Resenha :O Circo Mecânico Tressault I Genevieve Valentine


Título: O Circo Mecânico Tressault
Autor: Genevieve Valentine
Editora: Darkside
Número de Páginas: 312

Classificação: 

Sinopse: O Circo Mecânico Tressault conta uma historia em flashbacks, narrado inicialmente por George, sobre uma trupe de Circo feita de Metal se apresentando no mundo pós Guerra. Boss, a dona e manda chuva do Circo tem uma habilidade especial de "consertar" aqueles que estão "quebrados" e levar alegria e Ilusão, num mundo a muito tempo destruído. Protetora de ladroes e daqueles que desejam se juntar ao Circo, Boss ver em cada um que aceite, um dom especial. Perseguidos pelo governo por mais de 100 anos, eles se veem num momento encurralados. Mas como ela mesma diz "  "Se uma pessoa cai no meio de um numero ... você aponta para ela como se fizesse parte dele e termina. Ninguém quer ver você fracassar; [...] Entreguem a ilusão e eles aplaudirão". O show deve continuar. Diz se também que você pode levar sua vida inteira ate que o circo volte a cidade uma segunda vez.
                                                                   Resenha

O Circo Mecânico Tressault é uma história de sobrevivência e, mais precisamente, uma sobrevivência interna com: os pensamentos de cada um, os medos e os anseios de uma vida para todos. 

Vamos nos envolvendo com os personagens e crescendo com eles. A cada descoberta temos um pedacinho, de um quebra-cabeça, de uma página que ficou incompreendida lá atrás. Vemos a sabedoria de cada personagem construída, não como um sábio ou guru melhor ou mais inteligente que todos. Lemos algo tão inteligente, mas de um ponto que qualquer um poderia dizer na vida real. Cada um com seus encantos.

"A maioria das coisas no circo era injusta; eu nao era burro o basteante para não perceber. Todos tinham a mesma oportunidade de se apresentar, se passassem nos testes e esperassem calmamente pelos ossos, mas alem disso dependia de sorte. Se voce acabasse cobre o comando de Elena, nunca mais ouviria uma palavra de carinho e não havia nada que se pudesse fazer. Todos tinham sua chance de se apresentar, as vezes com a pessoa que você mais odiasse no mundo [...]"

Inicialmente não encontrei nenhuma resenha que definisse a história do Circo Mecânico; embora, o Título seja bem sugestivo sobre o que ele fala. Em meio a destruição pós Guerra, o Circo, Comandado por Boss, parte de cidade em cidade deixando armas de lado e qualquer menção de violência para levar para aqueles que já sofreram, um maravilhoso e inesquecível espetáculo visto por muitos uma única vez na vida. 

Boss é a personagem mais marcante e uma das mais fortes da história. Ela sobreviveu a explosão de uma bomba e conseguiu se reerguer de uma maneira inimaginável: criando vida mecânica pra aqueles que estavam "quebrados".

Os pensamentos de Boss, ou sobre ela, nos fazem perceber que dominada pela arte e cheia de bondade, apesar de um jeito Durona, Boss é um coração dentro do Circo. Vendo muito mais do que qualquer outro pode ver. Aceitando cada um por algo que ninguém acredita.

"Deve haver algo, porque Boss diz que não gosta de colocar metal naqueles que estão perfeitamente bem. Ela ja me recusou uma duzia de vezes. [...] Uma vez eu disse: "Bird não estava quebrada, mas você a quebrou!" "Os que eu conserto estão todos quebrados", ela diz, e balança a mão. O grifo em seu braço bate as asas. Acho que Bird devia ser louca, e foi por isso que Boss fez aquilo. Você teria que ser louco para pedir. Acho que Stenos deve estar louco agora. Você teria que ser louco pra ficar com ela."

Georgie, é o garotinho, agora Homem, criado por Boss junto ao circo. Ela nunca quis lhe dar os "ossos" (maior parte do circo mecânico se da a ossos de cobre ocos), porque via um potencial que George só pôde perceber muito muito depois.

Cada personagem é narrado de uma maneira vista por George, tão franca e tão unica que não tem como duvidar que não seja verdade. Suas ações dizem isso. Até Elena, a Megera sem coração, acaba nos sendo apresentada de uma maneira particularmente linda e unica. Todos os seus motivos, todo crescimento individual de se tornar o que é nos é apresentado de maneira que até temos pena dela. De coração apertado e sentido.


Eles nos são apresentado como velhos amigos que podem existir na vida real, isto é o que torna a historia ainda mais bela e fascinante.

Você sabe que Boss pode ser sua amiga, Elena, Bird, Stenio, George. Você sabe o que cada um sente e como se comportam. O leitor se torna parte do Livro e quer fazer parte da Família linda do Circo Mecânico Tressault.

"[...] Quando ela olhou para o rosto de Bird, parou no meio do caminho, e por um instante achei que Boss fosse dar um passo para trás.
(Alguns momentos são infinitos e aterrorizantes, mesmo que deem certo no final. A maioria dos momentos com Bird é assim. Esse foi o primeiro de muitos."

Confesso que li o livro tão sem expectativas, passei dias pra terminar de resenhar, sem entender muito bem o que sentia por ele, e o que ele realmente representava. Desdenhei até "Como ele poderia ser considerado um bom livro sendo tão confuso?". Você inicia a leitura cheia de questões que não sabe responder; você nem ao menos sabe contar sobre o que a história fala. Quem é o homem do governo? Porque ele não deixa o pessoal do circo em paz? Quem é Alec? Ele caiu ou se matou?


Cada resposta encontrada de maneira surpreendente em Flashbacks que nos fazem amar a todos e cada um; além disso, nos revela o quanto cada um é importante e único. 

Genevieve Valentine, consegue definir através de George cada personalidade de maneira única, sem nos confundir. 

E agora eu posso definir, sem sombra de dúvida, que O Circo Mecânico Tressault é uma leitura Encantadoramente Magnífica.

0 comentários:

Deixe seu comentário