Resenha: Primeiras Impressões | LRDO



Título : Primeiras Impressões
Autora : LRDO
Editora : Kiron
Número de páginas : 304
Classificação:
Sinopse: Primeiras Impressões é uma adaptação moderna do clássico Orgulho e Preconceito de Jane Austen. O romance eterno de Lizzie e do Sr. Darcy é situado, desta vez, entre paisagens paradisíacas do Brasil e cenários surpreendentes dos Estados Unidos, em um relacionamento complexo entre uma carioca sarcástica e brilhante e um político americano de uma família conservadora.




- Resenha - 



“‘É um conhecimento universal que o homem, por mais apaixonado que esteja, não fica com uma mulher se sua família o desagrada’, reflete Liz”

Liz Benevides costumava ter uma vida tranquila com sua bela irmã Jane e sua melhor amiga Charlotte em um pequeno apartamento de Boston. Lá ela estudava Literatura e trabalhava em uma promissora loja de ficção científica. Tudo mudou quando teve que voltar à Búzios, sua cidade, após terminar a faculdade e esperar o início de suas aulas de mestrado. Pensando que seriam férias calmas em família, é rapidamente surpreendida com grandes e não tão empolgantes notícias: Dois americanos ricos estão na cidade, em uma ilha particular. E sua mãe, Janaína Benevides faria o máximo possível para casá-las com ambos.
Primeiras Impressões é a versão brasileira e contemporânea do clássico da literatura Orgulho e Preconceito. Uma ótima adaptação que com certeza deixou titia Austen batendo palmas lá do céu.
A história no início é uma versão tão linda e calma quanto o clássico. Liz e Darcy se conhecem e a partir da primeira impressão que tem um do outro, estabelecem todo o conhecimento que poderiam vir a ter do outro como absoluto.

“O que ele pensava? Que eles eram analfabetos idiotas?” (Liz sobre Mr. Darcy)

Liz considera Darcy antipático, sério e mal humorado. Um homem que expressa abertamente seu sentimento de superioridade americana. Um homem metido que com certeza era incentivado a ser assim – como pensara Liz – já que era um político vindo de uma família tradicional americana com um futuro promissor: Já foi vice-prefeito de Boston e assessor do Governador de Massachusetts. 

“E, pelo que Liz lhe havia dito, seu amigo (Sr.Darcy) era um tanto quanto esnobe. Deveriam estar falando mal da família delas naquele momento!” 

 Por outro lado, os sentimentos de Darcy não são dos mais calorosos, já que em sua primeira impressão percebeu o quanto Liz era muito atrevida.

“... sua postura e palavras são cobertas de sarcasmo e de uma pretensão de superioridade que acabam com qualquer chame em potencial. O máximo que posso admitir que ela possua é uma beleza exótica. Realmente, não há espécimes como ela nos Estados Unidos.”

Mesmo quando Frederick Darcy critica e se desgosta de Liz, ele consegue reconhecer as qualidades dela e são essas que se sobrepõem à primeira impressão e lhe despertam a paixão ardente. Mesmo sabendo que não seria aceitável para um homem em sua posição envolver-se com uma brasileira sarcástica e atrevida, ele é carregado de corpo e alma à absoluta e ardente paixão que impregnou sua alma.

“Eu estou cansado, Liz. [...] Estou cansado da guerra que minha mente e meu coração travam entre si. [...] Liz, eu tenho tentado lutar contra isso, mas não agüento mais. Desde que a conheci, no Ano Novo, tenho sido atormentado por desejos incessantes que tenho buscado apagar, e simplesmente não consigo.”

Logo Liz, também é envolvida por este sentimento, de forma mais calma, e sutil, identificando a si mesma como apaixonada pela primeira vez em sua vida. Trabalhando, tendo aulas e fazendo novas amizades, ela encontra em seu relacionamento com Darcy tudo que nunca sonhara e tudo de mais perfeito.
As referências à obra original, a dedicação da autora e o sentimento genuíno entre Lizzie e Darcy são singelos, lindos e emocionantes. A fantástica contextualização moderna de uma obra do séc. XIX não só ressaltam as características universais da obra de Jane Austen como qualifica a autora desta obra como uma grande escritora contemporânea nacional, com uma escrita maravilhosa e envolvente.

Para os que não leram Orgulho e Preconceito de Jane Austen, leiam Primeiras Impressões de LRDO, emocionem-se com a linda história de amor e aventurem-se pelo clássico para conhecer a lendária história de amor e críticas sutis que marcaram a literatura mundial. Para os que lerem O&P, dêem uma chance e admirem – e possivelmente se apaixonem por -, este livro maravilhoso e fiel.

                                                      A todos: Leiam, apreciam e amem ardentemente.

0 comentários:

Deixe seu comentário