Resenha: Traços | Eduardo Cilto

Título :Traços
Autor :Eduardo Cilto 
Editora: Outro Planeta 
Número de páginas:272
Classificação :
Sinopse:Quando Matheus aceitou acompanhar Beatriz na festa do colégio, jamais imaginou que terminaria a noite participando de um ritual místico (de veracidade duvidosa) para saber o que o futuro reservava para ele e a amiga. Assim que as velas que os cercavam se apagam e uma resposta esquisita encerra a cerimônia, Beatriz leva o resultado a sério e entende que deve fugir da cidade pequena para se encontrar com seu destino nas ruas da capital de São Paulo. Perdido no meio de tudo, Matheus é obrigado a repensar o que considera certo ou errado quando é convidado para participar do plano maluco de fuga e decide que precisa passar por cima dos limites impostos pelos pais para finalmente ser capaz de entender quem realmente é. Os dois amigos partem sozinhos para São Paulo e carregam consigo não somente as malas nas costas, mas também o peso de todos os problemas que achavam que estavam deixando para trás. Sem ter ideia do que estão enfrentando, Matheus e Beatriz descobrem mais sobre si mesmos, criam, quebram laços e encaram desafios que jamais pensaram que confrontariam enquanto contavam as moedas para realizar esse grande plano que iria mudar suas vidas para sempre.

                                             Resenha


Não era o que eu esperava...

A melhor coisa do livro é a edição.Por ai já tiram meu descontentamento com o livro Traços do Eduardo Cilto.


Antes de ler Traços,ouvi diversas opiniões sobre o livro. E tais críticas eram 50% amei o livro e os 50% odiei o livro. E eu estou na segunda categoria de leitores.

O livro não funcionou,não rolou encantamento com a história e levei dias para terminar o livro, o que é raro acontecer, esse é o nível de atraso que Traços causou em minhas leituras semanais.

É raro eu começar uma resenha assim,mas vamos ao que interessa.

O livro nos apresenta Matheus, um menino comum, que é apaixonado por sua melhor amiga; a Beatriz, daí já sabemos que ele esta na famosa friendzone. Beatriz é o oposto de Matheus, a garota possui uma opinião forte, porém a personagem é altamente egoísta. O que me fez detestar o livro. 

O livro decorre após uma festa onde Matheus e Beatriz participam de um ritual e a Bea decide seguir o que foi dito ao pé da letra. Logo a Beatriz decidi fugir e o Matheus a acompanha para não deixar sua melhor amiga sozinha.

A melhor coisa do livro é mostrar as descobertas e autoconhecimento que os personagens tem. Apesar que a viagem que eles fazem é completamente impensada e totalmente imatura.

Beatriz ,por diversas vezes no decorrer da história,se mostra inconsequente e um pouquinho inconveniente, e não é no bom sentido.Meu maior problema com a história é a falta de carisma que os personagens tem.


O livro pode ter um ou outro momento legal mesmo em meio aos clichês recorrentes, mas na maior parte as tramas são um pouco mal resolvidas e, por vezes, surreais e com alguns arcos meio que deixado para trás. 

Volto a repetir que a melhor coisa do livro é a edição dele, a capa é linda e por mais que a história não seja a mais impressionante, só pela edição vale a pena ter o livro na estante.

0 comentários:

Deixe seu comentário