Resenha: O Duque e Eu | Julia Quiin


Título: O Duque e Eu                                                       Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 288
Classificação: 


Sinopse: Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo.

Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.

Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.


                                                          Resenha



Para quem acompanha o mundo literário, sabe que a autora Julia Quinn é uma referência em romances de épocas (claro que Jane Austen é a primeira). Eu nunca tinha lido nada da autora, principalmente (óbvio) a série Os Bridgertons. Não sei dizer exatamente o porquê da demora. Só sei que demorei e me arrependo.
O livro foi adquirido em uma troca no Skoob que eu fiz e mil vezes troca perfeita. É engraçado que apesar de muitos falarem mil amores da autora e de suas histórias, eu fico pasma como eu estou doida pela série, e caramba! Como ela escreve bem! A autora tem uma escrita fluída, envolvente e engraçada. Quando digo engraçada é porque eu ri muito com Simon e Daphne. Ri de gargalhar alto mesmo hahahahahaha.
Em O Duque e Eu temos a história de dois jovens, que vivem realidades opostas. Simon Basset é um jovem duque, que foi rejeitado pelo pai logo pequeno devido à um problema de fala. Com essa rejeição, Simon correu atrás de ser o melhor aluno em sua escola ou faculdade e ter a reputação de mulherengo. Quando seu pai percebe que o filho é um gênio, já é tarde demais (talvez) para a reconciliação.
Daphne é a irmã mais velha (das mulheres) e precisa se casar. Sua mãe a inferniza e coloca a menina com vários pretendentes, porém nenhum deles parece se interessar pela garota. Daphne é a personagem de época mais inusitada que conheci. Decidida, desbocada, durona e inteligente, sabe argumentar e discutir como ninguém. O gênio forte ajuda na sua dominância rsrsrs. Assim acaba assustando os pretendentes que preferem as sem argumentos e bobas.
Ambos se conhecem em um baile, e a cena toda é um misto de risadas e suspiros. Logo de cara ambos ficam com aquela atração tensa e tentam disfarçar. Para a surpresa dos dois, Simon é amigo do irmão mais velho da Daphne, o Anthony, que também é muito engraçado e tem seu papel na história. Para facilitar a vida dos dois, ambos fazem um acordo. Simon finge que está cortejando-a, assim ela conseguirá mais pretendentes e ele fugir das garras das mães que estão querendo que suas filhas sejam as próximas duquesas.
Sim, já sabemos que acordos assim não acabam nada bem né? O que começa com uma brincadeira, se torna uma paixão escondida e que aos poucos ambos vão se entregando. Claro que, como surpresa (para mim), o foco aqui não é o romance inicial e acaba no ficaram juntos. Eles se metem em uma tremenda confusão, Simon faz uma revelação difícil para a moça, a engana, eles brigam, eles se amam, passam por tempos difíceis e no final tudo acaba bem. Sim acaba, mas até o final feliz, tem muiiiiita confusão rsrsrs.
Se eu continuar contando, será um puta de spoiler, e sinceramente se você for igual eu que, depois de anos vai ler livros que o mundo fala, então não vou estragar a surpresa. O livro é muito envolvente, engraçado, romântico e tem seus momentos calientes rsrsrs. A autora trata do perdão de uma forma muito leve, apesar de no final não sabermos se Simon perdoará o pai, a magoa que carrega e a vingança que planeja, acaba prejudicando a vida de ambos. Amei a forma como a Daphne além de ajudar, faz com que ele perceba que a melhor vingança é seguir em frente e ser feliz. 
Os outros personagens me conquistaram tanto quanto os principais. Anthony é o típico irmão mais velho que te cativa, que te faz rir e se encantar com sua forma protetora. A mãe deles, eu simplesmente gargalhei com ela. Ela não tem papas na língua, manda e desmanda nos filhos, consegue driblá-los e persuadi-los sem que percebam, sem contar seu momento mãe para filha sobre casamento e noite de núpcias! Como eu ri nessa parte! Simplesmente fantástico! rsrsrsrs
Supeeer indico essa leitura, indico conhecerem essa família grande e engraçada. Já estou mega desesperada para ler os outros 8 livros que faltam! Siiiim, a série é grande e o último livro foi lançado esse mês. Sim, preparem seus corações!
Beijos.



0 comentários:

Deixe seu comentário