Resenha: Fundação - Trilogia da Fundação #1 | Isaac Asimov

Título: Fundação
Autor:
O Império Galático possui 12 mil anos. E possui pujança, grandeza e estabilidade. Ao menos em sua fachada. Mas ele está em pleno declínio, lento e gradual. E, no final, culminará com uma regressão violenta da sociedade e a consequente destruição do conhecimento. Preocupados com isso, um grupo de cientistas traça um plano pela preservação do conhecimento adquirido. Vencedor do prêmio Hugo, como a melhor série de FC de todos os tempos, este é o livro inicial da Trilogia da Fundação.




- Resenha -



Fundação é o primeiro livro da famosa e reflexiva trilogia de Isaac Asimov, Fundação. Em um futuro muito distante, a humanidade se expandiu pelo universo, entre diversas galáxias e mundos e formou um grandioso império galáctico, que mantém a ordem e cuida de todos. No entanto, o universo expandiu-se bastante, as necessidades de todos não são mais cuidadas, rivalidades, guerras e independências ecoam pelo vasto universo e no meio dele, a capital permanece sob grande vigilância com todos cegos ao que está acontecendo e aonde este princípio do caos levará. Ou assim seria se não existisse Hari Seldon.
Hari Seldon, melhor psico-historiador da história. Através da psico-história – área que funde sociologia e matemática e consegue prever acontecimentos futuros, a partir de grande concentração de pessoas nesse futuro (futuro geral a todos) – ele previu o fim do império galáctico em um ruidoso e lento declínio. 

“Suspirou ruidosamente, tomando finalmente consciência de estar em Trantor, no planeta central de toda a galáxia, caldeirão borbulhante da raça humana. Não viu suas fraquezas, não viu as naves chegarem com alimentos, não percebia a veia jugular que ligava fragilmente os quarenta bilhões de seres em Trantor, com o resto da Galáxia. Tinha apenas a consciência daquela obra grandiosa, da completa e quase desprezível conquista total de um mundo.”

Seldon então começa a formar uma grande organização com milhares de pessoas, para que assim tenha mais precisão em sua precisão, criar uma enciclopédia da cultura humana e diminuir o tempo de barbárie a que estamos limitados. Isso no entanto, atrai os olhos do império que veem Hari Seldon como um conspirador que visa destruir o já doente, Império Galáctico, levando-o a um julgamento onde Seldon expõe suas preocupações, o futuro inevitável e os seus planos.

“A explicação é banal: a remota destruição de Trantor não é em si um acontecimento único no esquema da humanidade. Será antes o clímax de um complicado drama que teve início há séculos e que se acelera continuamente. Refiro-me, nobres senhores, ao declínio atual e consequente destruição do Império Galáctico.”

Exilado pelo Império, aos confins da galáxia, Seldon dá inicio à preparação de uma sociedade que será responsável por salvar a cultura e história humana e levará o nome de Fundação. A Fundação segue então seus passos próprios e curiosos, sendo logo afetada por crises em série que poderão colocar sua grandiosa missão em risco, assim como os habitantes dela. Sem Seldon, deverão encontrar uma forma de salvar a si mesmos, estabelecerem-se fixamente neste planeta no fim da galáxia e salvaguardarem-se das ameaças externas por si próprios, sem poder contar com o distante Império que esqueceu-se deles.

Uma história de evolução humana, reflete como nos habituamos a nossa própria condição e o que o poder pode fazer ao homem. Um maravilhoso livro, embora levemente confuso, carrega a todos no ombro em uma leitura rápida, simples, divertida e cheia de suspenses. Uma simples introdução aos próximos livros que o seguirão e darão ainda mais recheio a essa complexa história.
Leiam, se deliciem e viajem neste universo junto a mim.
 

1 comentários:

  1. Parece um ótimo livro. O título de melhor série de FC me atrai, n vou mentir haha
    Não conhecia, mas guardarei o título. Quem sabe tenho a oportunidade de ler. Pelo que você falou, parece realmente muito bom, ainda que um pouco confuso.

    ResponderExcluir