Resenha: Reputação Ruim | Alessandra Bevilaqua

Título: Reputação Ruim
Autora:  Alessandra Bevilaqua
Editora: Independente
Número de páginas: 506

Sinopse:Olivia é constantemente assombrada por erros do passado e por uma reputação, que cresceu em cima de boatos deturpados, mas que não procede. Naturalmente livre, ela não tem medo de viver e não se priva das coisas que gosta de fazer, por se importar com o julgamento das pessoas.

Num domingo tedioso, Olivia tem a ideia de praticar um passatempo antigo, sem imaginar quem vai entrar na sua vida, quais consequências terão e as sequelas que vão deixar.

Isaac è um garoto que amadureceu após ver de perto o que julgamentos podem fazer com a vida de uma pessoa querida e não tem um santo dia que ele não sinta falta do seu pai, o seu maior herói pessoal, que faleceu ainda quando ele era um pré adolescente. Na cidade nova, ele ainda tem que adaptar com viver mais próximo do seu padrasto que não suporta e lidar com que talvez ele não esteja mais tão próximo da sua mãe, como gostaria de estar, mas na escola nova ele é apenas o garoto perfeito que namora a garota perfeita.

Em dois mundos completamente opostos e por circunstâncias não muito favoráveis, Olívia e Isaac começam a desenvolver uma amizade única com conversas sinceras que resultam numa conexão que nenhum deles tinham experimentado.

Ele está completamente envolvido, ela completamente vulnerável e o cenário caótico do ensino médio promete não os deixar em paz.

Resenha: Sono | Nick Littlehales

Título: Sono
Autor: Nick Littlehales
Editora: Rocco
Número de páginas: 192

Sinopse: O mito das 8 horas, o poder dos cochilos e um planejamento para recarregar o seu corpo e a sua mente.
Um terço de nossas vidas é gasto tentando dormir. A maioria de nós tem noites agitadas e depende de um coquetel de cafeína e açúcar para nos arrastar ao longo do dia. No entanto, as horas que passamos na cama moldam nosso humor, motivação e habilidade para tomadas de decisão.
O mito das oito horas ideais de sono não é exatamente o que funciona. Para redefinir essa abordagem e melhorar o sono, o desempenho, o bem-estar físico e mental, Nick Littlehales propõe que pensemos em ciclos de 90 minutos, não em horas, assim como num total de horas dormidas ao longo de sete dias, não diariamente, oferecendo alternativas que funcionam para recuperar o sono perdido.
Neste livro inovador, Nick Littlehales, coach do sono para algumas das principais estrelas do mundo do esporte, como Cristiano Ronaldo e David Beckham, expõe suas estratégias para que as utilizemos de forma ideal. Ele apresenta seu programa de recuperação do sono R90 sustentado por sete elementos que chama de Indicadores-Chave, ou os sete passos para melhorar a qualidade do descanso e da recuperação.
Você vai descobrir como mapear seu próprio ciclo do sono, melhorar o ambiente em que dorme, identificando qual a temperatura ideal e o melhor colchão, e por que tirar um cochilo é realmente bom para você. A observação dessas condições, aliada a uma consequente mudança de hábitos, fará com que utilize o tempo que passa dormindo para obter o máximo de recuperação física e mental. Você sentirá uma melhora de ânimo e, em consequência, na sua capacidade de desempenho no trabalho, em casa, nas relações interpessoais, assim como conseguirá identificar o momento certo para se desligar (e também as luzes e o celular) e, desta forma, evitar o estresse, outras doenças e viver mais confiante e feliz.

Resenha: A escolha do Capo | Carla Dias

Título: A escolha do Capo
Autora: Carla Dias
Editora: Amazon
Número de páginas: 193

Sinopse: Comandar uma grande estrutura criminosa não é fácil. Mas, para Lorenzo Franchetti esse sempre foi seu maior foco. Capo da Cosa Nostra, maior máfia em ascensão do submundo, ele nunca hesitou em matar para colocar a famiglia em primeiro lugar, sendo considerado um homem frio, sem nenhum resquício de humanidade.
Até se deparar com uma garota que irá colocar seu mundo de cabeça para baixo. Não de uma forma divertida.
Katherina Casttini, filha de um dos capitães mais respeitados do ciclo, criada para ser diferente. Não se encaixava nos padrões de boas moças aceitos pela famiglia. Queria mais, queria ser mais, ela nunca esteve pronta para ser apenas uma esposa troféu. 

Resenha: Sombra e Ossos | Leigh Bardugo

Título: Sombra e Ossos
Autora: Leigh Bardugo 
Editora: Minotauro
Número de páginas: 288

Sinopse: 

Em um país dividido pela Dobra das Sombras – uma faixa de terra povoada por monstros sombrios – e no qual a corte real está repleta de pessoas com poderes mágicos, Alina Starkov pode se considerar uma garota comum. Seus dias consistem em trabalhar como cartógrafa no Exército e em tentar esconder de seu melhor amigo, Maly, o que sente por ele. Quando Maly é gravemente ferido por um dos monstros que vivem na Dobra, Alina, desesperada, descobre que é muito mais forte do que pensava: ela é consegue invocar o poder da luz, a única coisa capaz de acabar com a Dobra das Sombras e reunificar Ravka de uma vez por todas. Por conta disso, Alina é enviada ao Palácio para ser treinada como parte de um grupo de guerreiros com habilidades extraordinárias, os Grishas. Sob os cuidados do Darkling, o Grisha mais poderoso de todos, Alina terá que aprender a lidar com seus novos poderes, navegar pelas perigosas intrigas da corte e sobreviver a ameaças vindas de todos os lados.

Resenha: Uma lista (quase) definitiva de piores medos | Krystal Sutherland

 

Título: Uma lista (quase) definitiva de piores medos

Autor: Krystal Sutherland

Editora: Alt

Sinopse: A família de Esther Solar é amaldiçoada.

Desde que seu avô conheceu O Homem Que Dizia Ser a Morte na Guerra do Vietnã, os Solar foram amaldiçoados com um grande medo que dominaria suas vidas; um medo tão poderoso que levaria cada membro da família a sua respectiva morte. O irmão de Esther tem pavor do escuro, seu pai sofre de agorafobia e sua mãe é completamente obcecada por má sorte. A família leva vidas separadas, mas com uma certeza em comum: de um jeito ou de outro, seus medos serão seu fim.

Esther ainda não sabe qual é seu grande medo - e pretende continuar assim. Para tal, ela evita lagostas, mariposas, espaços fechados, cortes de cabelo, espelhos e toda e qualquer coisa que tenha o potencial de evoluir para uma fobia, registrando-as em sua lista (quase) definitiva de piores medos.

Ela tem certeza de que conseguirá viver uma vida livre da maldição dos Solar... até Jonah Smallwood reaparecer em sua vida. O reencontro resulta no furto de seu celular, dinheiro, dignidade e – o mais importante – sua lista. Mas o que parece ser ruim fica pior quando Jonah a desafia a quebrar a maldição da família, enfrentando cada uma das fobias de sua lista. Com o surgimento de uma improvável conexão entre os dois, o equilíbrio que Esther cuidadosamente construiu para si acaba desmoronando e, em sua jornada de autoconhecimento com Jonah, ela se vê obrigada a enfrentar um medo que ela nem sabia ter: do amor.