Resenha : 172 horas na lua | Johan Harstad

172 Horas na Lua                                                             

Título : 172 horas na lua 
Autor : Johan Harstad
Editora : Novo Conceito
Número de páginas :
Classificação
Sinopse :
 O ano é 2018. Quase cinco décadas desde que o homem pisou na Lua pela primeira vez.

Três adolescentes comuns vencem um sorteio mundial promovido pela NASA. Eles vão passar uma semana na base lunar DARLAH 2 - um lugar que, até então, só era conhecido pelos altos funcionários do governo americano.

Mia, Midore e Antoine se consideram os jovens mais sortudos do mundo. Mal sabem eles que a NASA tinha motivos para não ter enviado mais ninguém à Lua.

Eventos inexplicáveis e experiências fora do comum começam a acontecer...
Prepara-se para a contagem regressiva.

 



                                                                 — Resenha —


Bom, vamos lá desvendar ou melhor instigar vocês um pouquinho com esse livro que assim que bati o olho conseguiu me fisgar completamente, tanto por ter uma linda capa, totalmente enigmática , quanto pela sinopse chamativa a leitura.

“No espaço ninguém pode ouvir você gritar.’’

O livro se passa no ano de 2018 onde a NASA a fim de se promover e elevar seu prestigio decide promover um concurso mundial, uma missão a lua cheia de suspense e mistérios do começo ao fim, onde três adolescente estes que nunca se viram entre 14- 18 anos terão a oportunidade de passar 172 horas na lua mais precisamente na base lunar DARLAH 2. 


“Todo mundo disse que a viagem á lua seria a maior oportunidade da vida deles... Mas quem pode realmente saber o que existe lá fora?”

Dentre muitos inscritos os vencedores foram duas meninas e um menino, Mia de 16 anos uma norueguesa que adora musica e compor, vocalista da sua própria banda e mesmo depois de muito contragosto viu nessa viagem a lua um caminho para sua banda se tornar conhecida.

Midori é uma japonesa de 16 anos com um sonho latente de fugir das regras de seu pais, vê na viajem a possibilidade de conseguir ir morar em Nova York.

Já Antoine um francês de 17 anos desiludido amorosamente e que só pensa em fugir da face da terra e viu a lua como um lugar bem apropriado para se isolar, a oportunidade perfeita na visão dele. A única coisa que ligava esses três jovens era o fato de terem ganhado o sorteio para um experiência completamente as escuras onde fatos surreais e inesperados aconteceriam e que teriam que passar 172 horas na DARLAH 2 juntos dando apoio aos tripulantes mais velhos e experientes da missão, só que chegando lá... As coisas mudam de figura... literalmente!

“Não conseguia se livrar do pensamento incômodo de que a visão da noite anterior fora um sinal. Um sinal de que ele deveria ficar longe dos céus. Um sinal de que lá em cima era perigoso.”

172 horas na lua um livro, intrigante narrado na terceira pessoa, dividido em três minuciosas partes, o antes, o durante e o depois da viagem que conta o desfecho da historia regada a muito mistério, aflição, suspense, um livro fácil de lê, gostoso que me prendeu do inicio ao fim com imagens ilustrativas, mapas, imagens lunares tudo que nos projetasse mais pra dentro da historia mais pra pertinho dos personagens, vivenciar mesmo toda as experiências de está numa base lunar com todos as suas adversidades e ele consegue sim te deixar na expectativa, ansiosa pra saber o que vai acontecer a cada página, e o mais legal da historia o final é completamente inesperado, tão surpreendente que tenho certeza que ao fechar o livro você vai falar... Uau!!! 

“Nunca mais volto pra esta base, nunca mais volto pra cá, nunca mais volto pra cá, nunca mais volto pra cá.”

Muito bom, super recomendo a leitura!!!

0 comentários:

Deixe seu comentário