Resenha : A Ameaça Invísivel - livro 02 | Bárbara Moraes

A Ameaça Invisível
Título : A Ameaça Invisível
AutorBárbara Morais
Editora: Gutenberg
Número de páginas: 320
Classificação:  
Sinopse : O cerco se fecha contra os anômalos e o cotidiano nas Cidades Especiais começa a mudar. De início, o direito de ir e vir é privado, e a isso se seguem outras medidas restritivas, o que inspira uma rebelião e deixa a situação a um passo de uma guerra civil. Em meio a diversas facções, que defendem ideologias e métodos diferentes de fazer justiça, cada vez é mais difícil enxergar a situação com clareza, e Sybil tem pela frente novos desafios, que põem à prova suas convicções. Em situações desgastantes e por vezes desesperadoras, ela e seus amigos sentem na pele uma grande ameaça, mas não conseguem perceber quem é e onde está o verdadeiro inimigo.


                                                                      Resenha:
Este foi um livro que me surpreendeu no quesito conteúdo,até por que, parece que tudo começa acontecer progressivamente. O final do 1º livro, foi de levar as emoções dos personagens lá no alto. Que nessa estória,continua a caminhar com um pouco menos de emoção, e parece que uma avalanche é derrubada contendo coisas importantes que Sybil buscava no primeiro livro.

De fato, vejo que não foi um livro para dias corridos, apenas com evolução dos personagens, mas sim,para que o leitor possa entender alguns pontos da trilogia sem ficar perdido no assunto. 
 
No primeiro livro (preciso citá-lo várias vezes, felizmente. Clique aqui para ver a resenha), a personagem vive com base em sua vida em Kali, medos, desejos, sempre controlados pelo passado, e agora ela se vê gostando de sua nova casa na União, e de seus pais adotivos. Depois de ter se acostumado a tudo isso, o governo passa a enfrentar vários conflitos de interesse por parte do cônsul e dos senadores, e Sybil tem a missão de se por a prova na comissão de frente de uma rebelião, que ela temia e  ela ainda sentia que isso não é uma escolha muito confiável para seu povo. 

Eu disse que não haveria um casal confirmado para o segundo livro,e a Bárbara, realmente, me fez acreditar nisso, porém - e fico muito feliz com isso-  o relacionamento de Sybil e Andrei passam por algumas mudanças, e inclusive ainda temos bastante o que descobrir sobre o personagem. Já o Leo, que considerei importante para o primeiro volume, se esconde um pouco e participa algumas vezes, em cenas de conflito da personagem principal, e desconfio que ele vem tramando algo. Não poderia esquecer que Sybil continua a procura de respostas para o seu passado, e algumas, que ela não esperava, acaba sendo respondidas. 

Uma personagem que realmente ganhou meu coração foi a Hannah, ávida, inteligente e até mesmo com as respostas maduras e rápidas que a acompanham Sybil em sua humildade, e que acredito que ela tenha dado um pouco de sustentação em alguns aspectos emocionais, assim como a Zorya. 
A mocinha do livro permanece valente, e não gosta deixar de deixar que alguém pise nela,como sempre. Entretanto,mais do que nunca, ela começa a mostrar suas fraquezas e seus piores medos,e aprende mais sobre sua genética e sobre seus poderes, que implicam em suas decisões, o que sai um pouco do clichê de sempre ter uma heroína forte o tempo todo. 

Assim, se houve alguns falhas nas reações dos personagens, são consideravelmente despercebidas pelo recheado conteúdo que foi apresentado, que impede de ficar em todo "blah blah" e ir direto ao ponto, isso garante as 5 estrelas.


0 comentários:

Deixe seu comentário