Resenha: O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares - Srta. Peregrine #1 | Ransom Riggs

Título: O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares - Srta. Peregrine #1
Autor:  Ransom Riggs
Editora: LeYa
Número de páginas: 336
Classificação:
Sinopse: Milhões de cópias vendidas em todo o mundo! Traduzido para mais de 40 idiomas! Eleito uma das 100 obras mais importantes da literatura jovem de todos os tempos Tudo está à espera para ser descoberto em "O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares", um romance que tenta misturar ficção e fotografia. A história começa com uma tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo - por mais impossível que possa parecer - ainda podem estar vivas. “Mesmo sem as fotos, esta seria uma história emocionante, mas as imagens dão um irresistível toque de mistério. A narração em primeira pessoa é autêntica, engraçada e comovente. Estou ansioso para o próximo volume da série!” RICK RIORDAN, autor da série Percy Jackson e Os Olimpianos. “Um romance tenso, comovente e maravilhosamente estranho. As fotos e o texto funcionam brilhantemente juntos para criar uma história inesquecível.” JOHN GREEN, autor de A culpa é das estrelas. “Vocês têm certeza de que não fui eu quem escreveu esse livro? Parece algo que eu teria feito...” TIM BURTON



                                                – Resenha –



Pois é, O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares tem tanto a cara do Tim Burton, que ele disse: “Vocês têm certeza de que não fui eu quem escreveu esse livro? Parece algo que eu teria feito…” E, já que ele teria feito, ele resolveu fazer… o filme! hahaha



Como eu amo muito o 'modo Tim Burton de fazer as coisas', não vou mentir, me interessei pelo livro depois que vi o trailer do filme. Antes eu tinha visto algumas pessoas falando sobre o livro e tal mas não tive muita vontade de ler, não…

Devo dizer uma coisa: o livro é surpreendente e sombrio. As fotos são sensacionais e dão um clima super mórbido e sinistro… teve momentos que me vi querendo passar logo de página só pra saber logo qual é a próxima foto e quem é aquele novo peculiar!

Nosso personagem principal é Jacob. Seu avô era judeu e perdeu sua família na II Guerra, passando a viver, então, no Orfanato da Srta. Peregrine. Ele sempre contou suas histórias e mostrou as fotos, mas, obviamente, a família achava que as fotos fossem montagem e que ele fantasiava muito sobre sua infância.

O Orfanato acolhe crianças peculiares que, em sua maioria, viveram histórias de abuso familiar e eram exibidas em circos. Ele fica numa ilha rodeada de jardins e um pouco distante da cidade, então as crianças tem total liberdade com seus ‘poderes’. Inclusive, são incentivadas a serem elas mesmas e conviverem com as diferenças e particularidades de cada um.

O ponto forte do livro mesmo é esse clima sinistro. Sobre o trailer, botei aí pra comentar, um pouco sobre ele. Depois de ler, fiquei mais interessada ainda pelo filme, e acho que o Tim Burton vai fazer um ótimo trabalho. Emma, a loirinha que precisa usar sapatos pesados para não sair flutuando, na verdade tem o poder do fogo no livro. E a menininha que flutua não pode controlar o ar, como Emma faz no trailer. Então, sim, terão diferenças. Mas eu gostei bastante dessas diferenças, achei super legal isso de controlar o ar.

Aliás, é difícil me ver criticar filme tirado de livro, pois normalmente eu gosto das mudanças feitas. São plataformas diferentes, precisam de algumas mudanças, mesmo.
Estou ansiosa pelo filme!!!

“As estrelas também eram viajantes do tempo. Quantos daqueles pontos de luz antigos eram ecos de sóis atualmente mortos? Quantas tinham nascido, mas sua luz ainda não chegara tão longe? Se todos os sóis menos o nosso fossem destruídos hoje, quantas gerações se passariam até que percebêssemos estar sozinhos?”


 PS.: Já li o segundo livro e adorei. Achei BEM melhor que esse, a história está mais fluida e tem mais ação. Se você começar esse livro e sentir falta de ação, lembra que pra ter uma história legal precisamos de uma introdução ao mundo criado. O segundo livro vale a pena! ;)

.

0 comentários:

Deixe seu comentário