Top 5: Clássicos da Literatura

Alguns dias atrás, saindo da minha aula, alguns alunos me chamaram para pedir minha opinião sobre livros. Por algum motivo, eles sempre ficam espantados por eu ser capaz de ler tanto Gustave Flaubert quanto J.K. Rowling - e gostar igualmente de ambos.
A verdade é que adoro os clássicos. Na minha adolescência, li mais livros considerados pela " elite literária" do que os livros que estavam na moda. Não por preconceito, apenas gosto pessoal. Mas, durante a faculdade, eu era obrigada a ler muitos clássicos e a leitura analítica exigia muito. Por isso, passei a procurar também alguns livros que eu não precisava analisar profundamente - livros mais "leves", só para me entreter.
Nunca mais abandonei o hábito. Hoje, para cada clássico que leio, acabo lendo um best-seller ou qualquer outro livro que não seja considerado Clássico da Literatura. Mas continuo amando os clássicos! 
Para aqueles que também gostam, ou que estão procurando algo diferente para ler, eis aqui meus clássicos favoritos:

1. Jane Eyre - Charlotte Brontë: Esse foi um livro que me surpreendeu positivamente.
Eu havia lido muitos dos livros da Jane Austen quando descobri este, e acho que a proximidade entre os nomes das autoras me fez aproximar também as histórias. Jane Eyre é uma garota órfã, que foi morar com os tios. Acontece que o tio dela morre, e ela fica aos cuidados da tia (que só era tia por ter se casado com o tio dela, e que não dava a menor importância para a garota). Quando o primo de Jane tenta uma aproximação mais ousada, Jane reage e acaba sendo enviada a uma escola com métodos que minha mãe denominaria "pouco ortodoxos". 
Jane cresce, e se torna tutora de uma garotinha por quem se afeiçoa. Em Thornfield Hall, Jane se apaixona por Mr. Rochester, guardião da garotinha e um indivíduo não muito simpático à primeira vista. Mas, como não poderia deixar de acontecer, Mr. Rochester tem um segredo - e a descoberta desse segredo vai determinar o destino de Jane. A primeira vez que me deparei com o termo "feminismo" foi após ter lido esse livro, que não deixa nada a desejar. 
Confesso que eu não esperava menos de uma Brontë, e Charlotte acabou se tornando uma das minhas favoritas.


2. O Fantasma da Ópera - Gaston Leroux: Tenho que confessar que sou um pouco obcecada pelo Fantasma. Já li o livro e já assisti a quase todas as adaptações que foram feitas, e ainda não me cansei!
A primeira vez em que li, tratava-se do texto em formato de peça teatral. Para aqueles que não estão acostumados com esse tipo de leitura, ou ainda aqueles que não conseguem terminar uma obra de Shakespeare sem pegar no sono, essa talvez não seja uma boa forma de adentrar o mundo dos clássicos. Portanto, existem algumas compilações que trabalharam o texto em forma de prosa - o que acredito ser mais indicado. De uma forma ou de outra, sou apaixonada pela obra de Leroux e indico a qualquer um que queira se aventurar por uma obra que saia do convencional. Muitos autores se inspiraram nela para criar suas histórias - e há um bom motivo para isso!


3. O Morro dos Ventos Uivantes - Emily Brontë: Sim, mais uma das irmãs ganhou uma posição de destaque nas minhas prateleiras!!
Este livro é sombrio e absolutamente fascinante! Catherine, ou Cathy, é uma criatura mimada e detestável, que destrói a vida de todos ao seu redor. Heathcliff, por seu amor não correspondido por ela, se transforma em um ser abominável e capaz das mais insanas crueldades. Não dá para esperar um final feliz para esta história e, ainda assim, sou indubitavelmente apaixonada por ela!
 Vale e muito a pena conferir!


4. Anna Karenina - Liev Tolstói: Clássico do realismo russo, Anna Karerina é a esposa de um homem importante e influente.. Anna se apaixona por Vrónsky, e acaba se envolvendo em um romance intrépido com um homem mais jovem. Entretanto, o livro não apresenta apenas a vida e os dramas de Anna, mas envolve também seu irmão Oblónsky, e o melhor amigo deste. A minha edição é essa mesma da foto (uma edição muito boa e bonita, que levei dois anos para conseguir encontrar!), e é entremeada por expressões em inglês (e tem várias notas do tradutor). Para quem não gosta de romances muito fantasiados, Anna Karenina é uma adúltera que pode ser encontrada na nossa sociedade atual.


5. Emma - Jane Austen: Emma foi o último dos romances de Austen que eu li, e confesso que eu estava condicionada e confortável com o enredo garota-com-problemas-financeiros- encontra-conforto-no-matrimônio. Fiquei estarrecida com o fato de que Austen quebra os dois pilares principais de seus livros com Emma - ela não apenas não apresenta problemas financeiros como também não tem intenção de se casar (porque ela não precisa de um homem para mantê-la). Sou um pouco suspeita porque sou absolutamente apaixonada por Literatura Inglesa, mas Austen é sempre uma boa opção para quem quer começar a ler os clássicos sem iniciar por Shakespeare!

Que tal? Acrescentariam algum clássico à minha lista?

2 comentários:

  1. Oi, tudo bem contigo? Dos clássicos que você citou, só li O Morro dos Ventos Uivantes. Inclusive, este é meu livro favorito de todos os tempos. É um romance nada água com açúcar e por conta disso, achei ele real e medonho também. Incrível, por assim dizer. Li mais clássicos nacionais, mas ainda quero ler algo da Jane Austen. Vamos ver quando conseguirei ler.

    Beijos,
    Felipe Matheus
    A Hora do Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Felipe!!
      Estou bem e você? Eu também adoro O Morro dos Ventos Uivantes, exatamente por essa narrativa mais sombria. Se você gosta dele, provavelmente também vai gostar muito da irmã da Emily, Charlotte. Embora Jane Eyre seja um pouco mais "romanceado" do que O Morro dos Ventos Uivantes, não é tão previsível quanto os romances com que estamos acostumados. Já Jane Austen, meus favoritos ainda são Orgulho e Preconceito e Emma. Dá uma conferida e me diga se gostou.
      Beijos e att.

      Excluir