RESENHA: O VOO DA LIBÉLULA | MICHEL BUSSI

Título: O Voo da Libélula
Autor: Michel Bussi
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 399
Classificação: 
Sinopse: Na noite de 23 de dezembro de 1980, um avião cai na fronteira entre a França e a Suíça, deixando apenas uma sobrevivente: uma bebê de 3 meses. Porém, havia duas meninas no voo, e cria-se o embate entre duas famílias, uma rica e uma pobre, pelo reconhecimento da paternidade.

Numa época em que não existiam exames de DNA, o julgamento estende-se por midentidade.uito tempo, mobilizando todo o país. Seria a menina Lyse-Rose ou Émilie? Mesmo após o veredicto do tribunal, ainda pairam muitas dúvidas sobre o caso, e uma das famílias resolve contratar Crédule Grand-Duc, um detetive particular, para descobrir a verdade.

Dezoito anos depois, destroçado pelo fracasso e no limite entre a loucura e a lucidez, Grand-Duc envia o diário das investigações para a sobrevivente Lylie e decide tirar a própria vida. No momento em que vai puxar o gatilho, o detetive descobre um segredo que muda tudo. Porém, antes que possa revelar a solução do caso, ele é assassinado. Após ler o diário, Lylie fica transtornada e desaparece, deixando o caderno com seu irmão, que precisará usar toda a sua inteligência para resolver um mistério cheio de camadas e reviravoltas.

Em O Voo da Libélula, o leitor é guiado pela escrita do detetive enquanto acompanha a angustiada busca de uma garota por sua

         
                                                       – Resenha –


Tudo começou com uma troca. Vocês sabem como é (vocês leitores vorazes como eu =]) quando as pessoas pedem a sua lista de livros que quer de presente para o seu aniversário. Tudo para não correr o risco de ganhar um livro repetido. Pois é, mas nesse caso nem assim deu certo. Mesma lista, pessoas diferentes e boom! Você ganha o mesmo livro ¬¬

O tempo de troca era curto e eu precisei varrer a livraria na hora à procura de outro. Foi assim que dei de cara com O voo da libélula. A sinopse me deixou intrigada. Uma investigação de 18 anos de duração! E em uma época em que não tínhamos os recursos de hoje. Parecia um verdadeiro quebra-cabeça.

Um acidente que muda totalmente a vida de um ser indefeso. Quando o Airbus 5403 cai violentamente sobre o Mont Terrible durante uma nevasca não se consegue pensar em outra maneira de o pequenino bebê ter sobrevivido se não por um milagre. O corpo de uma menininha de 3 meses é encontrado próximo o suficiente das chamas da aeronave para ter se mantido aquecido. Uma pequena libélula arremessada do enorme avião antes de se formar apenas uma massa de engrenagens incendiada. Logo ela estava estampada em todos os jornais.

Após diagnosticarem que a bebê estava fora de perigo, a única sobrevivente daquele acidente terrível poderia voltar para sua casa, para sua família, aliviar um pouco a dor de seus entes queridos, ser amada, crescer e um dia ter uma grande história de vida para contar. Porém aí estava o grande mistério. Para qual casa a pequenina deveria voltar?

Inusitadamente duas bebezinhas da mesma idade estavam à bordo do trágico voo Istambul-Paris. Os pais de ambas estavam mortos. A sobrevivente estava órfã e sem identidade.

Seria ela a rica Lyse-Rose de Carville? Ou a pequena era Émilie, a descendente da humilde família Vitral? Dezenas de advogados se envolveram no caso. Os Carville podiam pagar pelos melhores, mas foram os Vitral quem ganharam o coração do público e muitos ofereceram seus serviços por compaixão.  

O julgamento se arrastou por meses e o destino da pequena Lylie, como ficou conhecida (Lyse-Rose +Émilie), ficava cada vez mais incerto. A menina não poderia ser criada em um hospital até completar 18 anos! Ainda mais quando duas famílias brigavam por ela. Algo precisava ser feito rapidamente ou a vida daquele bebê seria afetada para sempre.

Mesmo com a grande riqueza e influência dos Carville, é a família Vitral quem acaba com a guarda da menina. As características pendem para o seu lado, mas nem a Nicole Vitral poderia ter certeza absoluta de que a pequena que tinha sido entregue em suas mãos era mesmo sua neta. Ninguém poderia ter essa certeza, talvez nunca.

Pouco tempo mais tarde, Mathilde de Carville, a outra avó, contrata Crédule Grand-Duc, detetive particular. Seu objetivo? Descobrir a verdade. Seu tempo? 18 anos. Seu pagamento? 100 mil francos por ano.

Dezoito anos se passaram e o que Grand-Duc descobriu? Nada. Nadinha. Nenhuma prova consistente da identidade de Lylie. Pelo menos não até o dia em que seu prazo expira. Louco, o detetive decide acabar com a própria vida, já que o dilema não possuía solução. Meticulosamente ele organiza sua casa e se prostra diante da antiga edição do L´Est Républicain com a foto de sua pequena libélula logo após ser encontrada no local do acidente. Porém, antes da bala sair do revólver e estourar seus miolos algo lhe chama atenção. A última peça do quebra cabeça. A resposta pela qual ele procurou por todos aqueles 18 malditos anos estava bem diante dos seus olhos.

Infelizmente antes de revelar a verdade que todos esperam, Grand-Duc é assassinado em seu apartamento por Malvina de Carville, a irmã mais velha de Lyse-Rose. O que ela não esperava era que o detetive já houvesse enviado seu caderno de anotações para Lylie no dia anterior.

Após ler todas as anotações de Grand-Duc, Lylie fica atordoada e toma uma decisão. Ela tem um objetivo a cumprir e precisa ser sozinha. Ou em dupla. Lyse-Rose e Émilie, como sempre foi. Duas em uma.

Antes de ir ela deixa o caderno com seu “irmão”, Marc Vitral (que também é apaixonado por ela...). Marc está no centro do furacão e é o único capaz de resolver aquele mistério de uma vez por todas.

Quem era Lylie? Para onde ela tinha ido? Quem matou Grand-Duc? A morte de seu avô foi um acidente ou um crime? Essas e outras perguntas giravam na cabeça de Marc, além da ameaça de Malvina de Carville em seu encalço.

O livro é dividido entre cenas atuais e as anotações de Crédule Grand-Duc. Ficamos divididos entre as falas do detetive, Lylie, Marc, Nicole, Mathilde, Malvina, uma dona de bar, uma cuidadora de idosos, uma aeromoça, uma esposa à procura do marido... O tempo todo somos jogados em um cenário diferente, através de uma visão diferente. Sempre que achamos que estamos perto de decifrar o enigma, um novo mistério surge.  

Prontos para descobrir a identidade da Libélula?



Super indico para os fãs de um bom suspense e investigação. ;)

0 comentários:

Deixe seu comentário