Resenha: Os Sete | André Vianco

Resultado de imagem para os sete 2016 andre viancoTítulo: Os Sete
Autor: André Vianco
Editora: Aleph
Ano: 2016
Páginas: 432
Classificação
Onde comprar: Amazon | Saraiva Cultura | Submarino
Observação: não contém spoilers.
"Uma caravela portuguesa naufragada com mais de 500 anos é descoberta no litoral brasileiro. Dentro dela, uma estranha caixa de prata lacrada esconde um segredo. Apesar do aviso grafado, com a recomendação de não abri-la, a equipe de mergulhadores que a descobriu decide seguir em frente, e encontra sete cadáveres. Esses corpos misteriosos e cadavéricos são levados para estudos e tudo parece estar sob controle até o despertar do primeiro deles."

– Resenha – 

Dois amigos mergulhadores se aventuram em busca de tesouros pelo litoral de uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul, a ensolarada Amarração. Eis que em uma das buscas, a maior das descobertas mostra-se encrustada tão fundo no oceano quanto um túmulo no chão: o naufrágio de uma caravela portuguesa com mais de 500 anos.

Ao explorar o local ainda em repouso, moedas, santos e objetos de valor prometem uma pequena fortuna em dinheiro. Mas não são as imagens religiosas e as obras de arte que roubam a atenção de ambos. Uma caixa da mais pura prata e coberta pela sujeira marítima esconde dentro de si o que curiosidade alguma jamais voltaria a presenciar.



O contato com a Universidade de História da cidade é imediato e o valor estabelecido pelo achado será pago com o preço mais caro de suas vidas. A caravela mostra-se até então uma relíquia dos anos da monarquia portuguesa, e a equipe não perde tempo até vê-la içada ao ar em um capítulo digno de Blockbuster. Lá dentro, a caixa repousa em silêncio, um grande retângulo com mais de dois metros de altura. A equipe se prontifica rapidamente a abri-la, mesmo após a leitura das escrituras em um dos lados como um aviso de morte:


"Nobres homens de bem, jamais ouseis profanar este túmulo maldito. Aqui estão sepultados demônios viciados no mal e aqui devem permanecer eternamente. Que o Santo Deus e o Santo Papa vos protejam."
 Página 42 

A abertura da caixa revela sete corpos humanos, putrefatos e secos devido aos anos de repouso. A equipe termina por criar um alvoroço em meio a revelação dos corpos, levando uma das integrantes da equipe a se cortar entre as serras utilizadas para a abertura do material, fazendo o sangue pingar em um dos corpos eternamente adormecidos.


Uma equipe mínima é mantida no local, para a observação dos corpos, levando um deles a ser escolhido para realização da análise. O exame evidencia o impossível: o cadáver começa a se regenerar, e em meio ao espanto e fascínio, um frio incomum passa a devorar o laboratório improvisado, queimando o corpo como o fogo do inferno. Com o até então ápice do frio descomunal, a criatura se levanta, proferindo frases no mais puro português lusitano. O frio se intensifica e a comprovação choca: o diabo à frente deles é o causador desse clima sobrenatural.

Essa resenha possui um corte para se ver livre de spoilers.


Os Sete foi publicado de forma independente, em 1999, entretanto, seu texto continua tão atual quanto a 18 anos atrás. Vianco preocupou-se em escrever a narrativa de forma clara e concisa, prendendo o leitor de página em página, até fazê-lo deparar com o fim do livro. Por vezes houveram momentos em que as palavras se arrastavam, enrolando por um momento que quando chegava, era devorado pelos olhos em segundos.

Lobo, Tempestade, Inverno, Gentil, Espelho, Acordador, Sétimo.
– Página 40 

Os vampiros descritos são um prazer a mais em meio a todo o universo criado por Vianco. Passei por capítulos e capítulos atrás da aparição e descrição das criaturas, tão ávido que admito, consultei a maravilhosa Wikipédia. Nota: cada um deles possui um poder específico e a história sobre a aquisição desse dom também é explicada conforme a evolução dos personagens. Esse pequeno fato me fez criar inúmeras teorias a respeito, boa parte delas direcionada a Gentil e o maldito Sétimo.

A história possui furos, claro, mas somente a leitura pode dizer se o leitor é capaz de identificá-los e pontuá-los como desastrosos ou não. Resenhas se tratam de opiniões críticas e, ao meu ver, os pequenos deslizes não acabam com a reputação do livro, apenas tornam-se pontos a serem melhorados e posteriormente percebidos na continuação.




Existem ainda alguns outros pontos a serem observados na obra, entre elas, a forma que o amor pode quebrar muitas das barreiras encontradas no meio do caminho. O livro poderia inclusive finalizar pronunciando o amor a dois, o início de um relacionamento, quem sabe um casamento?, não fosse o fato do fim já estar escrito entre as pequenas palavras nas entrelinhas. Como ponto chave final a ser considerado, Os Sete possui a promessa de continuação, intitulada Sétimo não para poupar palavras, mas para provar  que a verdadeira miséria não está ali no começo, mas na sequência do próprio satanás como protagonista dessa história.

0 comentários:

Deixe seu comentário