RESENHA: EU TE AMO, PHILLIP MORRIS | STEVE MCVICKER


Título: Eu Te Amo, Phillip Morris
Autor: Steve Mcvicker
Editora: Planeta do Brasil
Número de páginas : 256
Classificação : ★ ★ ★

SINOPSE

Fugir de uma prisão no Texas pode parecer comum. Fugir quatro vezes é incrível. Fugir quatro vezes em cinco anos, e sempre em uma sexta-feira 13, é trabalho para uma lenda! Artista. Ladrão. Estelionatário. Romântico incorrigível.

Preso por cometer diversos golpes para sustentar sua vida luxuosa, Russell não se contenta em ficar esquecido em uma cela, longe do amor de sua vida. E parece ter apagado por completo seu passado como policial honesto, rigoroso pai e marido amável. Agora que descobriu o significado de sua vida, tudo que precisa é de liberdade!

Em Eu te amo, Phillip Morris, o jornalista Steve McVicker narra com detalhes as desventuras de Steven Russel, que acabou se tornando um dos maiores mitos da história carcerária dos Estados Unidos. 


RESENHA

Comprador de produtos alimentícios 
ex-policial 
pai generoso
 + 
fugitivo federal 
romântico incorrigível
 + 
uma tentativa de suicídio por semana 

Steven Jay Russel

"Eu Te Amo, Phillip Morris" consiste em uma biografia de um dos presos mais audaciosos da história carcerária americana. Em cinco anos, fugira 4 vezes da prisão quase sempre em sextas-feiras 13. "13" era o seu número da sorte. Através de entrevistas com o próprio Steven e os demais personagens de sua vida, Steve Mcvicker objetiva, não somente narrar os feitos de um criminoso, mas expor a história do homem por trás do fugitivo famoso.

Filho adotivo de um empresário bem sucedido, Steven cresceu em um lar bem estruturado que suprira todas as suas necessidades. Durante a infância, passava muito tempo com o pai em sua empresa do ramo hortifruti, onde ele se imaginava  gestor, para alegria de David Russel. Desde cedo, Steven apresentava aptidão para a música e ciências exatas. Seu dom artístico incomodava seu pai, que tinha receio de ele ser taxado como maricas. O garoto era incentivado a praticar esportes de equipe nos quais nunca se destacou. 
"Eu não seria capaz de acertar uma cesta nem se a liberdade estivesse em jogo".
Ocorre uma mudança brusca de comportamento ainda aos nove anos de idade, no momento em que os pais contam a Russel sua condição de filho adotivo. Desde então inicia-se sua revolta que acarretará na ida à um reformatório para meninos, onde ele permanecerá por nove meses e terá sua primeira experiência sexual. Os Russel sempre foram muito religiosos, seu pai seguia a Igreja Metodista e sua mãe a Assembléia de Deus, Steven tocava órgão na Igreja.

Já adulto, Russel assume os negócios da família como seu pai e avô desejavam. No entanto, nutria um desejo de ser policial, posição que o ajudaria a investigar onde estaria sua família biológica. Na polícia conheceria Debbie, sua futura esposa, com quem teria uma filha. Sua vida de crimes inicia-se durante sua gestão, na empresa de seu pai, associada a revelação de sua sexualidade.

Russel conhece Phillip Morris na biblioteca da prisão, foi amor a primeira vista. A partir desse encontro, Morris terá enorme influência na vida de Russel, colocando em risco seus planos de fuga. Quando o assunto é fuga, o amor é um contratempo que nos permite falhar.
"Quando o assunto é Phillip, as emoções de meu coração conseguem me controlar e tomar conta de meu instinto de sobrevivência".

Phillip Morris

O que há de mais interessante a ser observado na narrativa é o quanto as pessoas são facilmente enganadas. Russel é extremamente persuasivo e habilidoso na análise do comportamento das pessoas, o que favorece que ele assuma várias identidades, entre e saia de qualquer ambiente. Em vários momentos, durante a leitura, tive a impressão de que as pessoas estavam se permitindo enganar, se deixando levar pelo discurso de Russel.
"Sou persuasivo porque compreendo e escuto as pessoas. Estudo tudo relacionado a alguém. Nenhum detalhe é pequeno demais. As pessoas amam falar, e eu adoro escutar. Escutar uma pessoa é o segredo para ser capaz de vencê-la".
 O livro é bastante descritivo e repetitivo, o que me cansou um pouco durante a leitura. A novidade da metodologia utilizada nas fugas deixa a narrativa empolgante, não conseguia parar de ler. Porém, já na terceira e quarta fuga, eu estava ansioso para que o livro acabasse.

 O FILME

Em 2009, foi lançada uma adaptação cinematográfica do livro, com o infeliz título: "O Golpista do Ano". O filme se limitou a retratar a vida homoafetiva de Russel e seus crimes, porém a execução ficou muito caricata. Jim Carey faz o papel de Russel - não poderíamos esperar nada muito sério. Ainda temos, Ewan McGregor como Phillip Morris e Rodrigo Santoro como Kemple, um dos amantes de Russel.


Confiram o Trailer:



0 comentários:

Deixe seu comentário