Resenha: As Crônicas de Bane | Cassandra Clare



Título: As Crônicas de Bane
Autores: Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan e Maureen Johnson
Editora: Galera Record
Número de Páginas: 388
Classificação: ★ ★ ★ ★


Sinopse 

Nesta edição ilustrada, são narradas as mais diversas aventuras do feiticeiro imortal Magnus Bane, das aclamada séries de Cassandra Clare. Entre escapadas no Peru e resgates reais na Revolução Francesa, acompanhe fragmentos da vida do enigmático mago ocorridos em diversos países e períodos históricos, com aparições de figuras conhecidas como Clary, Tessa, Will e Alec, personagens de Os Instrumentos Mortais e As Peças Infernais


Resenha


Para aqueles que são fãs das séries de livros “Os Instrumentos Mortais” e “As Peças Infernais”, ambos de autoria da Cassandra Clare, As Crônicas de Bane retratam o mesmo mundo dividido entre Anjos e Demônios. Mas o enfoque da vez é o Submundo. Mais especificamente um certo membro do submundo, famoso por seu senso-de-moda fora do convencional e descrito (por ele mesmo) como nada menos do que fabuloso.
Não se trata de uma história única e sim de flashes da longa existência de Magnus Bane, feiticeiro e fashionista, divididos em onze crônicas: O que Realmente Aconteceu no Peru; A Rainha Fugitiva; Vampiros, Bolinhos e Edmund Herondale; O Herdeiro da Meia-Noite; Ascenção do Hotel Dumort; Salvando Raphael Santiago; A Queda do Hotel Dumort; O Que Comprar Para o Caçador de Sombras Que Tem Tudo; A Última Batalha do Instituto de Nova York; Os Rumos do amor Verdadeiro (e os primeiros encontros) e O Correio de Voz de Magnus Bane.

Nessas pequenas histórias, ficamos sabendo que Magnus conheceu pessoalmente o pai de Will Herondale (As Peças Infernais), bem como a pequena contenda que ele teve com Valentim Morgenstern, pai de Clary – se você puder chamar quase ser assassinado de “pequena contenda”. Também é abordado como foi que Magnus salvou Raphael, uma vez que o evento é apenas sugerido em um dos livros d’Os Instrumentos Mortais, mas não é explicado. Mas, para aqueles que esperam muitos momentos fofos entre Alec e Magnus, um aviso: os dois só aparecem juntos em “Os Rumos do Amor Verdadeiro (e os primeiros encontros)”.

Alec é ainda mencionado em “O Que Comprar para o Caçador de Sombras Que Tem Tudo” e em “O Correio de Voz de Magnus Bane”, que traz várias das mensagens que foram enviadas a Magnus durante seu rompimento com Alec em “Os Instrumentos Mortais”. Clary, Simon e o próprio Alec deixam vários recados que o feiticeiro se recusa a atender – mas quem rouba a cena é Isabelle, com seu jeitinho delicado de convencer as pessoas através de ameaças simpáticas à vida delas.

Independentemente do que aconteça em qualquer uma das pequenas histórias, Magnus continua sendo Magnus: sarcástico, divertido e bastante preocupado com sua vestimenta e com seu cabelo. Mas também passamos a conhecer um pouco mais do que se passa na mente do Alto Feiticeiro do Brooklin, como sua opinião sobre os Caçadores de Sombras“ e o Anjo desceu do céu e deu abdomes fantásticos a seus escolhidos”. Espere muitas frases de efeito que somente este feiticeiro poderia dizer.

4 comentários:

  1. Eu simplesmente necessito desse livro para a minha coleção da serie!
    Adoro os livros e no momento estou lendo "Cidade do anjos caídos", e caramba me surpreende a forma como ela prende e cativa os leitores a cada página, tudo é novo e sempre tem algo para descobrirmos e isso nunca fica chato! Sem contar que o Bane é um personagem muito rico em histórias e com certeza o livro está carregado *----*

    Beijocas www.meudivaporcalsousa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é cheio de surpresas, pensamentos e a forma nada comum de Magnus Bane de agir. Se você gosta da saga, Carine Sousa, com certeza vai gostar das Crônicas! Mas a narração é um pouco diferente de Instrumentos Mortais e Peças Infernais, por ter sido escrito por duas outras autoras além da Cassandra! Não estranhe. Beijos

      Excluir
  2. Preciso desse livro! Mas comprei o Codéx e ainda não li... Então, acho que vou acabar esperando um pouco pra comprar esse! Beijos, Jú
    docurailusoria.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro tem muitas passagens engraçadas que com certeza valem a pena, além de ser uma leitura leve que te prende!! Assim que terminar o Códex, acho que vale a pena investir, Julia! Beijos.

      Excluir