Resenha: The Kiss Of Deception - Crônicas de Amor e Ódio #1 | Mary E. Pearson

The Kiss of DeceptionTítulo: The Kiss Of Deception
Autor:  Mary E. Pearson
Editora: Darkside Books
Número de páginas: 406
Classificação: 
Sinopse: Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro?
Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.
O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo.



– Resenha –




Vou começar essa resenha falando sobre Lia: Princesa Arabella Celestine Idris Jezelia, Primeira Filha da Casa de Morrighan. Quase uma Daenerys Targaryen, Filha da Tormenta, a Não Queimada, Mãe de Dragões, Rainha de Mereen, Rainha dos Ândalos e dos Primeiros Homens, Senhora dos Sete Reinos, Khaleesi dos Dothraki, a Primeira de Seu Nome. hahahahaha

Okay. Eu estava com expectativas altíssimas, pois a Darkside Books fez um trabalho sensacional na divulgação desse livro. E o que aconteceu? Ele superou minhas expectativas!!!!

Temos cliches? Obviamente, sim: um casamento arranjado, uma princesa que não quer mais ser princesa, um príncipe lindo e leal, um assassino com personalidade marcante…. Mas aí Mary E. Pearson joga na sua cara que dá pra te surpreender, sim.

Quis começar falando de cliche pois apesar de me interessar pela história, a primeira coisa que pensei foi: ah, é uma princesa fugindo, tá. ¯\_(ツ)_/¯ Mas não, o livro não é só isso: primeiramente, os capítulos são divididos entre Lia, o assassino, o príncipe e… Rafe e Kaden, que são o assassino e o príncipe (e esses são seus nomes)
(…)OI?

É exatamente isso: você fica tentando descobrir quem é o príncipe, quem é o assassino. Como Rafe e Kaden, a autora mostra a relação deles com Lia. Como Assassino e Príncipe, ela mostra seus ‘interesses’ para com Lia. E, sim, a autora me pegou, pois eu só descobri lá pra perto do fim do livro mesmo.
“(…) A escolha foi feita por mim, respondi. Deste momento em diante, para o bem ou para o mal, esse é o destino com que terei que viver.”
Adorei a escrita de Mary E. Pearson. E o mundo que ela criou é muito interessante. Temos uma magia que se manifesta nas ‘primeiras filhas’ — mas não em todas. Elas ficam com um ‘sexto sentido’, notando coisas que podem acontecer, tendo intuições certeiras, etc. O Dom da Visão. E Lia é uma primeira filha, certo? E é legal que descobrimos sobre a lenda juntamente com a princesa: a novidade aparece ao mesmo tempo para a personagem e para o leitor.

Enfim… o que mais posso dizer? Estou ansiosa pela continuação e gostei demais da personalidade de Lia. Em apenas um livro ela já evoluiu bastante, e adoro quando o autor evolui bem assim seu personagem.
“Mas lembre-se, criança, que todos nós podemos ter a nossas próprias histórias e os nosso próprios destinos e, às vezes, uma sorte aparentemente ruim, mas todos também fazemos parte de uma história maior. Uma história que transcende o solo, o vento, o tempo… e até mesmo nossas próprias lágrimas.”

6 comentários:

  1. Pense num livro bom, foi meu primeiro livro da Darkside e amei, capadura, marcador, poster (o primeiro Darkside pelo visto a gente nunca esquece rsr). Sua resenha tá ótima, não entrega nada e instiga a leitura, e esse livro merece ser lido, já quero a continuação. Sobre o mistério, não achei tão mistério assim, descobri quem é quem na primeira conversa do trio haha, mas a descoberta não tirou a magia do livro, só me deixou mais empolgada. Espero ansiosa a continuação e espero que esse selo Darklove, nos tragam outros bons lançamentos como esse. :)

    ResponderExcluir
  2. Oi! A cada resenha que leio de The Kiss of Deception fico mais curiosa! Parece que o ponto alto da obra é justamente esse mistério, e ele já está me deixando louca! Adorei a resenha e o seu blog, parabéns!
    Gislaine | Paraíso da Leitura

    ResponderExcluir
  3. Eu preciso desse livro pra ontem. E pela resenha, vou querer ainda mais.
    Adorei o blog :)
    http://palavrasinquebraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Amei esse livro... e o segundo... Mega ansiosa pelo terceiro!!! Fiquei mega feliz em ter encontrado algo bom para ler esse ano... :)

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Adorei seu blog ♥ Já estou seguindo!
    Venha conhecer o meu : https://apenasumaamanteliteraria.blogspot.com.br/
    Bj bj.

    ResponderExcluir
  6. Socorrooo, eu to muito confusa, estou realmente pensando se não digitaram errado o livro ou sei lá, porque não sei mais quem é o kaden e quem é o Rafe. Alguém saberia me informar se é assim mesmo o livro ou teve algum erro de digitação?

    ResponderExcluir