Resenha: O Vitral Encantado | Diana Whynne Jones

Título: O Vitral Encantado
Autor:  Diana Whynne Jones
Editora: Galera Junior
Número de páginas: 304
Classificação: 
Sinopse: O avô de Andrew Hope acabou de falecer e lhe deixou seu casarão como herança. Mas muito mais do que isso. Ele era um grande mago e Andrew herdou também o campo de proteção da propriedade (o que automaticamente o torna responsável pela segurança de todos os que vivem ali) e um curioso artefato: um vitral de muitas cores e claramente mágico. Quando o jovem Aidan Cain, caçado pelos temidos Perseguidores, surge em sua porta à procura de abrigo, Andrew encontra nele um amigo para desbravar os arredores do casarão. Mas com Aidan ele vai descobrir que o passado de sua família pode ter muito mais magia do que imaginava. Diana Wynne Jones nos proporciona uma aventura delicada e cheia de humor britânico moderno. O Vitral Encantado é um prato cheio para os fãs de Neil Gaiman e outros autores de fantasia. 



                                                – Resenha –

“Quando garoto, ele sempre se perguntara por que o avô chamava a magia de ‘o quinto poder’ e então resmungava sobre a estupidez dos cientistas por não a reconhecerem.”
Já tinha visto algumas coisas sobre Diana Wynne Jones, mas nunca tinha parado pra ler nada dela. Diana é uma autora britânica de fantasia, venceu vários prêmios e é bem famosa pelos seus livros que abordam a Magia. Ela foi aluna de Tolkien (Senhor dos Anéis) e C.S. Lewis (Crônicas de Nárnia). Deu aula para J. K. Rowling (Harry Potter) e era grande amiga do Neil Gaiman (esse não sei citar um livro só comofas//)
Infelizmente ela faleceu em 2011 e nos deixou com esse ‘livro único’ que li. (É, eu resolvi ler esse porque é ‘único’, e foi o último que ela escreveu. Quero ler as séries, sim, mas quis pegar a escrita dela no último pra ver como é :) )

O Vitral Encantado é um livro fofíssimo! Ele começa nos apresentando Andrew que, após a morte de seu avô, herda Melstone House: uma super casa com um grande campo de poder e proteção. Aí, encontramos também Aidan, um menininho órfão que foi à Melstone House a pedido de sua falecida avó, que disse que lá ele seria amparado e protegido.

Aidan e Andrew descobrem que, além da morte de seus avós, tem várias outras coisas em comum — e eles passam a viver juntos na casa do avô de Andrew. Obviamente, com a ‘casa mágica’, logo eles notam que as coisas não são simples assim e entram num mundo mágico que tem grandes aventuras e personagens.

Gostei do fim do livro mas as pontas soltas me incomodaram, só que vou continuar incomodada pois não temos continuação, né? hahaha

Vale a pena? Claro! Todo livro mágico vale a pena. Só lembre-se que não terá continuação ;)
“Enquanto Aidan pensava isso no mínimo pela quadragésima vez, a voz da avó lhe veio à mente, dizendo o que ela sempre dizia quando Aidan não conseguia se segurar de expectativa por alguma coisa. Aidan, não desperdice sua vida!”

0 comentários:

Deixe seu comentário