Resenha: Prince of Thorns | Mark Lawrence

Título: Prince of Thorns
Autor: Mark Lawrence
Editora: Darkside
Páginas: 395
Classificação: Nenhum texto alternativo automático disponível.
Sinopse: O reino de Ancrath está prestes a sofrer um golpe. O rei assassinou sua mulher e, aparentemente, seus dois filhos, a mando de um mago. O que o rei não desconfiava é que seu filho mais velho, Jorg, que foi jogado em um campo de espinhos, sobreviveu e, procura vingança. No mundo medieval, Jorg, se aliou a uma "irmandade" com os piores tipos possíveis, afim de cumprir o seu objetivo. 



                                                     Resenha


"Se for sair para uma vingança, cave duas covas..."


O livro Prince of Thorns faz parte da Trilogia dos Espinhos, que conta a história de Honório Jorg, como dito acima, uma criança que, junto com sua mãe e seu irmão, sofreram um atentado cruel. Enquanto o irmão mais novo era levado e sua mãe morria, Jorg foi lançado num arbusto de roseira brava, com espinhos venenosos, que deveriam matá-lo, mas, seguindo a prévia daquele ditado mais que batido, o que não mata, fortalece, Jorg se tornou um guerreiro errante em busca de vingança.

Para essa pequena missão de vingança, conta com a companhia de uma irmandade com os piores tipos possíveis. Gosto particularmente dos nomes: Kent, o Rubro; Algazarra; Pequeno Rike; Bunlow, o Gordo; Maical; Gemt; Nubano e o único fiel mesmo a causa de Jorg, o irmão Makin. Cada um com sua própria personalidade e motivações que são conhecidas pouco a pouco na história, já que, a cada intervalo/capítulo há um trecho contando um pouco a respeito de cada "irmão". Essa é uma decisão acertada, já que é possível entender, além do texto, o pensamento de Jorg relacionado aqueles irmãos e a relação meio "confusa" entre eles.

O livro é escrito em formato de primeira pessoa. A história é contada por Jorg e sua longa jornada de vingança. Inicialmente a história é apenas essa, mas possui vários desenlaces interessantes e um pouco "cruéis", como a história de Katherine, tia de Jorg e seu primeiro amor (sim, a tia dele é o primeiro amor dele, mas calma que piora), entretanto, o que já era para ser algo indicando que nosso personagem principal possui algum tipo de problema, torna-se ainda pior quando Katherine é "induzida" a acreditar que o culpado pela morte de sua irmã é o próprio Jorg, então, durante boa parte desse livro, Jorg acaba nutrindo esperanças de reconquistar a tia (meu Deus, isso é tão inacreditável).

Como quase todo livro de fantasia que lida com o mundo medieval, existe a parte fantástica. Jorg possui uma parte desse elemento quando entende que os espinhos que entraram em sua pele quando criança "falam com ele". Além de personagens como o conselheiro do rei e mago dos sonhos Sageous (nome importante pra trama) e outros personagens místicos que vão aparecendo durante essa primeira trama (Gog e Gorgoth). Essa parte fantástica não é tão explorada nesse primeiro livro, pois o "fantástico" é que movimenta o "mundo desolado" de Lawrence. 

Concluindo...

Prince of Thorns (Príncipe dos Espinhos) é uma trama complexa, cheia de "mini-enredos", com estratégias de guerra, muito sangue e algumas histórias bem, digamos, fortes - por falta de palavra melhor - que nos insere no império desolado visto pela pele de um jovem que, embora seja muito inteligente e habilidoso, também possui alguns problemas de "personalidade" que não decidem se fazem o leitor torcer ou não pelo personagem principal - passei por isso em diversos momentos, algumas atitudes de Jorg eram compreensíveis, já outras, eram extremamente desagradáveis de se ler - mas necessárias a trama. 

A trilogia completa (King of Thorns e Emperor of Thorns) já foi lançada pela Darkside aqui no Brasil - aliás, acho que todo leitor que já comprou um livro da Darkside Editora aqui concorda que o cuidado que eles tem com o livro é um diferencial fortíssimo no mercado editorial brasileiro. Além dessa trilogia dos espinhos, outro livro que dialoga com esse mundo medieval apocalíptico é "A Guerra da Rainha Vermelha - Prince of Fools" do mesmo autor, que também vale a conferida.

E vocês, já leram esse livro? O que acharam dele? Tomariam as mesmas decisões do menino Jorg? Postem lá nos comentários


Escrito por Alvaro Dias




0 comentários:

Deixe seu comentário