RESENHA: ORGULHO E PRECONCEITO | JANE AUSTEN

Titulo: Orgulho e Preconceito
Autor: Jane Austen
Editora: Landamark
Número de Páginas: 229


Oi oi Galerinha do Clube da Meia Noite, vocês estão bem? Eu sou Camiila Cristianne do blog Pequena Estante, e hoje eu vou falar um pouco sobre "Orgulho e Preconceito" de Jane Austen...

Sinopse :

Orgulho e Preconceito - Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província. Lizzy é uma espécie de Cinderela esclarecida, iluminista, protofeminista. Neste livro, Jane Austen faz também uma crítica à futilidade das mulheres na voz dessa admirável heroína — recompensada, ao final, com uma felicidade que não lhe parecia possível na classe em que nasceu.



Resenha :  



"Orgulho e Preconceito" de Jane Austen é um romance situado no ano de 1813, trata-se de um romance tipico de época que contem todos os aspectos necessários para nos permitir imaginar com detalhe cada ambiente, cada personagem, desde sua linguagem ate suas descrições mais detalhadas.

O livro conta a história de Mrs. Bennet, uma senhora dotada de inteligência, medíocre, pouca cultura e gênio instável, esposa de Mr. Bennet, um misto curioso de vivacidade, humor e sarcasmo, reserva e capricho, uma mulher que sonha em ver suas cinco filhas muito bem casadas, bem sucedidas e felizes.

"É uma verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro, possuidor de uma grande fortuna, deve estar em busca de uma esposa."

A história passa-se inicialmente na residência dos Bennet no interior de Hertfordshire, com uma conversa entre Mr. e Mrs. Bennet a respeito do novo vizinho Mr. Bingley, locatário de Netherfield Park. 

"Mrs. Long disse que Netherfield foi alugada por um rapaz de grande fortuna, oriundo da Inglaterra."

Assim que soube da chegada de Mr. Bingley, Mrs. Bennet pede ao marido para que fosse lhe desejar boas vindas, com o intuito de que fosse o primeiro, pois adoraria que uma de suas filhas se casasse com ele.

Achavam que gostar de dançar em bailes era o primeiro passo para se apaixonar, por isso todas ficaram super felizes ao saber que ele tencionava ir ao próximo baile e viam nisso uma ótima oportunidade para tentarem conquistar seu coração.

No dia do baile Mr. Bingley estava na presença de alguns conhecidos, entre eles estava seu melhor amigo, Mr. Darcy que chamou a atenção de todos no salão por ser um homem elegante, tinha traços regulares, atitudes nobres e era de muita fortuna, porem esta foi a primeira impressão que logo depois de algum tempo foi alterada, pois passaram a vê-lo como orgulhoso e antipático.

Ao decorrer da historia, muita coisa acontece, o inicio de um romance apaixonante, muitas viagens de carruagem, muitas surpresas, descobertas, muitos personagens nos são apresentados com o tempo.

"Em vão tenho lutado comigo mesmo; nada consegui. Meus sentimentos não podem ser reprimidos e preciso que me permita dizer-lhe que eu a admiro e amo ardentemente."


Jane Austen descreveu cada detalhe maravilhosamente maravilhoso, cada coisa revelada no momento correto e ela ainda consegue nos surpreender em muitos outros aspectos, principalmente com a reviravolta que a historia dá, com tantos altos e baixos acabamos vendo qual o verdadeiro "foco" da historia toda.

É uma historia linda e encantadora, cheia de diálogos, enquanto eu lia eu realmente fiquei imaginando tudo e vendo o quanto nos evoluímos em alguns (muitos) pontos e decaímos em outros, fico imaginando também que hoje em dia poucas pessoas conseguiriam sobreviver se tivessem que se comunicar através cartas, coisa que particularmente gosto muito e ainda uso.

"O melhor e o mais sábio dos homens, e mesmo a mais sabia e a melhor das ações pode ser ridicularizada por quem faz da ironia o seu único fim na vida."

Achei bem "clichê" o fato de as mais moças gostarem de oficiais, mas e um "clichê" que eu amo, afinal sempre achei lindo.

Quando peguei o livro na biblioteca municipal, foi tipo: MEU DEUS! TENHO UMA ANTIGUIDADE EM MINHAS MÃOS... Por ser um livro tao antigo em quesito data, e o que me surpreende é ver o como é um livro vivo hoje em dia, tão recomendado e lido, principalmente pelos jovens.

Bom pessoal acho que e isso ai, foram tantas as coisas que me chamaram a atenção que nem tem como comentar tudo aqui, mas espero que tenham gostado e vale muito a pena ler para saber como essa historia prossegue.

"Quando eu tiver uma casa própria, sentir-me-ei infeliz enquanto não possuir uma grande biblioteca."

Bom pessoal é isso... Espero que tenham gostado. Beeeeijos da Cacá 

4 comentários:

  1. ai mds eu preciso ler esse faz um tempão

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem? :)
    Comecei a ler esse livro por altura do Natal, cheguei nem a meio e tive de abandonar durante um bocadinho. Não estava a conseguir prender-me e estava a atrasar as minhas leituras :S mas pretendo terminar.
    Beijinho
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  3. Parece ser um bom livro.
    Adorei as capas!

    ResponderExcluir