Resenha | Just Business

Título: Just Bussiness.
Autoras: Lic Nunes e Cami Brito.
Editora: Tribo das Letras (Selo Métrica).
Ano: 2015
Gênero: Romance.
Número de páginas: 405.
Classificação: 
Sinopse: HEATHER é uma jovem que se desdobra para conseguir se sustentar sozinha em Chicago. Após ser demitida da boate em que trabalhava como stripper, ela aceita a ideia de seu amigo Tim de procurar a agência Just Bussiness e esse é o início das confusões em que vai se meter.
VICTORIA é uma das melhores no que faz, dona de uma agência de propaganda, e está prestes a fechar uma campanha que para ela se tornou questão de honra. Considerada a rainha do coração de gelo, é obcecada pelo controle absoluto e até seus passos são cronometrados.

As duas têm vidas completamente diferentes, uma não sabendo da existência da outra. Porém, ter o mesmo sobrenome, apenas com a pronúncia diferente, será o suficiente para embaralhar seus destinos. Uma viagem, um incidente no aeroporto e diversos equívocos resultarão em dois amores inesperados.


Resenha


Muitas pessoas, em certos momentos de suas vidas desejam trocar de lugar com outros, escapar de suas rotinas, uma fuga, uma pausa de tudo que lhe causa estresse e aflição.
Heather e Victoria, no entanto não fazem parte deste grupo, pois estão de certa forma conformadas com sua vidas e continuam dando seu melhor para cuidar de si mesmas. O que não significa que elas não aproveitam a chance quando se vêem neste exata situação. Um erro mínimo promoveu uma avalanche de acontecimentos, e suas vidas jamais voltariam a ser as mesmas.
Duas mulheres. Duas personalidades tão opostas quanto o Dia e a Noite. Dois estilos de vida distintos. Porém, tecnicamente o mesmo sobrenome, e isso é tudo o que basta para o destino aprontar das suas e virar tudo de ponta a cabeça.


De acompanhante bem paga à publicitária renomada, e vice versa.

Victoria que viaja a New York para conseguir a conta de seus sonhos, acaba em um jatinho particular a caminho de uma ilha, para ser a fachada de Mark Reyes em um casamento. Este, que esperava uma submissa e obediente "empregada" - por assim dizer - se depara com uma mulher arrogante, teimosa e sarcástica que vai deixa-lo louco em mais de um sentido.
Enquanto isso Heather abre a porta do quarto de hotel e se vê diante de Stephen Collins, que fica além de perplexo e confuso ao notar o engano, e não consegue achar sua sócia justo no momento em que mais precisa dela. Um encontro casual com o milionário Di Santi e sua filha Angelique não deixa espaço para desculpas, quando Heather é apresentada como senhorita Martin não dando outra opção a Stephen a não ser deixar seu precioso cliente acreditar que Heather é, de fato, sua sócia. E ao mesmo tempo não consegue se manter distante da doce, gentil, carismática e controversa acompanhante.

As duas fazem seu melhor para se adaptarem a seus novos papéis. E se encontram cada vez mais cativadas por seu respectivos parceiros na nova jornada. Entre confusões, entendimentos e mais confusões nascem dois amores inesperados, fortes e avassaladores que enfrentam diversidades desde o primeiro minuto, crescendo e se solidificando a cada obstáculo superado.

Entre pessoas como Frank, o bom motorista/amigo/grilo falante moderno, Tim o melhor amigo, Danna, possivelmente a pior secretária da história, Di Santi o milionário interessado e sua Angelique uma adolescente apaixonada, Rick, um fã muito assustador, Stacey, uma interesseira encrencada, Helena e Hugh os amigos de infância, Theresa a ex inconveniente, Russell o padrinho imprestável, Esther a mãe bruxa, Debbie, a irmã que toma partido e Joshua o ex noivo, existem personagens e estórias secundárias incríveis, constrangedoras, engraçadas, odiosas e apaixonantes.

Lic Nunes e Cami Brito, foram algumas das primeiras autoras nacionais de quem me tornei fã. Elas conseguem conquistar e prender nossa atenção de uma forma incrível, e não nos deixam perder o interesse por esse romance. Sendo um dos primeiros livros nacionais contemporâneos que li, não fizeram juz ao meu receio de me decepcionar com com trabalhos de conterrâneos, me surpreenderam e me ganharam para a vida. Às recomendo com muito carinho, e a certeza de que seus fãs se multiplicarão.
Para quem embarcar nessa estória, prepare o coração, e a paciência porque alguns irão tirar você do sério. Não vale xingar em público, e nem fazer a dança da vitória.

Aproveitem e se apaixonem por esses casais maravilhosos.



Escrito por: Evellin Monteiro.

0 comentários:

Deixe seu comentário