Resenha: O Segredo do Meu Marido | Liane Moriarty


Título: O Segredo do Meu Marido
Autora: Liane Moriarty
Editora: Instrínseca
Número de páginas: 368
Classificação: 
★ ★ ★ ★ 

Sinopse:
Ela virou o envelope. Estava lacrado com um pedaço de fita adesiva amarelada. Quando a carta tinha sido escrita? Parecia velha, como se tivesse sido anos antes, mas não havia como saber ao certo. Imagine que seu marido tenha lhe escrito uma carta que deve ser aberta apenas quando ele morrer. Imagine também que essa carta revela seu pior e mais profundo segredo - algo com o potencial de destruir não apenas a vida que vocês construíram juntos, mas também a de outras pessoas. Imagine, então, que você encontra essa carta enquanto seu marido ainda está bem vivo...

Cecilia Fitzpatrick tem tudo. É bem-sucedida no trabalho, um pilar da pequena comunidade em que vive, uma esposa e mãe dedicada. Sua vida é tão organizada e imaculada quanto sua casa. Mas uma carta vai mudar tudo, e não apenas para ela: Rachel e Tess mal conhecem Cecilia - ou uma à outra -, mas também estão prestes a sentir as repercussões do segredo do marido dela. Um romance emocionante, O Segredo do Meu Marido é um livro que nos convida a refletir até onde conhecemos nossos companheiros - e, em última instância, a nós mesmos. 



Resenha:
Nunca havia lido nada da Liane Moriarty e embora eu não tenha gostado do título, esse livro me deixou com uma primeira impressão maravilhosa da autora. Arrisco dizer que foi a segunda melhor leitura que fiz este ano. A capa nos remete a algo sensível sendo desfeito, destruído e é justamente esse o tipo de situação a que somos apresentados. 

Ambientado na Austrália, O Segredo do Meu Marido é narrado em terceira pessoa e pelo ponto de vista de três personagens, o que nos dá uma visão ampla dos acontecimentos, nos permitindo conhecer melhor Cecília, Rachel e Tess, apesar da trama girar em torno de Cecília, principalmente. E minha maior curiosidade, na verdade, era saber em que circunstâncias essas três seriam envolvidas juntas e ao mesmo tempo.
Cecília acha que tem tudo o que qualquer mulher poderia querer: três lindas filhas, um marido dedicado e um negócio bem-sucedido. Porém, remexendo o sótão, encontra uma carta do marido John-Paul, endereçada a ela , com a seguinte instrução no envelope: "Para ser aberto apenas na ocasião da minha morte". O marido, que está em uma viagem de negócios, é avisado de sua descoberta por telefone e pede para que Cecília não abra a tal carta, pedido esse que ela respeita. Afinal, nunca teve motivos para desconfiar de John Paul. No entanto, a curiosidade fala mais alto e Cecília enfim, abre a carta. O que é revelado vira sua vida perfeita de cabeça para baixo. Não apenas a sua, mas a de todos que se relacionam com ela e isso inclui Rachel, uma senhora viúva que convive com um trauma há 28 anos e Tess, uma mulher cujo casamento que ela achava ser perfeito, parece desmoronar diante de uma confissão de alguém extremamente importante em sua vida.

Cecília olhou para ele como se nunca o tivesse visto. Um homem de meia-idade que tinha sido muito bonito e ainda era, pelo menos para ela. John-Paul tinha um rosto honesto, confiável.

O enredo é promissor e cumpre com o que promete, os personagens são maduros e muito bem construídos. Ficamos confusos, porque não sabemos para quem torcer, já que todos parecem ter uma parcela de culpa. Não que isso seja ruim, muito pelo contrário. Todos cometem erros, independente de qualquer coisa. Porém, o que exatamente seria errado, imperdoável para você? Você sacrificaria qualquer coisa para manter sua família unida? Até onde vai teu senso de justiça? O leitor se coloca no lugar de cada um, tentando imaginar o que faria. 

O segredo revelado na carta é um pouco previsível, mas é preciso enfatizar que O Segredo do Meu Marido é um drama focado nas consequências dessa descoberta, e não na carta em si. 
Rachel é uma daquelas personagens que te deixa em cima do muro. Ora você simpatiza, sente empatia, raiva e por aí vai. Mas seus motivos para agir da forma como age são perfeitamente compreensíveis. A única razão de sua felicidade atende pelo nome de Jacob, seu neto de dois anos. Quando ela acredita que esse é seu motivo para tocar a vida depois de 28 anos, seu filho Rob e sua esposa Lauren, anunciam que sairão do país, obviamente levando Jacob, já que Lauren aceitou uma proposta de emprego em Nova York. Rachel, que já era amargurada, passa a reprimir seus verdadeiros e novos sentimentos em relação à nora, por conta de sua decisão de ir embora da Austrália, quando tudo o que ela queria era ter outro neto.
Não havia outro bebê. Lauren recebera uma oferta de emprego. Um emprego maravilhoso em Nova York. Era um contrato de dois anos. Pela euforia dos dois, seria de imaginar que ela tinha sido chamada para trabalhar num maldito paraíso.

Também torci muito pela Tess, o assunto abordado em sua história foi bem delicado. Depois de uma declaração que a deixa estarrecida, sua reação inesperada a faz questionar toda sua vida na última década. Por um tempo, achei que a presença de Tess era irrelevante, mas graças a ela conhecemos um outro personagem e esse me deixou aflita grande parte da leitura. Ainda assim, acredito que ele poderia ter sido introduzido na estória de outra forma, mas isso não prejudicou em nada o desenrolar dos acontecimentos.
- Se isso é uma brincadeira, não tem graça nenhuma - disse Tess.

O desfecho é emocionante e imprevisível e o epílogo, sensacional. A autora nos deixa com uma percepção de como teria sido a vida de cada personagem, se outras decisões tivessem sido tomadas. O Segredo do Meu Marido nos faz refletir sobre nossos julgamentos e nossas escolhas. Leitura mais que recomendada.














2 comentários:

  1. Oi flor, tudo bem?
    Li a resenha e adorei! Fiquei curiosa com tudo o que você escreveu.
    Li para minha mãe também que ficou entusiasmada e agora quer comprar o livro com base na sua resenha rsrs.
    Adorei! Ótima resenha!
    Beijinhos,

    Paula Santos-http://leitoraneurotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Paula!
      Espero que vocês curtam a leitura tanto quanto eu curti!
      Beijos!

      Excluir