Resenha: Tudo e todas as coisas | Nicola Yoon

Título: Tudo e todas as coisas
Autor:  Nicola Yoon
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 304
Classificação: 
Sinopse: "Minha doença é tão rara quanto famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode desencadear uma série de alergias. Não saio de casa. Nunca saí em toda minha vida. As únicas pessoas que já vi foram minha mãe e minha enfermeira, Carla. Eu estava acostumada com minha vida até o dia que ele chegou. Olho pela minha janela para o caminhão de mudança, e então o vejo. Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano. Ele me pega olhando-o e me encara. Olho de volta. Descubro que seu nome é Olly. Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre."



                                                     – Resenha –



“Às vezes você faz as coisas pelos motivos certos e outras pelos errados. Há ainda aquelas vezes em que é impossível saber a diferença.”
 Madeline Whittier tem uma doença rara, conhecida como “a criança na bolha”. Ela tem alergia a tudo, e qualquer coisa pode matá-la: desde, sei lá, tocar em alguém que não foi desinfectado corretamente, até respirar o ar fora de sua casa.

Por isso, ela vive o tempo todo dentro de casa, que tem os equipamentos corretos para a limpeza do ar e de tudo o mais que ela precisar tocar. Vive com sua mãe, que é médica, e sua enfermeira Carla. Seu pai e irmão morreram em um acidente de carro quando ela era um bebê. 

A mãe de Maddy simplesmente vive a sua vida todinha para Maddy. Sempre está lá, dá tudo que pode para a filha e tenta fazê-la viver uma vida comum. 

Maddy tem uma rotina bem determinada: todos os dias são iguais, ela faz as mesmas coisas, vê as mesmas pessoas. Estuda tendo aulas online e seus amigos são apenas os virtuais.

Até que um dia uma família se muda para a casa ao lado. E Maddy se encanta com Olly, seu mais novo vizinho. Ele é hiperativo, pratica parkour e nunca para quieto. Os dois passam a se falar por e-mail e chat, e ela conta para ele porque vive sempre trancada dentro de casa. E isso não o incomoda, ele é apenas um menino curioso.

Olly tem uma personalidade incrível. Aliás, gosto também da personalidade de Maddy, que, apesar da doença, vive a vida feliz e tenta contornar ao máximo seus problemas.

O livro nos faz refletir sobre muitas coisas, principalmente na mudança que o amor ocasiona em nossas vidas. Mudanças positivas e negativas. Afinal, tudo que é demais faz mal, até o amor, né?!


“Tudo é um risco. Não fazer nada é um risco. A decisão é sua.”


2 comentários:

  1. Oi! Tô super ansiosa pra ler esse livro! Me apaixonei já na sinopse, sem contar a capa que é uma coisa linda haha Sua resenha me empolgou ainda mais!
    Parabéns! Beijos <3
    http://persuasaoliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Aline
    Adorei a resenha
    Tenho esse livro aqui , vou ler também

    ResponderExcluir