Resenha: Cidade dos Etéreos: O orfanato da srta. Peregrine #2 | Ransom Riggs

Título: Cidade dos Etéreos - O orfanato da srta. Peregrine #2
Autor:  Ransom Riggs
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 384
Classificação:
Sinopse: Cidade dos Etéreos dá sequência ao celebrado O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares, em que o jovem Jacob Portman, para descobrir a verdade sobre a morte do avô, segue pistas que o levam a um antigo lar para crianças em uma ilha galesa. O orfanato abriga crianças com dons sobrenaturais, protegidas graças à poderosa magia da diretora, a srta. Peregrine.

Neste segundo livro, o grupo de peculiares precisa deter um exército de monstros terríveis, e a srta. Peregrine, única pessoa que pode ajudá-los, está presa no corpo de uma ave. Jacob e seus novos amigos partem rumo a Londres, cidade onde os peculiares se concentram. Eles têm a esperança de, lá, encontrar uma cura para a amada srta. Peregrine, mas, na cidade devastada pela guerra, surpresas ameaçadoras estão à espreita em cada esquina. E, além de levar as crianças a um lugar seguro, Jacob terá que tomar uma decisão importante quanto a seu amor por Emma, uma das peculiares.

Telecinesia e viagens no tempo, ciganos e atrações de circo, malignos seres invisíveis e um desfile de animais inusitados, além de uma inédita coleção de fotografias de época — tudo isso se combina para fazer de Cidade dos etéreos uma história de fantasia comovente, uma experiência de leitura única e impactante.



                                                – Resenha –




“Em minha visão, quando se trata das coisas realmente importantes da vida não existem acidentes. Tudo acontece por uma razão.”

Enquanto no primeiro livro (clica que tem resenha), eu adorei o clima sombrio mas ficou só por aí, nesse aqui eu adorei o clima sombrio e também tudo pelo que as crianças passaram. Ransom Riggs melhorou e muito a história dos peculiares.

Acredito que para ter esse segundo livro, que é bem superior ao primeiro, o autor precisava de uma boa introdução, então o primeiro livro é mais uma explicação do mundo peculiar, do que os peculiares são, quantos existem, quantos anos eles vivem e etc… Além, é claro, de viagem e das descobertas de Jacob.

“Eu gostava dessa ideia: de que a peculiaridade não era uma deficiência, mas algo a mais. A explicação não era que não tivéssemos algo que os normais tinham, eles é que não possuíam peculiaridade. Nós éramos mais, e não menos.”

Agora, temos ação e a história acontecendo: Jacob ajudando o grupo a salvar a Srta. Peregrine e descobrindo mais sobre sua peculiaridade. Conhecemos mais personagens e é difícil largar o livro, pois sempre há alguma surpresa nos capítulos.


“Eu tinha ido à ilha para solucionar o mistério que era meu avô e acabara solucionando meu próprio mistério.”

Outra coisa que gostei também, é que no início o autor resume um pouco o final do livro anterior. Quando demoramos para ler a continuação, esse início assim é maravilhoso, pois relembramos tudo rapidinho! Por favor autores que escrevem séries, façam isso!!!


“Estranho como dá para viver nossos maiores sonhos e pesadelos ao mesmo tempo.”

Pra finalizar, Riggs me deixou morrendo pela continuação! O final é surpreendente e preciso saber o que vai acontecer com as crianças agora! hahahahahah


“Rir não piora as coisas, assim como chorar não as melhora. Não significa que você não se importe ou que tenha esquecido. Só quer dizer que você é humana.”


. 

1 comentários:

  1. Ainda não li nenhum dos livros da série, e ainda estou muito curiosa sobre, quero ler logo!
    Se esse é mais voltado para ação já sei que vou amar *-*
    Beijinhos!
    Livros, Amor e Mais

    ResponderExcluir