RESENHA: A ESTRELA QUE NUNCA VAI SE APAGAR | ESTER EARL

Título:  A Estrela que Nunca Vai se apagar 
Autor:  Esther Earl
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 448
Classificação★★★★★
Sinopse: A Estrela Que Nunca Vai Se Apagar conta a história de Esther Grace Earl, diagnosticada com câncer da tireoide aos 12 anos. A obra é uma espécie de diário da jovem, com ilustrações, fotos de seu arquivo pessoal, textos publicados na internet, bate-papos com os inúmeros amigos que fez on-line e reproduções de cartas escritas em datas comemorativas como aniversários. A jovem perdeu a batalha contra a doença, mas deixou um legado de otimismo e celebração ao amor. Atualmente sua mãe, Lori Earl, preside a instituição sem fins lucrativos This Star Won´t Go Out (tswgo.org), que apoia pacientes e famílias que lutam contra o câncer.

"Lembrem que vocês têm sorte, mesmo se acharem que não têm. Porque sempre tem alguma coisa pela qual ficar agradecido."


– Resenha –

Essa foi umas das obras que ansiei para ter em mãos, um daqueles livros que colocamos muita expectativa. Ele não me decepcionou, me tocou bastante e me surprendeu.

Eu peguei interesse pelo livro quando soube que Esther Grace Earl foi inspiração para John Green escrever A Culpa É Das Estrelas. Motivo pelo qual a personagem se chama Hasel Grace. 

Essa é realmente uma história de uma pessoa que inspirou e fez muita história tendo apenas curtos anos de vida.

Esther apesar de ter uma doença terminal, não poder ter ido à escola como uma adolescente normal, ela soube levar uma boa vida. Apaixonada por gatos, livros e por um universo geek, a paixão por Harry Potter fez com que John e Esther se conhecessem assim como outras belas amizades que fez. E como ela adorava o universo geek, temos uma presença forte no livro.

Ela gostava tanto da série de livros que tentou se comunicar com a própria J. K. Rowling para saber o final da história, mas felizmente ela viveu para terminar de ler.

Quando eu penso na Esther uma pessoa tão jovem, talentosa e bondosa que era, imagino na pessoa que teria se tornado hoje, muito provavelmente escritora de Best Sellers, com grandes projetos para ajudar pessoas.


E acredito que foi muito bom ler esse livro porque Esther fez eu lembrar que eu tenho sorte, e mesmo ela tendo as dificuldades que tinha, também se julgava uma pessoa sortuda. E por isso que ela deixou sua marca ela aprendeu a ser sábia nos poucos dias que teve. Antes de ler essa obra eu já admirava John Green, mas hoje o admiro muito mais pelo amigo que foi. Recomendo! 

2 comentários:

  1. Já li algumas partes desse livro, mas achei tão triste o fato de ela ter morrido tão cedo, que não consegui ler a história toda da vida dela D=

    refugiorustico.com.br

    ResponderExcluir