Crítica | A Morte te dá Parábens



Título : A morte te dá parabéns
Distribuição:Universal.
País:Unidos 
Gênero:Terror 
Direção:Christopher Landon 
Elenco: Jessica Rothe, Charles Aitken e Rachel Matthews.
Nota: ★★★
Sinopse:
Uma mulher é assassinada e fica presa entre vida e morte. Ela deve resolver o mistério de seu próprio assassinato, ressuscitando várias vezes até descobrir quem foi o responsável pelo crime. Só quando ela compreender o que causou sua morte, pode conseguir escapar de seu destino trágico.


                                                Crítica

Em primeiro lugar que título nacional legal!(digo isso bem animada porque sabemos que isso é algo raro de acontecer rs).

 A premissa do filme é uma das que eu mais adoro que é o piloto do personagem principal estar presa no mesmo dia/tempo sem conseguir prosseguir e é bem por ai que a história se desenvolve com a adição de que ela é assassinada no dia do aniversário q também vem a ser o fatídico dia do ultra mega dejá vu! 

Gostei da grande maioria das cenas se passar dentro da universidade, isso exige do roteiro alguma criatividade em especial quando a história precisa estar sendo contada várias e várias vezes mas também precisam deixar sua "marca especial" em cada dia, para o público perceber que os dias se repetem com alguma pequena diferença. 

Nesse quesito eu me surpreendi positivamente com o filme e o decorrer dele, tiveram alguns momentos confusos e o grande final é a revelação de quem é o seu assassino(a) e o que vem após ficou bem a desejar e eu esperava mais criatividade dos roteiristas maravilhosos de Noite de Anarquia(2013) e Corra!(2017).

Mas de forma geral é um bom filme, nada espetacular-vou-ficar-dias-falando-sobre mas tem uma protagonista loira/que melhora com o tempo de exibição e é convincente nisso, inclusive não lembro de já tê-la visto antes mais vilão-misterioso-mascarado mais boy com carinha de bebê que dá pra  te encantar( pode me julgar rs) e isso por si só é um combo de lugar comum que Hollywood não abre mão. 

O filme é basicamente uma mistura equilibrada do clássico amor da vida Feitiço do tempo( 1993 ano lindo porque eu nasci) com o Bill Murray numa performance incrível e os também felizmente adorados Pânico( 1996-2011) com pitadas de humor, então se tu gostou desses títulos que citei provavelmente também gostará desse.

                                             Por: Ana Paula Santos.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário