Resenha: A Vingança da Amante | Tamar Cohen


Título: A Vingança da Amante
Autora: Tamar Cohen
Editora: Record
Número de páginas: 334
Classificação: ★ ★ ★ ★ ★

Sinopse:
Sally e Clive viviam uma grande paixão proibida. Por cinco anos, Sally orquestrou sua rotina de jornalista freelancer e mãe de dois filhos para conciliar suas obrigações com os encontros tórridos e casuais com Clive. Daniel, seu marido, nunca desconfiou que a mulher tivesse um caso com um amigo da família. Um dia, sem mais nem menos, o amante resolve pôr um fim ao relacionamento extraconjugal na tentativa de salvar o casamento de mais de vinte anos, mas Sally não aceita o término. Ela fica obcecada pelo amante e não tem ideia de que essa obsessão pode levá-la a um caminho sem volta. “A Vingança da Amante” expõe os efeitos colaterais de um caso amoroso de forma perturbadora.

Resenha:

A capa e a premissa desse livro me conquistaram rapidamente. Adoro vingança, adoro personagens perturbados e adoro estórias que ficam na cabeça por dias após a leitura.
Nunca se envolva com alguém que tem menos a perder que você

Narrado em primeira pessoa e em forma de diário, temos a versão de Sally, que nos conta seu caso extraconjugal com Clive, um amigo da família. Após Clive optar por dar um fim a esse relacionamento e salvar seu casamento com Susan, Sally simplesmente desmorona, surtando em todos os aspectos imagináveis. De stalker ao vício em remédios, Sally negligencia seus filhos, seu marido, sua casa, por não aceitar ter sido enganada por seu amante nos últimos cinco anos.
Que irônico que a única proposta de casamento da minha vida tenha vindo de um homem casado.
Antes mesmo de começar a ler, imaginei inúmeras formas dela se vingar. Não fazia ideia do quão desconcertada Sally estava. Tudo gira em torno de Clive. Ela não tem chão, não tem perspectiva de futuro, não tem mais amor próprio. Ela poderia ser só mais alguém sofrendo por um amor não correspondido, mas ela prefere agir. Decide se aproximar de Susan, ser uma amiga presente em todos os momentos e é aí que tudo começa a desabar, definitivamente.
Tive raiva da Sally em diversos momentos, principalmente quando se tratava de seu relacionamento com sua família. A forma como ela deixava de ser mãe, deixava de ser esposa para focar toda sua energia em destruir a vida de Clive. Me perguntei como ela poderia ser tão louca, tão cruel e egoísta a ponto de não perceber o sofrimento que causava a si mesma e aos que estavam ao redor. Somos bombardeados por um misto de sentimentos em relação à protagonista.

 Eu me diverti tanto com Susan na noite passada. Ela é tão legal. Entendo perfeitamente por que se casou com ela.
O que mais gostei foi do humor ácido e do sarcasmo presentes em todo o livro. Fiquei fascinada. A narrativa é brilhante, maravilhosa. Tive vontade de entrar naquelas páginas e sacudir Sally, pra que ela saísse daquele transe doentio.
No fim, a vingança foi absolutamente diferente do que eu imaginava e preciso enfatizar, genial. Embora eu acredite que isso deveria ter sido trabalhado mais. Achei o final bem rápido, gostaria de ter visto mais detalhes. De todo modo, recomendo a leitura para quem curte suspense e claro, história de amor sem final feliz.






0 comentários:

Deixe seu comentário