Resenha: Cuco | Julia Crouch

Título: Cuco
Autor:  Julia Crouch
Editora: Novo Conceito
Número de páginas464
Classificação:         
Sinopse : Polly é a mais antiga amiga de Rose. Então quando ela liga para dar a notícia que seu marido morreu, Rose não pensa duas vezes ao convidá-la para ficar em sua casa. Ela faria qualquer coisa pela amiga; sempre foi assim. Polly sempre foi singular — uma das qualidades que Rose mais admirava nela — e desde o momento em que ela e seus dois filhos chegaram na porta de Rose, fica óbvio que ela não é uma típica viúva. Mas quanto mais Polly fica na casa, mais Rose pensa o quanto a conhece. Ela não consegue parar de pensar, também, se sua presença tem algo a ver com o fato de Rose estar perdendo o controle de sua família e sua casa. Enquanto o mundo de Rose é meticulosamente destruído, uma coisa fica clara: tirar Polly da casa está cada vez mais difícil.

                                                     
                                                     – Resenha – 
Aquele momento que eu entro na livraria e vou pra estante misteriosa. Vou explicar. Quando não sei o que ler faço uma visitinha a uma estante que fica bem isolada na livraria e que geralmente tem vários títulos interessantes e tento achar algo. Foi assim que achei Cuco. Foi meio que uma aventura literária #Haha. 

Nesse livro temos a história de duas amigas, Rose e Polly. Rose é a mãe exemplar, com seu marido perfeito e família perfeita. Até que o marido de sua amiga Polly falece e Rose oferece sua solidariedade convidando Polly e seus filhos para passarem um tempo com ela em sua casa. O livro transcorre de maneira um pouco lenta inicialmente pois conta coisas sobre a vida de Rose que de início parecem irrelevantes mas que se mostram importantes depois.

Polly é o tipo de mulher que não se importa com nada, do tipo rocker depressiva que ainda vive com a cabeça em sua juventude. Rose é a boa dona de casa, que esconde um passado regado a loucuras que viveu com Polly e que tenta apenas tornar tudo perfeito para seu marido e suas filhas e também para Polly quando ela chega em sua casa.

Até aí tudo bem. Mas quando Polly chega tudo desmorona, pois ela não é em nada uma boa amiga. E eu cheguei a gritar no meio do livro "OMG! NINGUÉM PRESTA NESSE LIVRO". E é essa a sensação que se tem. E ninguém é poupado, nem as pobres crianças (ainda estou abalada :/).
Por diversos momentos eu senti vontade de sacudir a Rose, porque ela parecia não ver o que se passava diante de seus olhos. Mas quando ela reage, aí vem de novo o "OMG! NINGUÉM PRESTA NESSE LIVRO" e o leitor entende porque tantas explicações sobre a vida e juventude das amigas que ocorre no início do livro. Mas ainda assim fica a sensação de: "De onde saiu essa mulher? o.o"
Algo que gostei bastante foi a maneira com que os fatos do passado e do presente foram ligados. Despertou a vontade de entender as duas amigas (mas a vontade de dar uns tapas na Polly só aumentava, kkkk)

O mistério do livro prende a atenção mas se perde do meio pro final nas partes onde poderia ter ganhado o leitor caso seguisse outro rumo. O final, ao menos pra mim deixou a desejar, mas talvez agrade leitores que gostem de finais misteriosos.

A escrita da autora é bem equilibrada e as cenas muito bem descritas, é possível imaginar cada detalhe. E realmente o rumo que ela deu pra história foi o que me fez não gostar tanto do livro.

E sim, terminei o livro dizendo mais uma vez: "OMG! NINGUÉM PRESTA NESSE LIVRO"


Recomendo para quem gosta de suspense e curta finais misteriosos e até mesmo implícitos. Não recomendo pra quem gosta de mistérios bem resolvidos :/

E o que ficou pra mim é que nem sempre se vence o inimigo, não por fraqueza, mas porque ambos são igualmente fortes, então só resta chamá-­lo de amigo.
Obrigada por ler essa resenha e caso tenha uma indicação de leitura, comente aqui, caro leitor! Um beijão!

2 comentários:

  1. Oiê,

    Gostei da sua resenha, mas como disse, não é um livro para mim, pois gosto de mistérios bem resolvidos! Haha. E se você também gosta, sugiro todos os livros do Sidney Sheldon, mas especialmente Se Houver Amanhã, é o melhor suspense que já li e super indico.

    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii,
      Realmente, pra quem prefere um mistério resolvido, o livro não agrada muito, mas se quiser conhecer mais dessas duas amigas, pode ser que valha a pena! haha
      Muito obrigada pela indicação, já coloquei aqui na lista, quando ler faço resenha!
      Um grande beijo e muito obrigada por comentar e indicar!

      Excluir