Resenha: Champion - Legend #3 | Marie Lu


Título: Champion - Vol. 3 - Legend
Editora: Rocco
Autor(a): Marie Lu
Número de páginas: 300
Classificação:  
Sinopse: No emocionante desfecho da trilogia Legend, June ocupa uma posição privilegiada no governo e Day trocou a alcunha de criminoso mais procurado do país pela de herói nacional. Mas quando tudo parece conspirar a favor da paz, a ameaça da guerra ressurge na forma de um vírus mortal que começa a espalhar o pânico entre as colônias. Em Champion, a vida de milhares de pessoas está novamente nas mãos de June, a menina-prodígio da República. Mas salvá-las significa também enfrentar novos desafios e exigir novos sacrifícios de seu amor. O livro chega ao Brasil pelo selo Rocco Jovens Leitores, que relança também os dois primeiros volumes da série, Legend e Prodigy.





Resenha



O texto a seguir pode conter spoilers de Legend #1 e #2



 Legend é uma trilogia pela qual tenho um apreço especial. Durante a leitura dos três livros, cada vez mais me sentia imersa na história e envolvida nas batalhas políticas e pessoais de June e Day. Nessas circunstâncias, para muitos poderia ser difícil decidir por um livro preferido dentre os três, mas eu posso dizer sem ter que pensar duas vezes: Champion.



Em decorrência das reviravoltas de Prodigy, começamos Champion com June novamente sendo a prodígio mais célebre da República; e com Day deixando de ser o mais procurado criminoso do país para se tornar o herói nacional, que inclusive guarda de todos o segredo de estar com seus dias de vida contados.



 A história começa aproximadamente nove meses após os acontecimentos finais do livro anterior. Day mudou-se com seu irmão caçula para São Francisco, onde os médicos correm contra o relógio para curá-lo, e June encontra-se novamente com a vida estável e aguardando um futuro promissor: irá tornar-se Primeira-Cidadã, o segundo cargo mais alto do governo, atrás apenas do Primeiro Eleitor.



 Nesse cenário em que os conflitos internos da República foram apaziguados, a guerra contra as Colônias, ou melhor, o fim dessa guerra, passa a ser a principal preocupação do governo. Quando é descoberto que um vírus desconhecido está aterrorizando o país vizinho, a República é apontada como culpada pela sua propagação, e a perspectiva de paz entre as nações começa a ruir.

 June como maior aliada de Anden, o Primeiro Eleitor, dará seu máximo para resolver todos os conflitos que sucederão essa acusação. Será ela quem vai ter que dar a notícia a Day de que Éden possivelmente tem a cura para esse vírus em seu DNA; por ter sido usado como rato de laboratório para teste de outros vírus que seriam usados como armas biológicas pela República.

 Como em seus predecessores, Champion é marcado por reviravoltas. O acontecimento seguinte sempre é um mistério, pois nunca se sabe qual surpresa te atacará até o final do capítulo, ou até mesmo da página.

 Como não poderia deixar de ser, é neste último volume da trilogia que todas as dúvidas remanescentes serão finalmente respondidas e todas as pontas soltas amarradas. Marie Lu dá a Legend um desfecho que é tudo que os fãs poderiam querer: surpreendente, excitante, justo e melancólico.

 Para aqueles que shippam o casal protagonista, e ficaram com o coração partido após o final de Prodigy, apenas um aviso: preparem-se. Uma das coisas mais louváveis na obra de Marie Lu é a forma como ela desenvolve o romance entre June e Day de forma sutil e crescente, sem roubar a atenção dos conflitos principais da trama, mas também sem menosprezar os interesses pessoais dos personagens. A história problemática do casal termina de forma merecida.

 Após terminar a leitura, é recomendável ter tempo livre para dedicar a releitura da trilogia, pois após tantas reviravoltas e momentos marcantes é difícil aceitar que acabou.

 No mais, agora cabe a você, leitor, desbravar as páginas e descobrir o melhor final que a história de Day e June poderia receber. Boa leitura!





0 comentários:

Deixe seu comentário