Resenha: Sempre Fui Sua | Penelope Douglas


Título: Sempre Fui Sua
Autor: Penelope Douglas
Editora: Universo dos Livros
Número de páginas: 360
Classificação: ★★★
Sinopse: Sempre Fui Sua narra a história de Tatum Brandt e Jared Trent. Os dois cresceram juntos e se davam muito bem na infância, mas na adolescência essa relação é transformada em um ódio mortal. Jared não perde uma oportunidade de humilhar sua ex-amiga que, pouco a pouco, começa a nutrir um desejo de vingança por ele. Amor ou ódio? Qual será o real sentimento entre os dois? Será que Tate vai perdoar Jared e dar uma chance de reconhecer o seu verdadeiro amor? Será que, na verdade, ela sempre foi dele?


Resenha

Tate e Jared cresceram juntos, são vizinhos e houve um tempo em que um adorava a companhia do outro. Mas, depois de um certo verão, Jared decide que não quer mais Tate por perto e como se isso não bastasse, ele e seus amigos começam a criar boatos e situações maldosas na escola, onde ela é constantemente exposta e ridicularizada, o que a afasta de todos, exceto de sua amiga, K.C. Sem entender o motivo de tanta mudança e sendo alvo de bullying, Tate sofre, não só por ser objeto de escárnio, mas porque no fundo sempre foi apaixonada pelo amigo que hoje, é responsável pelo inferno que sua vida se tornou.

   Planejei ficar longe dele esta noite, e agora ele estava logo atrás de mim. Jared fazia coisas desse tipo apenas para me intimidar. Ele não era assustador, mas era cruel, queria que eu soubesse que ele estava no controle. De vez em quando, deixo o idiota fazer eu me esconder para não precisar aguentar qualquer situação embaraçosa ou ficar chateada.

   Em meio a toda essa condição, sentindo-se triste e solitária, Tate parte para um intercâmbio na França durante um ano. Um ano longe das piadas, longe das maldades, longe de Jared. Era tudo o que ela precisava.
   Quando volta para casa, ela está alheia a tudo o que está acontecendo e mais do que isso, está decidida a não ser mais o motivo de risada de ninguém. Tate volta confiante e o desejo de vingança fala mais alto que qualquer coisa. Ou quase isso, já que ela ainda nutre, em segredo, o sentimento que sempre teve por Jared. 
   Nunca havia lido nada da Penelope, mas tive uma surpresa boa aqui. Os temas propostos são assuntos polêmicos como bullying, por exemplo e outros que vão se desenrolando ao longo da trama. Admito que comecei a leitura com medo de me frustrar, pensando se este seria o livro que me cativaria ou me faria lamentar as horas perdidas. E depois que terminei, me senti um pouco dividida, porque definitivamente gostei muito, mas vi alguns pontos negativos, não que isso tenha comprometido algo. O início me fez pensar no quão infantil Jared era, nada justificava a forma como ele e seus amigos tratavam Tate. Depois, ela viaja e volta para casa após um ano e então, para meu espanto, Tate não está disposta a tocar a vida e esquecer o cara, ela só quer se vingar, sendo igualmente imatura, mesmo quando as pessoas não a veem mais como aquela bobinha que chorava por tudo. Não simpatizei com nenhum dos dois no começo, justamente por esses motivos citados. Até certo momento, eu parava de ler e questionava se realmente havia uma estória ali ou se era tudo uma brincadeira de gato e rato. Ao meu ver, era apenas uma garota apaixonada por seu agressor, o que me deixou bem confusa.
   Mas a autora foi bem inteligente e para não criarmos uma certa antipatia por seu mocinho sexy, fez questão de deixar claro em vários momentos que o Jared que Tate conheceu não era, nem de longe, parecido com aquele que hoje a perturbava diariamente. Não dá para dizer que é um livro ruim, a escrita é ótima, leve e a Penelope soube muito bem como nos prender, porque depois da metade, eu precisei devorar pra entender o que havia acontecido com Jared, a razão de sua personalidade ter se tornado tão rude. Mas quando descobri, não fiquei convencida, não achei o motivo plausível. Como eu disse, nada justifica o bullying e ele pegou pesado com ela várias vezes.

“Tatum? – A voz dele parecia suave e gentil, e instantaneamente senti um calor se apoderar de mim. Mas então ele falou de novo: ‘Não me importo se você esteja viva ou morta.’'

   Apesar disso, me peguei torcendo para que os dois se acertassem e se agarrassem de uma vez, bem antes do tal segredo ser revelado. Não sei qual foi a mágica que a autora fez, mas desejei muito ver os dois juntos. E sim, há umas cenas bem detalhadas, um tanto explícitas, por isso recomendo cautela para quem ler. Nada vulgar, mas é sempre bom deixar avisado.

   A essa altura, muita coisa já estava acontecendo e fiquei boquiaberta algumas vezes, me colocando no lugar da Tate e pensando no que eu faria. Ela evoluiu bastante no decorrer do livro, deixou de ser uma mocinha extremamente recatada e assumiu a posição de uma garota de atitude. Assim como Jared também se desenvolveu, deixou de ser um grande e lindo babaca para se redimir. 


 "Não, não me diverti com isso’ respondi, calma. ‘Não senti nada. Você não significa nada para mim.’ Ele se encolheu. ‘Não diga isso.’


 Os personagens secundários nos tiram da história central, já que cada um tem seus dramas e achei isso interessante, porque eles não estavam ali só para taparem um buraco, cada um teve um papel importante no enredo e não deixou o livro cansativo, apenas focado em Jared e Tate. Fui pega também pela trila sonora, presente em grande parte do livro. Músicas que conheço e adoro, por sinal. Nunca mais vou ouvir Behind Blue Eyes, na versão do Limp Bizkit, sem lembrar do Jared.

Sempre Fui Sua é o primeiro volume da série Fall Away, composta por cinco livros: Bully - Sempre Fui Sua, Until You (versão do Jared para os fatos), Rival, Falling Away e Aflame. Apenas o primeiro foi publicado no Brasil. 

2 comentários:

  1. OK... sua resenha me deixou dividida se leio o livro ou não.
    Eu gosto de livros que abordam temas como bullying (eu mesma sofria na escola) mas essa história de só foco na vingança é um desgaste total
    Um dia, quem sabe, eu dou uma chance a ele mas poragora, vai ficar ali de reserva
    Gostei muito da sua resenha. Sobre explicar bem legal os fatos.
    Beijos
    http://balaiodebabados.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luiza! Eu achei que ele seria mais intenso, mas infelizmente, não me fisgou como eu imaginei.Foi meio superficial. Gostei dele,a história é boa, mas não incrível.
      Obrigada pelo seu comentário!
      Beijos!

      Excluir