RESENHA: MISERY - LOUCA OBSESSÃO | STEPHEN KING

Título: Misery – Louca Obsessão
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Número de páginas: 326
Classificação: ★★★★★ 
Sinopse: Paul Sheldon é um famoso escritor que finalmente encontrou sua maior fã. Ela se chama Annie Wilkes, e é mais do que uma leitora voraz: é a enfermeira de Paul, pois cuida dos ferimentos que ele sofreu num grave acidente de carro. Mas Annie também é a carcereira de Paul, mantendo-o prisioneiro em sua casa isolada. Agora Annie quer que Paul escreva sua obra-prima, mas só para ela. Annie tem vários métodos para incentivá-lo. Como uma agulha. Ou um machado. E, se nada funcionar, ela poderá ficar ainda mais perigosa. 
                                  



– Resenha –

   Stephen King, o rei do terror e suspense, nos prova mais uma vez seu conhecimento extremo sobre como envolver o leitor em sua narrativa esplêndida. Com uma escrita primorosa, este é o tipo de livro que irá lhe surpreender a cada parágrafo.
   Paul Sheldon é um escritor famoso pela série de romances de Misery Chastain, best-sellers que lhe renderam uma pequena fortuna e muitas fãs fissuradas. Apesar do sucesso, Paul considera a série apenas a sua fonte de renda, então resolve se dedicar a uma nova história. Ao terminar ele fica radiante com o resultado, pois acredita ter escrito o melhor livro de sua vida, então ele decide comemorar antes de qualquer coisa. Péssima decisão, Paul.
   Ao enfrentar a nevasca, ele sofre um grave acidente de carro e é resgatado por ninguém menos que sua fã número 1, a louca Annie Wilkes, ou Mulher Dragão. Annie cuida de Paul, o vicia em uma droga potente e o faz de escritor de estimação. Ao descobrir que Paul tem uma nova história ela surta e o faz reviver Misery e criar um novo romance em edição especial, uma edição Annie Wilkes.  
   Aos poucos Paul vai conhecendo a profunda obsessão de Annie e compreendendo seus distúrbios psicóticos intensos. Suas mudanças de humor, sua frieza, a loucura, a manipulação, a doença encravada no cérebro de Annie perturba tanto a Paul quanto ao leitor mergulhado no enredo.
   Mesmo correndo o risco de ser considerado um dos livros mais levinhos de King por seus fãs, ele possui cenas impressionantemente reais, de fazer o estômago revirar daquele jeito que só ele mesmo sabe fazer.
   O que mais me fascina nesse livro é o intenso conhecimento do processo de escrita que King transmite, mostrando o passo a passo da criação de um romance em condições inimagináveis e mesmo assim sendo brilhante e inspirador. Para os aspirantes a escritores, considero uma leitura obrigatória.    


Delicie-se com uma dose de dor na medida certa e boa leitura!

5 comentários:

  1. Cada resenha que eu leio dos livros de King me faz querer mais ainda ter todos! E com esse não é diferente. O plot da história é super interessante e pelo que você falou, a história deve ser realmente eletrizante. Acho que até os livros mais leves de King são maravilhosos, de tanto que elogiam.

    Zona de Conspiração | Facebook da Zona | Canal do Zona

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliara, pode contar que sim. Eu, particularmente, não sou muito fã de histórias de terror, mas um amigo meu me convenceu a experimentar ler esse. Além da maneira genial como King escreve, o jeito como ele mistura a história com os mecanismos de escrita é de deixar a gente de boca aberta. Ele se mostra um verdadeiro rei da escrita.

      Excluir
  2. Oi Nathasha,

    Adoro Stephen King, nossa, se esse livro passar metade da tensão do filme, já vai ser de arrepiar! Adorei a resenha!

    Bjs!
    CarinaPilar.com | ...e a paixão pelos livros!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carina, assim que terminei de ler o livro eu assisti ao filme. Como sempre a minha impressão é a mesma: o livro é realmente melhor. Vários detalhes da trama são deixados de fora e no livro a relação entre Paul e Annie é muito mais aprofundada, todo um jogo psicológico que não percebemos no filme.

      Obrigada!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir