Resenha: Rainha das Sombras - Trono de Vidro #4 | Sarah J. Maas

Título: Rainha das Sombras
Autor:  Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Número de páginas: 644
Classificação: 
Sinopse: Todos que Celaena Sardothien amou lhe foram tirados. Mas finalmente chegou a hora da retribuição. A vingança promete ser tão dura quanto o aço da Espada de Orynth — a espada de seu pai. Finalmente Celaena retornou ao império; por justiça, para resgatar seu reino e confrontar as sombras do passado.

A assassina está morta. Ela abraçou a identidade de Aelin Galathynius, rainha de Terrasen. Mas antes de reclamar o trono, precisa lutar. E ela vai lutar. Por seu primo, a Puta de Adarlan, o general do Norte... um guerreiro preparado para morrer por sua soberana; por seu amigo Dorian, um príncipe preso em uma inimaginável prisão; por seu povo, escravizado por um rei cruel e à espera do retorno triunfante de sua líder; por seu carranam e a libertação da magia.

Ao avançar em seu plano, no entanto, Aelin precisa tomar cuidado com velhos inimigos. E abrir o coração para novos e improváveis aliados. Tudo isso enquanto os valg continuam trabalhando nas sombras. E Manon Bico Negro, a Líder Alada das Treze, treina suas bestas voadoras. Mas é de Morath, a fortaleza montanhosa do Duque de Perrington, que uma ameaça como nenhuma outra promete destroçar seu grupo de rebeldes e sua corte recém-formada. 




 - Resenha -



“Você vai descobrir que ela costuma fazer o que quer, quando quer, sem pedir permissão primeiro.”
Este é o quarto livro da série Trono de Vidro. Tem aqui resenha do primeiro livro, e eu tenho dos outros três no meu medium.

Então, por favor, preciso muito dar esse aviso: se você não leu os outros, tem spoiler forte, porque na última resenha não dava pra falar.

Essa informação estava na última página do livro anterior: Aelin Galathynius é Celaena Sardothien! Que maravilhoso! E ela também é Lilian Gordaina, Elentiya, A Campeã do Rei, Coração de Fogo e até mesmo a tal ‘vadia’. hahahahaha

Sarah J. Maas continua surpreendendo. Às vezes, o autor não consegue manter o mesmo nível dos primeiros livros, e a gente continua lendo só pela curiosidade, né? Já a série Trono de Vidro continua muito boa, e leio por gostar demais do que Sarah faz com seus personagens.
“Você vai cometer erros. Vai tomar decisões e, às vezes, vai se arrepender dessas escolhas. Às vezes não haverá uma escolha certa, apenas a melhor de muitas opções ruins.”
No terceiro livro, tive medo de Sarah enfiar muito personagem e deixar a história confusa, pois apareceram as Bruxas. Medo sem fundamento... A leitura continua do mesmo modo que no terceiro livro, alternando entre as bruxas e nossa querida feérica. Mas tem mais personagens. E não, não ficamos sobrecarregados de personagens, nós queremos mais!

Confesso que no começo eu estava “por favor, fala da Aelin, para de colocar essas bruxas aqui” e depois fiquei “eita, quero saber das bruxas e quero saber de Aelin, vou ler rápido e ficar triste que não tem mais!”

Fiquei feliz em ver como a personagem principal se desenvolveu. Vamos lembrar de Celaena Sardothien, primeiro livro? Assassina, bruta, sarcástica. Hoje temos uma Rainha que juntou toda sua vivência para ser alguém melhor: Aelin não é apenas a rainha perdida, ela é aquela criança que foi criada por um assassino, que aprendeu a se defender de todos e não confiar em ninguém. Seu amor foi assassinado por quem a criou, e ela foi escravizada. Tiraram ela de lá, pra tornar-se a campeã do rei e continuar assassinando pessoas. Depois, ela foge numa missão e descobre que tem magia em si, que seu povo está sofrendo, que é herdeira do trono.
“Era Aelin Coração de Fogo e não se curvaria para nada nem ninguém, exceto a coroa que era dela por direito, por sobrevivência e por triunfo.”
Uma das coisas que mais gosto nos livros de Sarah J. Maas, é que ela conta a história em terceira pessoa, passando pelos pensamentos, medos e anseios de cada personagem quando é conveniente. Não ficamos presos à mente de Celaena/Aelin, e isso é muito bom. Aliás, por isso sempre somos surpreendidos: Aelin consegue esconder vários segredos pois nunca estamos na cabeça dela!

Além disso, o turbilhão de emoções que a leitura dessa série proporciona… UAU. Somos sempre surpreendidos, choramos e rimos e ficamos agoniados. A autora sabe muito bem como conduzir uma história e deixar o leitor totalmente envolvido nela. E os diálogos são sempre imprevisíveis.

Por fim… vale a pena pelo mundo maravilhoso que foi criado: bruxas, feéricos, reis e rainhas, politicagem e assassinato…tudo se mistura numa trama muito boa.

“Como posso tirar a vida de alguém que significa o mundo para outra pessoa? Mesmo que seja minha inimiga.”





2 comentários:

  1. Estou lendo esse livro no momento, estou louca por ele desde que vi o lançamento. Adorei toda a trama que a Maas criou, todos os personagens. Minha preferida é sem dúvida Celaena ou melhor Aelin.

    ResponderExcluir
  2. Oi,
    Eu nunca havia lido nada dessa série mas ela tem sido bastante comentada por aqui ultimamente. Parece ser genial, acho que vale a pena ler.
    Ótima resenha! Bjs
    http://oreinoencantadodeumaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir