Crítica| Rock Dog: No Faro do Sucesso

Título: Rock Dog: No Faro do Sucesso
Direção: Ash Brannon
Elenco: J.K. Simmons, Luke Wilson
Classificação: 

Sinopse: Quando um rádio cai do céu, diretamente das mãos de Bodi, cão da raça Mastim Tibetano, ele decide sair de casa em busca da realização de seu maior sonho: tornar-se músico. A partir de então, Bodi se depara com diversos acontecimentos inesperados.





                                            Resenha

Toda criança tem um sonho, mas nem sempre consegue colocá-lo em prática. Às vezes, pelos acontecimentos da vida; outras vezes, pelo o destino que os pais traçam para elas. Em “Rock Dog: No Faro do Sucesso”, Bodi é um jovem apaixonado por música, porém devido aos problemas da aldeia aonde mora, ele é obrigado a deixar sua paixão para trás. O problema é que quando se tem uma vocação, não importa o que faça: tudo vai te encaminhar na direção da sua vocação.

Quando era pequeno, Bodi viu sua aldeia ser atacada por lobos e espalhar o terror entre a pequena população de ovelhas. Seu pai, Khampa, guarda da aldeia, começa então, a preparar o filho para que ele seja seu sucessor na missão de defender o lugar dos seus terríveis inimigos.

 Afastado da música, Bodi recebe diretamente do céu, um presente que o fará mudar de destino. Um rádio cai em suas mãos e, além de tocar uma música do mito Angus Scattergood, transmite uma entrevista com o rockeiro, na qual ele incentiva ao ouvinte que não deixe de ir em busca do que quer. A mensagem atinge em cheio o cachorrinho. Contrariando o destino que seu pai havia planejado, o jovem Mastim Tibetano vai para a cidade para ser músico.

A animação tem uma premissa fantástica, além de uma mensagem excelente para os pais e filhos, que forem assistir. A trilha sonora, que passa por Foo Fighters e Radiohead é maravilhosa, entretanto falta um pouco mais de vida ao filme. É divertido, é engraçado, não apela no sentimentalismo, mas falta um “Q” nele. É o tipo de filme que cumpre a missão, porém não vai marcar quem assiste.

Com “Rock Dog”, Ash Brannon (codiretor de Toy Story 2) faz sua estreia como diretor solo. O roteiro fica por conta da parceria dele com Kurt Voelker (Doce Novembro). A dublagem lá fora, tem nomes como J.K. Simmons e Luke Wilson. Aqui no Brasil, só chegará a cópia dublada, que não chateia já que é uma animação.

“Rock Dog: No Faro do Sucesso” estreia hoje, 04 de maio. Vale a pena o combo da pipoca, porque a criançada vai se divertir e porquê tem uma mensagem legal. Os personagens são bonitinhos e você vai querer cantar junto ou, no mínimo, ser um astro do rock. Vale o momento .

0 comentários:

Deixe seu comentário