Resenha: Star Trek – Portal do Tempo | A. C. Crispin

Título: Star Trek – Portal do Tempo
Autor: A. C. Crispin
Editora: Aleph
Número de páginas: 247
Classificação

Sinopse: Capitão Kirk, Spock e dr. McCoy descobrem que, durante uma viagem ao passado, Spock teve um filho. Agora, estão prestes a viajar mais uma vez através do portal do tempo a fim de resgatar esse filho, antes que seu planeta seja destruído. Resgatado, o garoto tentará aprender tudo sobre a Federação e sobre a cultura vulcana, enquanto a tripulação da Enterprise o conhece e se acostuma à sua presença. Mas seus dias de aprendizado são interrompidos quando uma invasão romulana pode mudar perigosamente o curso da história.

– Resenha 

Portal do Tempo é o primeiro livro republicado pela editora Aleph da saga Star Trek – nem só de Star Wars viverás o homem! – e com certeza um dos melhores que pude ler esse ano.
   Star Trek (ou Jornada nas Estrelas) nos mostra as aventuras do Capitão Kirk, seu imediato, Spock e a tripulação a bordo da nave estelar Enterprise. Entre as inúmeras histórias desse grande universo, temos Portal do Tempo, baseada em dois grandes importantes episódios da série (Cidade à beira da eternidadeTodos os nossos ontens) que discutem sobre o Guardião da Eternidade e o romance de Spock com Zarabeth.
   A história por trás de Portal no Tempo é a seguinte: em uma viagem no tempo feita por Spock e McCoy ao passado no planeta Sarpeidon, Spock teve relações com uma mulher, Zarabeth, com a qual teve um filho chamado Zar. Entretanto, essa descoberta acontece apenas "cinco mil anos depois", e munido de uma decisão extremamente ética, Spock decide voltar no tempo e salvar seu filho.




   Através do Guardião da Eternidade, Kirk, Spock e McCoy viajam no tempo e buscam o jovem antes que o planeta – condenado a destruição iminente – deixe de existir. A bordo da Enterprise, o garoto passa a aprender a cultura vulcana e assuntos que envolvem a Federação. Zar demonstra ser um excelente telepata, capaz de ler pensamentos e "projetar emoções" para outras pessoas. Além disso, possui excelente força física e capacidade artística. Porém, nada se mostra motivo de orgulho para Spock, sempre frio e metódico no relacionamento com o filho.
   Zar encontra motivação nas práticas com Kirk e no tempo em que passa ao lado de McCoy – que passa de fato a criar uma ligação com o garoto –, mas não chega a ser o suficiente para fazê-lo esquecer da angústia que é não ser bom o suficiente para seu pai.
   Mas a história não fica por aí: os romulanos, inimigos da Federação, planejam um ataque ao planeta em que está localizado o Guardião da Eternidade, onde a Enterprise lidera um confronto.




   Entre tantos pontos que devem ser notados na obra, o que mais rouba atenção na história é Zar, um personagem forte, com um carisma absoluto. O relacionamento pai-filho mostrado no livro possui características profundas e complexas, chegando a causar angústia em certo ponto. Mas nem por isso é ruim de ser lido! Repleto de cenas cômicas, boas partes envolvendo o oficial médico-chefe McCoy, é extremamente fácil dar boas risadas em muitas cenas.
   Portal do Tempo possui uma ótima trama, envolvendo cenas de humor e ação. Além disso, como comentado antes, é um relançamento que traz Star Trek de volta a linha do tempo no Brasil. A edição ainda conta com uma introdução sobre a nave e seus principais personagens e um pequeno guia anexo com informações sobre o universo de Star Trek para aqueles mais curiosos e que, como eu, já estão ansiosos para as próximas publicações.

Quote 
"Teu filho é uma pessoa. Cada ser tem sua própria dignidade e vida. Concede a teu filho essa dignidade. Ele é assunto teu, mas não é tu mesmo."
– Página 38 

0 comentários:

Deixe seu comentário