RESENHA: OS SOFRIMENTOS DO JOVEM WERTHER | JOHANN WOLFGANG GOETHE




Título: Os sofrimentos do Jovem Werther
Autor: Johann Wolfgang Goethe
Editora: L&PM
Número de páginas: 190
Classificação:  ★★★★ 


Sinopse:

Os Sofrimentos do Jovem Werther é um romance epistolar, publicado pela primeira vez em 1774, que teve um sucesso enorme e imediato por toda a Europa. Trazia novidades surpreendentes para a época. Em primeiro lugar, era como um espelho da vida e dos costumes burgueses. Werther, completamente imbuído do realismo poético, nos permite entrar na intimidade do mundo burguês alemão. Além disso, é um romance de amor, ou melhor, um romance do desejo de amar. Goethe nos mostra, através desse monólogo epistolar, os recônditos segredos do coração humano e as rações que até então ninguém havia estudado. Por fim, o culto da natureza. Este culto é bem diferente daquele de Rousseau; na contemplação da natureza os sentimentos de Werther encontram ressonâncias infinitas e perturbadoras.





Resenha:

O romance Alemão à moda antiga surpreende por sua leitura fluida e envolvente, muito diferente do que costumamos esperar da literatura anterior ao século XX. A obra está dividida em uma série de cartas redigidas pelo protagonista, ora destinadas ao seu melhor amigo Guilherme, ora à sua amada Carlota. Werther é um personagem tão profundo quanto um jovem atormentado por seus sentimentos extremistas pode ser.  

Goethe, um dos nomes mais importantes da literatura alemã do final do século XVIII e divisor de águas do Romance europeu, conduz a narrativa de maneira espetacular, causando no leitor a impressão de estar vivendo tudo juntamente com o protagonista.  Em um momento é possível ficar totalmente inebriado por seu estado de espírito alegre e quase infantil, já no momento seguinte ficamos chorosos e compadecidos dos sofrimentos do pobre Werther à cerca de seu amor proibido. Além disso, é fácil ficar deliciado com a descrição simples e encantadora do ambiente bucólico em que os fatos se desenrolam.

O fato de o romance estar organizado em cartas, além de dar uma noção clara da passagem do tempo, faz com que o leitor sinta-se inserido na história, como se fosse o real destinatário. Deste modo, é possível um grande envolvimento entre o protagonista e o leitor, e da mesma maneira seus questionamentos e aflições são compartilhados de maneira irremediável.

Um livro que estimula constantemente a reflexão sobre a vida e a relação dos seres humanos entre si e com a natureza. A escrita magistral e poética proporciona uma experiência literária incrivelmente inspiradora. A cada carta a alma do leitor é preenchida por deleite, o que impulsiona a leitura até a última página.  


0 comentários:

Deixe seu comentário