Resenha: Tropas Estelares | Robert A. Heinlein

Título: Tropas Estelares
Autor: Robert A. Heinlein
Editora: Aleph
Número de páginas: 352
Classificação
Sinopse: Alistar-se no Exército foi a primeira – e talvez a última – escolha livre que Juan Rico pôde tomar ao sair da adolescência. Apesar do árduo e rigoroso treinamento pelo qual é obrigado a passar, o perseverante recruta está determinado a tornar-se um capitão de tropas. No acampamento militar, ele aprenderá a ser um soldado. Mas apenas ao final de seu treinamento, quando, enfim, a guerra chegar (e ela sempre chega), Rico saberá por que se tornou um.

Resenha 

Tropas Estelares narra a história de Juan Rico e em sua saída da escola ao treinamento para se tornar um jovem soldado da Infantaria Móvel. Ao finalizar a primeira parte de seu treinamento, a notícia é que a Terra está em guerra com os insetos – seres hostis que pretendem dominar o planeta – e é seu dever como militar servir ao seu exército. 
   O livro tem um conceito voltado principalmente para a guerra. A visão do exército é feita exclusivamente pelo jovem Juan, que muitas vezes se vê perdido durantes os inúmeros treinamentos em que é obrigado a realizar para conseguir o maior privilégio atual: o direito do voto, pertencente à aquele que tenha cumprido seu dever militar.



   As características políticas são um mérito a parte da obra. Além disso, inúmeros comentários sociais são construídos durante o relato do que mais parece um jogo futurístico em andamento. Altamente descritivo, Heinlein utiliza elementos que nem mesmo chegou a ver: escrito em 1958, a história possui características inéditas para a época, como descrição de trajes em exoesqueleto (como os apresentados no filme No Limite do Amanhã ou um pouco mais distante da "realidade", como os de Elysium) e as relações interplanetárias. 
   Apesar de possuir uma história intrigante e fortemente política, o livro possui cenas que chegam a ser um pouco monótonas, apresentando poucos capítulos e descrições demais. Afora isso, as cenas que relatam a guerra e os equipamentos utilizados pelos militares são uma surpresa a parte: como dito antes, Heinlein utilizou elementos distante da sua época, entretanto, as características dos trajes e das colônias de insetos são traços fortes e inovadores que dão vida ao livro.
   Possui um filme dirigido por Paul Verhoeven em 1997 e que, apesar de apresentar inúmeras diferenças do livro, se trata de um clássico cult recheado de cenas de guerra, sangue e bom humor.
   Para aqueles que gostaram do livro, em 2016, a editora Aleph se comprometeu em lançar Um Estranho Numa Terra Estranha, outra obra de Robert A. Heinlein, que narra a história de um ser humano criado em Marte, recém retornado ao planeta Terra, passando a sentir dificuldades em entender a sociedade e os preconceitos da raça humana. 

Quote 
"O máximo de responsabilidade que um humano pode aceitar é assim igualado ao máximo de autoridade que um humano pode exercer"
– Página 245 

5 comentários:

  1. Oi, tudo bem?
    Tenho certo receio de ler livros que tem mais enredo sobre a guerra mas esse parece ser muito bom! Adorei sua resenha, Paulo.
    Beijos
    http://oreinoencantadodeumaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. OI, vou procurar saber sobre essa obra, gostei bastante!
    Um abraço.Tem post novinho la no blog, sobre a bienal do livro de Minas - 2016
    http://umalbumpanoramico.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Muito bom, comprei pela capa kkkkkkkkkk e ainda não li, gostei de saber mais e vou adiantar a leitura pois é meu tipo de leitura.

    Abs

    http://tediosoc.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Adorei a premissa! Eu compraria só pela capa, ela é maravilhosa. Mas não sei se eu gostaria de ler, já que você disse que há cenas monótonas e descrições demais, não curto muito (os únicos livros que li assim foi os de GOT, haha, mas demorou tanto...). Mas só lendo pra tirar a própria conclusão mesmo. Espero ler em breve! Ótima resenha!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Deve ser uma leitura muito rica em relação aos temas aos quais se propõe. Apesar de não fazer muito o meu gênero, por se tratar de uma guerra contra insetos me lembrei o filme "Enders Game".
    Mas valeu a dica. Quando estiver afim de ler algo diferente, estará entre a as minhas opções.
    Abraços!
    Lua.

    http://luahmelo.blogspot.com

    ResponderExcluir