Resenha: No Limite da Atração | Katie McGarry


Título: No Limite da Atração
Autor: Katie McGarry
Editora: Verus Editora
Número de Páginas: 364
Classificação★ ★ ★ ★ ★

Sinopse: Ninguém sabe o que aconteceu na noite em que Echo Emerson, uma das garotas mais populares da escola, se transformou em uma “esquisita” cheia de cicatrizes nos braços e alvo preferencial de fofocas. Nem a própria Echo consegue se lembrar de toda a verdade sobre aquela noite terrível. Ela só gostaria que as coisas voltassem ao normal.

Quando Noah Hutchins, o cara lindo e solitário de jaqueta de couro, entra na vida de Echo, com sua atitude durona e sua surpreendente capacidade de compreendê-la, o mundo dela se modifica de maneiras que ela nunca poderia ter imaginado. Supostamente, eles não têm nada em comum. E, com os segredos que ambos escondem, ficar juntos vai se mostrar uma tarefa extremamente complicada.

Ainda assim, é impossível ignorar a atração entre eles. E Echo vai ter de se perguntar até onde é capaz de ir e o que está disposta a arriscar pelo único cara que pode ensiná-la a amar novamente. No limite da atração é um livro sexy e envolvente sobre o amor de duas pessoas que estão perdidas e que juntas tentam desesperadamente se encontrar.


Resenha: Oi, pessoal! Eu acho super complicado ter de explicar o porque eu amei o livro, de verdade! Mas juro que vou tentar! Vamos?

Ao ler o título, imaginei uma história carregada de pura tensão pra chegarmos ao finalmente! (se é que vocês me entendem).

Atualmente temos visto tantos livros carregados de erotismo que achamos que todos os romances serão assim. O título pode ter afastado muitas pessoas que não curtem esse tipo de trama, mas acredito que ao ler a sinopse, essa faceta pode vir a cair.

Eu achei muito interessante o fato da autora utilizar o título pra chamar a atenção pra atração deles, sendo que muito mais é contado no livro. Ela derrubou esse paradigma ao longo de sua escrita impecável e direta.

"Uma cadeira na mesma fileira da minha se mexeu, e minha boca se encheu de água com o aroma de pão de canela. Dei uma espiada e notei um cabelo vermelho, macio e cacheado. Eu a conhecia. Echo Emerson."

Nós começamos a história numa confusão enorme assim como Echo Emerson, a protagonista, está. Ela não sabe exatamente o que provocou as cicatrizes horrendas em seus braços.

"A manga longa azul estava acima do cotovelo, e segui o olhar dela até a pele exposta. Ela tentou arrancar o braço da minha mão, mas apertei com mais força e engoli o nojo. Em todas as casas de filme de terror em que eu já tinha morado, nunca tinha visto uma mutilação como aquela. Cicatrizes ressaltadas, brancas e vermelho-claras, ziguezagueavam pelo braço dela."

Ela voltou à escola e começou a ser a esquisita, sendo que, antes de tudo mudar em sua vida, ela era a popular, namorava o popular da escola e tinha a vida que muitas garotas poderiam querer.

O sofrimento começa pela perda do irmão que é intensamente mencionado nos trechos dos livros, eu me apeguei ao Aires da mesma forma que Echo era apegada.

Nós embarcamos nas emoções dela e em seus sentimentos, acabamos nos transformando nela. Confiando em sua mãe, odiando seu pai e detestando a sra. Collins.

Noah Hutchins é o cara lindo e solitário da escola, que também arrecada muitos comentários malvados. Eles acabam se misturando mesmo sem querer e quase que instantaneamente criam uma relação de amor e ódio. Isso pode ser considerado um clichê alto, mas a autora soube desenvolver essa parte muito bem.

"Minhas entranhas derreteram quando o Noah deu aquele sorriso malicioso e me olhou como se eu estivesse nua. O Luke costumava me dar a sensação de borboletas no estômago. O Noah invocava pterodátilos mutantes."

Os capítulos dos livros são invertidos nos pontos de vista dos dois, o que nos aproxima ainda mais de suas histórias. Muitas vezes eu ficava confusa com outros livros, como aconteceu com um que li recentemente, porém a autora soube usar muito bem esse artifício. Ela contou a história de cada um em suas passagens, não misturava os pontos de vista de cada acontecimento.

Com o livro a autora provou que não é preciso sexo o tempo todo e nem palavras... "chulas" para encantar e intensificar o amor pela história. O livro, mesmo sem passagens quentes, é muito sensual, o que considero de certa forma melhor. Noah é muito sexy, usa as palavras certas, tem o sorriso malicioso que derrete a Echo e a conquista.

"Coloquei a mão sobre a dela. Meu coração se acalmou quando alisei o dedão sobre a pele macia dela. Ela largou a caneta e agarrou a manga para cobrir as mãos, seu constante mecanismo de defesa. Não. Se ela ia agarrar alguma coisa, teria que ser eu. Meu dedão se infiltrou entre os dedos dela e a manga e liberou o aperto mortal da Echo sobre o material. Enrosquei os dedos em sua mão frágil. Tocá-la era como me sentir em casa."

A forma como Noah se apaixona é muito pura e verdadeiramente intensa.

Gostei ainda mais quando, na passagem de Noah, muito antes de Echo, em seus próprios pensamentos, dizer estar apaixonada por ele, o mesmo admitiu estar apaixonado por ela. Não vou dizer que prefiro o fato de o homem amar mais a mulher ou vice-e-versa, mas foi muito gratificante vê-lo apaixonado.

"O Noah estendeu a mão para mim, mas eu puxei os braços. Ele fechou os lábios com força e inesperadamente tirou a camisa, revelando a glória em forma de tanquinho."

Ele demora a admitir, mas isso não me criou raiva, pois eu já sabia que ele a amava, quase no finzinho do livro, ele admite o porque não dizer estar apaixonado por ela e, enquanto ele pensava nesse provável erro, eu me apaixonei mais uma vez por Noah.

Minha paixão se concretizou numa passagem especificamente sensível, quando vimos a casca de homem inabalável ser completamente derrotada pelas lágrimas pelo que aconteceu. Quando ele finalmente se deu por vencido pelos acontecimentos do passado e se entregou, mesmo que por poucos minutos, à tristeza que guardava em seu coração. Quando ele fez o que era certo com seus irmãos mais novos, Tyler e Jacob, mesmo que aquilo o deixasse destroçado.

"E aconteceu. Depois de anos segurando, a tristeza dentro de mim se rompeu. Toda a raiva e a dor que eu tinha guardado na esperança de nunca sentir essas emoções vieram à tona.- Eu quero minha mãe e o meu pai. - Eu não conseguia respirar. - Eu só quero a minha família de volta."

Então, ao invés de apenas vermos o quanto um se apaixona e se cura com o outro, vemos suas próprias feridas se cicatrizarem, conseguimos enxergar o crescimento dos personagens ao longo do livro. Conseguimos ver o sentimento verdadeiro que percorre suas veias.

O livro não trata apenas do amor de casal. Trata de amizade, família e pais adotivos, de irmãos de consideração, de percepções realistas de personagens que não me agradaram muito.

A intimidade entre Noah e Echo impressiona qualquer pessoa, a forma como ele trata e toca nela, como ele a entende mesmo quando ela não abre a boca para dizer nada.

"- Ele tocou em você... o Noah. Ele viu suas cicatrizes, não recuou e depois encostou nelas."

Consegui admirar essa personagem, Echo, inocente e tímida, mas completamente espontânea, que, em muitos momentos, faz coisas pequenas sem pensar.

Esse, até agora, é o melhor livro que li esse ano!

"Não importava. Não eram eles que ficavam deitados na cama à noite tentando descobrir o que tinha acontecido. Não eram eles que acordavam gritando. Não eram eles que se perguntavam se estavam enlouquecendo."

Não há pontos negativos pra escrita impecável de Katie McGarry e vamos terminar com um clichê? Porque eu demorei tanto tempo para ler essa maravilha em forma de livro?

Então, saia já desse blogue e vá comprar o livro! Leia! Ele merece ser lido! Você precisa ser conquistado por essa história emocionante!

Por: Jé Silva.

2 comentários:

  1. Nooossa, se empolgou Jé, que enooorme! kkk A
    dorei. Fiquei com vontade de ler. Não posso ter vontade de ler. A lista já tá grande D:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficou grandão, né????? Quando vi, deu nisso! Mas o livro é ótimo! Merece um espacinho na sua lista, viu?!?

      Excluir