Resenha: Homens, Mulheres e Filhos | Chad Kultgen



Livro: Homens, Mulheres e Filhos
Autor: Chad Kultgen
Editora: Record
Número de Páginas: 351
Classificação:
Sinopse

Homens, Mulheres e Filhos é a melhor obra de ficção já escrita sobre a sexualidade de adolescentes e adultos em tempos de Internet. O autor cria uma rede de personagens que levam vidas comuns e aparentemente normais, mas, no fundo, repletas de neuroses, fraquezas, pudores, perversões, inseguranças, ingenuidades, e cujo comortamento é influenciado diretamente pela mídia e pelo mundo virtual.
O filho obcecado por videogames, a adolescente com mania de magreza, a mãe superprotetora, a filha rebelde, o jovem deprimido, a esposa que não se sente mais desejada, o marido que foi abandonado pela mulher, o pai viciado em pornografia on-line  – neste livro fantástico existe um personagem para cada um de nós. 
Resenha

Certamente, este é um livro impressionante e perturbador. 
Impressionante, é claro, pela narrativa clara e limpa de Kultgen. Nada de prerrogativas ou de maiores cuidados ao expor suas personagens às situações mais constrangedoras - seu estilo direto e sem floreios permite um claro entendimento ao mesmo tempo que permite a reflexão sobre os temas expostos. Apesar da narrativa "leve", não há nada leve no conteúdo de Kultgen.
Perturbador pela perfeita e concreta forma com que Kultgen aborda a sexualidade, os anseios e conflitos psicológicos enfrentados pela nossa sociedade moderna em tempos de internet e acessos ilimitados a toda sorte de informações. Mais do que fonte de entretenimento e reflexão, Kultgen nos presenteia em seu livro com um estudo sociológico e psicológico do ser humano no século XXI.
O autor explora cuidadosa e abertamente a sexualidade de cada um de seus personagens, usando a conotação sexual para explorar também as dúvidas, inseguranças, medos e desejos que permeiam as vidas de cada um de nós. O despertar dos instintos sexuais, que principiam cada vez mais cedo nas crianças e adolescentes da atualidade. As perversões, deturpações de caráter e da própria realidade e o comportamento cada vez mais voltado para o lado sexual que viemos empregando despudoradamente. As obsessões e os escapismos sistemáticos. O capenga entrosamento familiar, fadado a definhar até desaparecer em dias em que as pessoas se sentam à mesa juntas mas permanecem conectadas à toda sorte de eventos e pessoas que não sejam as que estão ao seu lado. A internet, e como ela permite acesso ilimitado às informações - e também como ela nos castra criativamente, nos limita e nos torna seres dependentes, além do uso inapropriado quando não perigoso que fazemos dela. Os distúrbios alimentares, o famigerado e temido Bullying, e o quanto o ser humano acumulou em informação...
E perdeu em autoconhecimento.
A genialidade de Chad Kultgen nos permite uma infinidade de leituras de seu livro, bem como da sociedade "moderna" na qual nos gabamos de estar inseridos. Antes de mais nada, seu livro é uma punhalada na nossa sociedade, cheia de aparatos e dispositivos, mas vazia de qualidade de vida e, claro, de conteúdo. O autor nos mostra, principalmente, o quanto o ser humano se sente perdido - o quão rápido o diálogo está minguando, o quanto não nos conhecemos ou não conhecemos sequer as pessoas que convivem conosco, e o quanto ignoramos os sinais de um possível drama ou tragédia até que seja tarde demais...
Na minha opinião, Homens, Mulheres e Filhos é leitura obrigatória para quem requer uma boa contextualização do atual período em que vivemos, bem como um vislumbre do futuro para o qual nos encaminhamos.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Não tinha visto esse livro ainda, e olha, mesmo eu não gostando muito do assunto (cá entre nós, não é um assunto legal), tenho interesse em ler. Abs

    ResponderExcluir