Resenha: Outros jeitos de usar a boca | Rupi Kaur

Título: Outros jeitos de usar a boca
Autor:  Rupi Kaur
Editora: Planeta Brasil
Número de páginas: 208
Classificação: 
Sinopse: 'outros jeitos de usar a boca' é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume é dividido em quatro partes, e cada uma delas serve a um propósito diferente. Lida com um tipo diferente de dor. Cura uma mágoa diferente. Outros jeitos de usar a boca transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e encontra uma maneira de tirar delicadeza deles. Publicado inicialmente de forma independente por Rupi Kaur, poeta, artista plástica e performer canadense nascida na Índia – e que também assina as ilustrações presentes neste volume –, o livro se tornou o maior fenômeno do gênero nos últimos anos nos Estados Unidos, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos.


                                                – Resenha –


Outros jeitos de usar a boca é um livro de poesia. Não, nunca fui de ler livros de poesia. Mas Rupi Kaur mudou isso. Ela é uma feminista que escreve com a alma, delicada e brutal ao mesmo tempo, mostrando as dores e delícias de ser uma mulher.

Esse livro tem poesias divididas em quatro ‘partes’ de sua vida: a dor, o amor, a ruptura e a cura. Dá pra ler aos poucos, e ir degustando as páginas… mas eu não aguentei e li inteirinho numa sentada.

A dor é o início, e a gente sofre junto com Rupi. São as poesias mais sensíveis, cheias de traumas. A parte do amor nos deixa mais leves e felizes. A ruptura volta aos momentos sensíveis d’a dor, e a cura volta na parte leve d’o amor. No final, Kaur escreve um poema para os leitores, e é maravilhoso.

“você conseguiu chegar ao fim. com meu coração nas mãos. obrigada. por chegar aqui a salvo. por ter cuidado com o que há de mais delicado em mim. (…)”

Recomendo a leitura à todos. Mulheres e homens. Leitura obrigatória para entender mais sobre o universo feminino, empoderamento, sofrimento, amor-próprio…tudo.



 

0 comentários:

Deixe seu comentário