Editora: Independente
Número de páginas: 302

Sinopse: Tudo o que Serena Halle queria era um pouco de paz.
Só isso.

Mas com as diárias ligações opressivas que recebia da mãe; e com o seu mais novo vizinho, Luke Moretti, insuportavelmente lindo e barulhento roubando sua concentração; seu desejo estava longe de ser realizado.
Portanto quando Luke aparece à sua porta implorando por ajuda, Serena não perde a chance de cobrar um pequeno favor em troca.
O acordo era simples: ele se passaria por seu namorado.
Nada poderia dar errado, certo?
Afinal, era para durar apenas enquanto visitava sua família.
Mas Serena logo descobriria o quanto a linha entre o que era real e fictício poderia ser tênue.
Ainda mais quando Luke a olhava como um namorado apaixonado, a defendia como se realmente se importasse, e a beijava como se reivindicasse posse.