Resenha | Série War & Peace - K. Webster ( Livros 01 e 02)

Título: This Is War, Baby (Livro 1 ) e This Is Love, Baby (Livro 2)
Autora: K. Webster.
Série: War & Peace (contém 04 volumes)
Número de páginas: 267 (L01) e 262 (L02).
Classificação: 
Sinopse:
Livro 01
Eu tinha um plano para a minha vida.
Até que ele a invadiu e roubou tudo. Meu captor me levou e eu me tornei um peão.
Sua estratégia mudou e ele me enviou para a Guerra, porque o dinheiro é tudo nesse mundo.
Na minha Guerra, porém, encontrei paz.
Eu não poderia imaginar, mas encontrei o amor onde menos esperava, com um homem que vivia uma batalha todos os dias de sua vida... tudo dentro de sua cabeça.
Mas, então, meu captor voltou para mim.
No entanto, desta vez, as linhas de batalha tinham sido elaboradas e eu estava protegida.
Mesmo que minha Guerra estivesse no auge, meu captor iria lutar até a morte.
Os mocinhos sempre ganham, certo? Nem sempre.
Vale tuno no amor e na Guerra, certo? Não dessa vez.

Livro 02
Minha Guerra acabou e eu tinha perdido.
Meu captor me fez lembrar que eu não era nada mais que seu peão.
Sua estratégia nunca mudou... foi sempre eu.
Na minha Guerra, eu tinha encontrado não só a paz, mas o Amor também.
Eu tinha passado por um campo de batalha com meu War, e o Amor foi o que nos levou para o outro lado. Nosso Amor era lindo e puro. Imortal.
Meu captor pensa que ganhou esta guerra. Que eu o Amarei.
O que ele não sabe é que desta vez, sou eu quem tem uma estratégia.
Estou sempre pensando em vários movimentos antes dele, meu​ War me ensinou isso. Vou ser mais esperta que ele e encontrar a paz novamente. Não sou o peão que ele julga que sou, e em breve ele aprenderá isso. Um bispo não é páreo para uma rainha.
Essa rainha vive para proteger seu rei. Há alguns jogos nos quais meu captor já não é o melhor.
Alguns jogos ele não vai ganhar porque...
O Amor sempre vence. Meu Amor vai conquistar tudo.
A guerra apenas começou e a vencedora serei eu.

Resenha


Desde agora darei dois avisos: primeiro, essa resenha pode conter alguns spoilers, nada muito grave. E segundo, se não gosta de romances do tipo dark, talvez essa série não seja para você, mas se eu puder recomenda-lo mesmo assim, peço que dê uma chance.
O que dizer da escrita de K. Webster?
Essa não é a primeira série ou estória dark que leio, mas sem dúvida é uma das minhas favoritas, única e completamente pelos personagens em si, porque o que faz essa série surreal, são os caminhos que os personagens escolhem, suas personalidades, medos e fraquezas. K. Webster tem o dom de criar personagens que te atraem mesmo em sua repugnância, crueldade e suas mentes para lá de danificadas. Se um dia tivesse a sorte de ter essa série adaptada para o cinema, seria um daqueles filmes de suspense e romance que faz seu coração acelerar tanto, a ponto de você achar que está preste a ter uma piloura (amo essa palavra desde que vi Lisbela e o Prisioneiro).
Baylee, é uma adolescente de 17 anos que vive uma vida bastante comum. Está prestes a terminar o ensino médio, vive com seu pai e sua mãe que está doente a espera de um transplante de fígado. Tem um namorado da mesma idade chamado Brandon, um doce de menino, sua paixão. Ela tem seus sonhos, dos quais muito incluem Brandon, um toque de rebeldia contra seu pai controlador, e uma paixonite inofensiva pelo melhor amigo de seu pai, que também é seu vizinho.

Em um desses momentos de rebeldia, leva seu namorado para casa para um momento íntimo, um tanto quanto insatisfatório, mas chegando perto de não ser um total desperdício. E esse é o momento em que tudo muda, ela é arrancada de sua vida, aterrorizada até os ossos por um sequestrador que a leva dos braços amorosos de Brandon, depois de nocautear o pobre coitado e em seguida faz o mesmo com ela, porém, não antes de revelar sua identidade chocando o inferno fora dela por ser o já citado vizinho e melhor amigo do pai, Gabe.

Em meio a promessas de amor enlouquecidas e atos de carinho questionáveis, Gabe explica seu plano de vendê-la depois de duas semanas de treinamento, apesar da vontade de manter Baylee sem interrupções, está decido a vender a moça pois afirma precisar do dinheiro e não ter outra solução que não seja essa. Duas semanas nas mãos do sádico “apaixonado” são tão infernais que Baylee se refere a Gabe muitas vezes como O Diabo. Gabe é louco de pedregulho (sim, eu disse pedregulho, porque pedra não cabe na dimensão da loucura desse homem), e é obcecado por Baylee desde que a conheceu, ele é tão crente de seu amor por ela que acha que tudo o que faz de cruel, e horrível nas duas semanas de treinamento são para o bem de sua amada. Ele planta nela tantos medos sobre os possíveis compradores, que Baylee chega a considerar que permanecer com o diabo, é sua única esperança e salvação.

Quando o dia do leilão chega, Baylee se desespera depois de conversar com um homem que deu um lance por ela, e não é para menos, porque o cara diz tantas coisas imundas e que gotejam crueldade que ela se vê sem saída.  Mas quando é arrematada por Warren McPherson, um misofóbico (pessoa que tem medo de qualquer tipo de sujeira e germes), que inocentemente buscava uma companheira por estar cansado de ficar sozinho, cansado da solidão, fica aliviada. Ele felizmente cai de paraquedas no meio de um falso evento de caridade e acaba dando o lance mais alto por Baylee.

Como esperado eles caem no amor, e juntos ultrapassam muitos dos obstáculos de War e sua fobia, alertas para o retorno de Gabe que jurou vir por Baylee, monitorando a condição do sumiço dela, e tentando saber o que está sendo feito para encontrá-la. E infelizmente, o dia do retorno Gabe chega, e ela é sequestrada de novo, mas desta vez dos braços de Warren, o paranóico, complicado, incondicionalmente apaixonado e incrível Warren. É nesse ponto em que acaba o primeiro livro, para nos deixar com o coração na mão.

No segundo livro, já vacinada contra Gabe e determinada a não ser derrotada dessa vez, Baylee faz o que pode para resistir a entrega de seu espirito, ela se nega a ser destruída pelo psicopata. Observa todas as possíveis chances de escapar e apesar de todo o ódio e nojo que sente, tenta fazer seu captor acreditar no seu amor até que o momento que esperava se apresenta e ela foge correndo o mais rápido que pode direto para os braços de Brandon, que estava no encalço de Gabe desde que suspeitava do envolvimento dele no desaparecimento de Baylee.

Mas ao que tudo indica a loucura é contagiosa, porque depois do sumiço de Baylee, Brandon se tornou um desconhecido obsessivo, e quando ela pensou que estaria finalmente livre e ter algumas respostas, apenas acaba encontrando mais.

Os mistérios sem fim da trama de K. Webster, acabam das formas mais inesperadas. Quando finalmente conseguimos algumas respostas, elas fazem com que desejássemos nunca ter encontrado. A parte mais escura de toda a série é a obsessão. Todos os personagens principais tem uma, não estão todas no mesmo nível, mas elas existem em cada um deles, de forma peculiar e extremamente interessante. A escrita da autora nos dá nuances das mentes de todos eles, com diferentes pontos de vista.
Se apesar de romances escuros não forem bem a sua “praia”, mas mesmo assim você chegou no final desta resenha, peço que de uma chance a série War & Peace, toda a escuridão do caminho vale o amor de War e Baylee.



 Escrito por: Evellin Monteiro.

0 comentários:

Deixe seu comentário