RESENHA: ANJO MECÂNICO | CASSANDRA CLARE

Título: Anjo Mecânico
Autora: Cassandra Clare
Editora: Galera
Número de páginas: 392
Classificação: ★ ★ ★ ★ 

Sinopse:

 “Nesse primeiro volume da série As Peças Infernais, Anjo Mecânico se passa na Londres vitoriana. A protagonista Tessa Gray conhece o mundo dos Caçadores de Sombras quando precisa se mudar de Nova York para a Inglaterra depois da morte da tia. Quando chega para encontrar o irmão Nathaniel, seu único parente vivo, ela descobrirá que é dona de um poder que capaz de despertar uma guerra mortal entre os Nephilim e as máquinas do Magistrado, o novo comandante das forças do submundo.”







Resenha:


A história se passa no ano de 1878, em Londres. Senti a vontade de destacar isso, pois eu tenho uma louca paixão por livros que se passam no século XIX. E com isso Cassandra Clare conseguiu tomar ainda mais minha atenção, já que eu era sua fã desde que peguei num exemplar de Os Instrumentos Mortais, outra série de livros de Cassandra, que também conta a história dos Caçadores de Sombras.
Em Anjo Mecânico, os Caçadores de Sombras ajudam Tessa Gray a encontrar seu irmão Nathaniel, que é agora seu único parente e a descobrir quem realmente ela é.
Eu adorei a escrita de Cassandra neste livro, que mesmo tendo um toque de informal para aquela época, é de uma leitura fácil e charmosa, que se enrola e nos prende como uma cobra. Ela conseguiu fazer dar certo muitos temas e monstros juntos, nada forçado. Fez com que o livro tivesse inúmeras reviravoltas, mesmo para ser apenas o primeiro livro.

"Tessa colocou a mão no anjo mecânico no pescoço, confortando-se com a batida firme, enquanto a carruagem partia balançando através da chuva."
Os personagens são uma parte que eu não posso deixar para trás.
Tessa é confiante, segura de si, e por cima de tudo, gentil e muito amorosa. Embora esteja passando por coisas horríveis, não deixa de ter esperanças. Ela simplesmente é incrível.
Will Herondale e Jem Carstairs são duas jóias. Ambos são melhores amigos e ambos têm segredos. Jem, (Oh, meu pobre e querido Jem), é extrema e docemente fofo, e embora tenha muitos problemas pessoais, encanta qualquer um.
Will, por outro lado, além de encantador, é um chato quando quer e bipolar, devo dizer. Mas, quando a verdade vem à tona, todos os motivos são decifrados e nada que os três possam fazer será o bastante.

Enfim, recomendo para quem goste do sobrenatural e de um romance proibido. 


0 comentários:

Deixe seu comentário