O preconceito literário: Ruth Rocha comenta que Harry Potter ''não é literatura''


Acho que algumas coisas do nosso universo literário precisam ser discutidas às vezes (só às vezes, porque esse assunto sempre gera mais polêmica do que o necessário) e mais ainda quando vemos colocações preconceituosas saídas da boca de alguns nomes respeitáveis. Caso você não tenha visto, Ruth Rocha está comemorando 50 anos de carreira e disse numa entrevista que Harry Potter ''não é literatura''.
Veja aqui

Então, como Potterhead insana, preciso me posicionar sobre isso. Looonge de mim tirar o mérito dela. Ruth sempre será lembrada pela contribuição para a literatura nacional e pelos livros infantis educativos e interessantes. Mas precisamos ver o quanto é feio ver uma coisa assim saindo da boca de um ''mestre''. Logo alguém assim, como uma carreira tão longa e respeitável, começa a incentivar preconceito literário?

Porque sim, dizer algo assim, sem o menor pensamento sobre como isso recai sobre os fãs, é preconceituoso e desrespeitoso. É claro que eu acho que muitos, mas muitos leitores precisam aprender a diferença entre boa/má literatura e seus gostos. Não é porque você gosta que é um livro de alta qualidade, não é porque você não gosta que não é. Só que a qualidade literária vista em Harry Potter é indiscutível. Ouso dizer que a criatividade e genialidade demonstrada por Rowling na narrativa deste é até melhor que as de Ruth. O que não a desmerece de forma alguma, afinal, apesar de serem do gênero infanto-juvenil, são histórias diferentes e que não deviam ser comparadas. Enfim, por quê então se pronunciar dessa forma? Me sinto no direito de ficar ofendida e vejo isso todos os dias nos grupos do facebook. Um fã não respeita o outro. Os de Game of Thrones se acham mais inteligentes que os de HP. Os HP mais do que os de Crepúsculo. Quem lê só Franz Kafka se acha um indivíduo melhor do que o que lê só Stephen King.

Precisamos começar a entender que tudo é literatura. De alta ou baixa qualidade, com boas ou más narrativas, com histórias bem desenvolvidas ou com núcleos pequenos e rápidos: tudo é válido, contanto que se leia, se divirta, se aprenda. Espera-se uma evolução do tipo de leitura, uma ecleticidade, é claro, mas daí a se sentir no direito de se auto-denominar melhor ou desmerecer a leitura do outro é uma coisa completamente diferente. E me dói quando vejo um grande nome da literatura soltando opiniões como essas, que incentivam esse tipo de comportamento.

Depois de 50 anos de trabalho, senhora Ruth Rocha? Que feio.

Porque ao invés de continuar falando coisas assim, não só ela, como todos nós, não fazemos mais pela literatura tanto a estrangeira quanto - e talvez especialmente - a nacional? Se as diferenças de sucesso não fossem tão absurdas, talves tivéssemos mais respeito. 

E você, o que acha sobre isso?

P.S.: Gostaria de deixar claro que o maior problema pra mim é que a Ruth é uma escritora conhecida e respeitada demais para dar uma declaração dessa e botar mais fogo nas briguinhas entre fandoms. Eu defenderia qualquer outra obra citada por ela, uma vez que uma opinião de alguém assim, geralmente causa mais comoção.

4 comentários:

  1. quero pensar que foi uma colocação infeliz e sem intenção de ofender, pois se ela com toda a sua bagagem pensa assim é de partir o coração! literatura é tudo que faz sonhar, que faz aprender algo, que ensina papéis, que traz encanto!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Você acabou de expressar tudo que eu queria dizer,super concordo, achei a atitude dela errada porque que ela não gosta que tem o direito de desmerecer outras obras...

    ResponderExcluir
  3. que pelo menos tenham lido a reportagem / uma vez uma lenda falou de dragão e todos vieram copiando após e nada disso faz parte do universo brasileiro / é cultura importada e de colonizadores para vassalos / a moda passa mesmo e de vinte em vinte anos tem um surto / umd ai foi Roseliss Von Sass depois veio AS BRUMAS depois veio ICE AND FIRE, depois veio POTTER, HOBBIT e igualdades similares encontradas em qualquer prateleira de mercado / tirando o original LORD OF THE RINGS e GAME OF THRONES o resto não tem o mínimo estilo e se parece com Bianca e Revista Capricho / O fato de uma pessoa gostar não significa que a literatura seja boa / significa apenas que a pessoa gosta de uma literatura medíocre. É bem simples. A atitude dela não é errada por que é um alerta: Suas cabeças estão monopolizadas e tomadas pelo colonizador. Você lerá aquilo que o colonizador quiser e a moda mandar.

    ResponderExcluir
  4. Acho que o primeiro livro que eu li na vida foi de autoria da Ruth Rocha...foi para o colegio,se eu não me engano se chamava Romeu e Julieta e se tratava de um monte de borboletas...mas nunca mais peguei nada da autora,não que eu não tenha gostado,me lembro que na epoca me marcou bastante. Mas acho que os livros que ela escreve sempre seram otimas pedidas para o inicio no mundo literario...,mas com a idade ,também ganhamos uma bagagem maior de livro,de mundos e de autores. Acho que foi muito ignorancia dela fala algo assim ou talvez tenham intepretado errado o que ela disse(não seria a primeira vez que isso acontece). Quem não gosta de polemica?..concluindo,concordo plenamente com você ,não existe isso de literatura certa ou erada...boa ou ruim... nós que colamos rotulos em tudo. Acho que todos devem ler independente do que sejá. Leiam !

    ResponderExcluir