Resenha : A coroa | Kiera Cass



Título : A coroa
Autora : Kiera Cass
Editora : Seguinte
Número de páginas :310
Classificação : 
Sinopse : Em A Herdeira, o universo de a Seleção entrou numa nova era. Vinte anos se passaram desde que America Singer e o príncipe Maxon se apaixonaram, e a filha do casal é a primeira princesa a passar por sua própria seleção. 
Eadlyn não acreditava que encontraria um companheiro entre os trinta e cinco pretendentes do concurso, muito menos o amor verdadeiro. Mas às vezes o coração prega peças… e agora Eadlyn precisa fazer uma escolha muito mais difícil - e importante - do que esperava. 
America Singer e o Príncipe Maxon se apaixonaram, e a filha do casal é a primeira princesa a passar por sua própria seleção. 
Eadlyn não acreditava que encontraria um companheiro entre os trinta e cinco pretendentes do concurso, muito menos o amor verdadeiro. Mas às vezes o coração prega peças… e agora Eadlyn precisa fazer uma escolha muito mais difícil - e importante - do que esperava.  

                                                            – Resenha 


Então, depois de muita espera, finalmente, saiu o livro A coroa escrito pela autora diva  Kiera Cass, publicado pela Editora Seguinte. Nem acredito ainda que acabou a série "A seleção" que comecei a ler exatamente no ano de 2012 e agora estou me sentindo uma órfã, pois adorava a série :( . Mas, vamos deixar de blá blá.  

No primeiro livro, A Herdeira somos apresentados a Eadlyn, uma personagem muito bonita, extravagante, mimada e, ás vezes, um pouco irritante que apesar de suas características me surpreendeu no final - no qual ela já tinha algumas mudanças de comportamento visíveis. 

Em A coroa, Eadlyn nos surpreende no início, com determinação, força e segurança que transmite diante dos problemas que sua família e reino estão enfrentando. Seu irmão gêmeo fugiu para a França, sua mãe está muito doente e o pai afastado do trono. Ainda tem a preocupação em ser aceita por seu povo e a pressão de finalizar sua seleção - deixaria qualquer pessoa no meio de um colapso.

Estamos lidando com uma personagem totalmente diferente. Eadlyn está muito mais leve e divertida. Sendo carinhosa, madura, sentimental e dramática  na medida. Ela se permite sentir a dor e o medo do que lhe aguarda. Se permite se entregar aos sentimentos, afeição e ligação com os membros de sua Elite. Ela simplesmente sente. 


O que mais gostei da leitura foi ver como ela realmente mudou e não foi uma coisa forçada; realmente imagino se seu irmão gêmeo não a tivesse abandonado naquele momento ela jamais compreenderia o que precisava. E sem falar na sua transformação que veio de uma dor - que não esperava -  pela ausência de seu irmão e pela "doença" da mãe a fez tomar as rédeas de sua vida. 

Uma das cenas mais importantes foi quando o pai lhe conta diversas coisas sobre sua vida, como, por exemplo, coisas ruins aconteceram antes e como nunca havia deixado se abater, afinal ele conseguiu ter um reinado pleno, feliz e que derrubou diversas paredes na sociedade em que viviam.

Agora vamos falar sobre a escolha dela. Gente, simplesmente, fiquei no chão! Quando acabei a leitura do livro A herdeira tenho que admitir que já gostava desse personagem; até cogitei a possibilidade e pensei "eu acredito que a autora não fará isso", mas ela fez e eu gostei muito da escolha dela. Então, se você leu o livro A herdeira e acha que o livro A coroa vai te decepcionar, acredite esse livro vai te surpreender do início ao fim.

Eu amei o livro, apesar de ter achado que os acontecimentos acabaram'acontecendo de forma corrida e precipitada. Realmente acho que esse foi o fim de A Seleção, um fim bem interessante e de conto de fadas. 

Simplesmente, consegui me emocionar com o final, me vi chorando horrores nos últimos capítulos pela forma que os personagens agiram.

Super recomendo ! 

                                                                  – Quote 
" Encontrar um príncipe pode significar beijar muitos sapos. Ou expulsar um monte de sapos para fora de sua casa. Cair pode significar cair de cabeça em algo que você sempre quis. Ou mergulhar seu dedo do pé em algo que você tem medo. "


                       

0 comentários:

Deixe seu comentário