Resenha: Beladona | Ana Recaldi e Denis Mello

Título: Beladona
Roteiro: Ana Recalde
Arte: Denis Mello
Editora: Avec
Ano: 2014
Páginas: 200
Onde comprar: Avec
Classificação:

                  SINOPSE

“Samatha é uma menina atormentada por pesadelos terríveis desde os 7 anos de idade. No entanto, meros pesadelos não são meros acasos. A história se passa em dois mundos: primeiro o mundo real, mais precisamente no Rio de Janeiro. Mas não a ‘Cidade Maravilhosa’ das praias, sol ou passeios pelos cartões-postais - nenhum desses lugares comuns. Apenas se passa na cidade e isso pode ser visto eventualmente, como no colégio Pedro II, onde a personagem estuda, além de uma passagem pela Lapa e demais detalhes de ambientação; já o segundo é um ‘mundo dos pesadelos’. Neste outro universo, Samantha é perseguida constantemente por espíritos que a atormentam e claramente desejam seu mal. Tudo isso tem um propósito sinistro, que a levará a uma jornada com momentos de superação, descoberta, depressão e violência.” - Sinopse original presente na HQ


                                                                           RESENHA


Beladona, arte de Denis Mello
A protagonista desde os sete anos possui pesadelos recorrentes que acabam refletindo em seu estado emocional e isso vai se acumulando. Logo nas primeiras páginas, os desenhos sombrios, em tons roxeados indicam um mundo terrível que Samantha presencia ao ter esses pesadelos. O que ocorre nesses sonhos confusos é bem tenso e a garota acorda. Na escola durante uma aula, Samantha tem uma espécie de lembrança do sonho e acaba tendo uma crise de choro, onde agride sua professora. A escola é claro, chama sua mãe e diz que a criança precisa de ajuda. 

Indo pra casa, Samantha pergunta a sua mãe: O que é infanticídio? Pronto. É aí que a mãe percebe que tem algo de estranho acontecendo com sua filha. Samantha começa a frequentar a psicóloga, mas os terríveis sonhos não param. É a partir daí que vemos uma criança esperta, que entende que nem os adultos a compreendem. A origem do nome Beladona, a intensidade de seus sonhos, a violência e a evolução da personagem é explorada a cada página, a cada detalhe nos diálogos e desenhos. Descobrimos no decorrer da história o que são de fato os pesadelos e temos algumas surpresas!

O estilo da HQ me encantou. Assim como Tim Burton tem sua visão do bizarro, do horror e do estranho, em Beladona não é diferente. Ana Recalde e Denis Mello dão sua visão do terror com uma identidade forte, tanto na narrativa quanto nos desenhos. O que mais gostei nessa leitura não foi só o transtorno da protagonista ou da história em si. Gostei do mundo em que seus pesadelos se passam. Como ele é apresentado, suas regras, sua confusão, fazendo parte de uma mistura que resulta no desespero ou incompreensão na mente de Samantha e por vezes na do leitor. Com roteiro impecável, Ana Recaldi passa através da história, uma mistura do medo e desconforto de uma menina, uma adolescente e por fim uma mulher tomada e absorta no caos que teve que aceitar. Tudo isso, soma-se às artes de Denis Mello que de forma belíssima, exploraram a mente de Samantha, seus sentimentos e os cenários a sua volta.

 
Beladona, arte Denis Mello
Venho apresentando aqui no blog alguns quadrinhos nacionais para leitura e faz tempo que penso na indicação de Beladona. A HQ foi publicada inicialmente em 2011 no recomendadíssimo site Petisco (leia Beladona aqui), conhecido por publicar excelentes webcomics em sua plataforma (Terapia é um exemplo). Os autores conseguiram através de um financiamento coletivo, apoio para publicar a história em uma linda edição pela editora Avec. De várias literaturas nacionais que existem, Beladona está entre as que me chamaram atenção por explorar esse gênero. Quando terminei a  leitura, vi ali uma boa história, muito bem ilustrada e que me deixou com a sensação de que precisava ver mais desse universo apresentado. Ainda no fim da edição, é possível conferir alguns bônus como uma interessante entrevista com a autora, uma galeria de artes feitas por artistas convidados (entre eles: Mario Cau, Danilo Beyruth, Luciano Salles e Camilo Solano), concepts, um pouco sobre o roteiro e esboços. Misturando pesadelos com uma menina de cabelos negros e escorridos, o quadrinho é uma boa indicação para quem quer uma boa leitura, bem ilustrada e com elementos já familiares aos leitores de Sandman ou que curtem O Chamado. Vale a pena conferir Beladona!

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário