RESENHA: QUEM É VOCÊ, ALASCA? | JOHN GREEN

Título: Quem é Você, Alasca?
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 272
Classificação: ★★★★★
Sinopse: Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras que, cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o "Grande Talvez". Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao "Grande Talvez". 

– Resenha –
  
Estava evitando a resenha desse livro, confesso. O problema não é a qualidade do livro de maneira nenhuma, porém é uma daquelas leituras que a gente deseja continuação ou até a mudança de alguns fatos. Mas já de início vou deixar bem claro que recomendo a leitura, acima de todos para aqueles que já leram alguma obra do Green e gostaram. Vamos lá...

   Miler Halter é um garoto bem incomum com seu gosto por últimas palavras, é isso mesmo! Adorava ficar sabendo o que as pessoas diziam em seu leito de morte, e havia decorado centenas de frases. Cansado da monotonia de sempre, entra em um colégio interno, cuja é o internato no qual seu pai havia estudado, apesar das grandes regras impostas, os alunos dão um jeitinho de se divertirem.
   A vida no colégio interno, permite uma vida distante dos pais e uma mudança enorme ao conhecer Alasca, uma garota completamente diferente dele e das garotas que conhecia.
   Após o surgimento de Alasca Young a história se passa em torno dela, ela parece ter tudo o que Miler precisa para um propósito que procura. Alasca apaixonada por livros e garotos, com um charme encantador leva a vida de uma maneira diferente e despreocupada. Apesar de alguns duvidarem da integridade da garota, Miler se torna cada vez mais próximo.
   Tem capítulos muitos divertidos, com contagem regressiva ao longo do livro, o que faz com que a curiosidade só aumenta para saber o que acontece no dia 0. 
   John Green nessa obra só mostra mais seu talento para representar os adolescentes. Com mesma forma de escrita que encontramos em seus outros livros: leve e para jovens. E não sei vocês, mas eu acho que John também tem talento para escrever jovens mulheres incríveis e Alasca não é diferente.
   Eu super recomendo a leitura desse livro, porque é surpreendente, realmente uma leitura que prende muito e é muito rápida. Entretanto não garanto que não seja triste.


“Ela tinha namorado. Eu era um palerma. Ela era apaixonante. Eu era irremediavelmente sem graça. Ela era infinitamente fascinante. Então eu voltei para o meu quarto e desabei no beliche de baixo, pensando que, se as pessoas fossem chuva, eu seria garoa e ela, um furacão.”

0 comentários:

Deixe seu comentário