Entrevista : A. C. Meyer

Oi gente , tudo bem ?
Então hoje trouxe uma entrevista com a autora A. C . Meyer que tem dois livros publicados pela Editora Universo dos livros e todos os dois  livros resenhados já no blog.

Para quem quiser conferir as resenhas : Louca por você | A. C Meyer e Apaixonada por você | A. C . Meyer


A autora tirou um tempinho para responder nossas perguntas e mais uma vez agradeço pela oportunidade e pelo carinho. 


E logo logo vamos ter outra surpresa para vocês. hahaha ( Suspense )





1- Antes de tudo, como você se descreveria usando poucas palavras?
Hiperativa, esforçada, determinada e romântica incorrigível.




2- Nos fale um pouco sobre sua trajetória como escritora. "Louca por você" foi a primeira história que escreveu?
Sim, Louca por você foi a primeira história que escrevi. Eu tinha a base da história na cabeça há muitos anos, mas jamais imaginei que um dia escreveria. Numa conversa com uma outra autora, comentei sobre isso e ela falou que eu deveria colocar no papel. Fui resistente, não achava que teria capacidade para escrever qualquer coisa... até que os personagens não me deixavam mais em paz e, finalmente, comecei a escrever a história do Danny e da Julie. Escrevi os primeiros capítulos e mandei para duas amigas, sem dizer que era meu. Elas leram e me colocaram contra a parede para saber de quem era aquela história e, quando contei que era minha, me incentivaram a escrever a história completa. Comecei auto publicando e, dois meses após o lançamento, recebi o convite da Universo dos Livros para lançar o Louca por você pela editora.
3- Como foi o processo criativo para a série? Sempre pensou em todos esses casais ou foram ganhando espaço enquanto você escrevia a história de Danny e Julie?
Eu não tinha feito um planejamento, além de Danny e Julie. Alan, por exemplo, surgiu por acaso e minha ideia, no início, era que ele fosse uma espécie de vilão, mas ele foi mostrando seu carisma e conquistando seu espaço, bem como os demais personagens. Costumo dizer que sou apenas o instrumento para que os personagens contem suas histórias. Não sou eu quem define o que eles vão fazer... eles é quem decidem o rumo das histórias e quando eu insisto num caminho diferente, eles fazem de tudo para mostrar que não está certo!
4- Sendo uma escritora nacional, porque escolheu Santa mônica como cenário? Já conhecia o local ou fez estudo de campo?
Tenho alguns motivos para a história se passar nos EUA e não no Brasil... para começar, meu objetivo inicial não era a publicação aqui no Brasil. A ideia era traduzir o livro para o inglês e auto publicar na Amazon americana. Logo, eu precisava de uma história universal, que fizesse com que o leitor lá de fora se interessasse em ler. Uma história no Brasil restringiria muito a identificação desse público.
Além disso, minhas influências literárias são, em grande parte, estrangeiras. Há dois anos atrás, a literatura nacional não era tão bem aceita, como agora, e eu não conhecia autores nacionais que escrevessem o mesmo gênero que eu, de forma que eles pudessem servir de influência... Então, foi muito natural para mim escolher Los Angeles e Santa Monica. O terceiro ponto são outras inspirações do livro: o contexto da história é inspirado no seriado Barrados no Baile, tanto que o nome do bar, After Dark, é o mesmo do bar que tinha no seriado (Peach Pit After Dark), o condomínio onde Daniel e Julie moram é inspirado em Melrose Place e por aí vai. Seria inviável colocar essas inspirações num contexto brasileiro. E fora que jamais conseguiria inserir uma cena como aquela da roda gigante ou até mesmo o local onde Julie vai cantar, num cenário brasileiro. Enfim, a história foi toda pensada para se passar em Los Angeles e se tivesse abrasileirado, com certeza, não seria o mesmo. Tenho outros projetos em andamento, cujas histórias acontecem no Brasil, mas não procuro usar isso como regra. Gosto dessa liberdade de poder escrever histórias que se passam no Brasil ou no exterior e a pesquisa é uma grande aliada! Com exceção do bar After Dark e do condomínio onde eles moram, todos os locais citados no livro realmente existem.
5-Quais as dificuldades que enfrentou para, enfim, ter seu livro publicado?
Como eu falei, foi um processo bastante rápido, no meu caso. Mas é uma batalha diária, nada cai do céu. É preciso muita divulgação, acompanhar os livros bem de perto, manter o relacionamento com o leitor, ficar de olho nas resenhas e tudo mais. Muitas vezes, as pessoas acham que só publicar é o suficiente, mas não é verdade. Tem que ter empenho e fazer com amor J
6-Como se sentiu quando leu sua primeira crítica?
No começo, as críticas foram muito positivas. O livro foi muito bem aceito, mais até do que eu esperava. Quando ele saiu pela editora, obviamente a proporção aumentou e com isso vieram as críticas negativas também. Num primeiro momento me assustou, mas entendi que quando o livro ganha o mundo, ele deixa de ser meu para ser do leitor. Eu leio todas as críticas, sejam positivas ou negativas, e procuro tirar das críticas negativas aquilo que pode me ajudar a crescer. O que é agressão (que acontece, por incrível que pareça) eu desconsidero. Mas aquelas que destacam pontos que posso melhorar, até nas histórias, eu aproveito, é claro. Mas o que me deixa mais satisfeita é quando as pessoas que não gostaram do Louca por você dão oportunidade ao Apaixonada por você com o coração aberto. Talvez até pelo meu amadurecimento como escritora, elas acabam gostando mais da história. E isso é muito legal, porque as vezes, um livro de um certo autor não é o seu preferido, mas você se identifica mais com outros e por aí vai.
7-  E agora, como esses livros modificaram sua rotina?
Os livros mudaram bastante a minha rotina... primeiro que já não consigo ficar mais sem escrever. E o contato com os leitores é uma coisa de outro mundo de maravilhoso. Ter a chance de conversar com tanta gente, que leu minhas histórias é algo sem igual. Fiz muitos amigos entre leitores, escritores e blogueiros...
 8 -  Como surgiu o dinâmico e encantador George?
George surgiu de uma forma bem leve, no início. Achei que a Julie merecia ter um grande amigo homem, que a ajudasse a entender as atitudes de Danny. Mas pouco a pouco, ele foi conquistando seu espaço, com suas tiradas divertidas e demonstrando ser o melhor amigo de todos. Tem momentos que até eu me surpreendo com George!
9 -  Como é o processo de escrever cenas hots? Em que livros você se inspira para isso?
As cenas hots fluem como todas as outras... na verdade, eu não vejo tanta diferença entre escrever uma cena hot ou romântica ou até mesmo dramática. Enquanto escrevo, estou tão envolvida com aquele cenário, que sai naturalmente. O Louca por você sofreu influência de outros livros, tendo até mesmo alguns personagens citados, como Christian Grey e Kellan Kyle, até por ser meu primeiro trabalho, mas os demais livros não. A cada livro a gente vai criando mais segurança para desenvolver o enredo e eu até evito ler outras coisas enquanto estou escrevendo, para não me influenciar.  
10- Você nos deixou suspirando com Zach e Jo. O que podemos esperar das próximas histórias?
A próxima história é a do Rafe e da Jenny. É um livro que me orgulhei muito de escrever, pois trata de temas muito importantes e serve como alerta para muitas mulheres. É, com certeza, o livro mais dramático e emocionante da série, mas sem perder o tom da comédia romântica que o After Dark tem.
11 - Em cada livro você criou uma playlist específica. São as músicas que você escuta enquanto escreve?
Também. Na verdade, são músicas que me inspiro para determinadas cenas. Algumas delas foram criadas por causa de determinada música, como no caso do Come away with me no Louca por você. A música é quase um coadjuvante na história. E na hora de montar a playlist, vou ouvindo determinada música até encontrar a versão que combina com a cena. Às vezes ouço a mesma música mais de 100 vezes (sem exagero) até achar aquela versão que combina com o que estou pensando para a cena.
 12 -E, por fim, deixe um recado para as leitoras:
Primeiro, quero agradecer ao O clube da meia noite, pelo convite! Adorei participar J
Um muito obrigada a todos que leram Louca e Apaixonada por você! Espero que tenham gostado das histórias. E para quem não leu, fica meu convite para conhecer a série After Dark! Beijão!


O que acharam ? Gostaram ?


0 comentários:

Deixe seu comentário