Resenha: Me ajude a Chorar | Fabrício Carpinejar



Título: Me ajude a chorar
Autor: Fabrício Carpinejar
Editora: Bertrand Brasil
Número de páginas: 151
Classificação:  ★ ★  ★




Sinopse

Depois de títulos que refletiam momentos de sua vida pessoal, em Me ajude a chorar, Carpinejar, pela primeira vez, une textos sem um tema central. São crônicas com assuntos variados, mas com uma singularidade: a melancolia e a tristeza. Sempre, obviamente, com a ironia característica. Um livro com sentimentos. Um livro à flor do osso.
Carpinejar mostra a sua mais intensa fragilidade, provando que, na verdade, nesta terapia ou catarse literária, todos devem ser muito felizes para suportar a tristeza verdadeira.
Me ajude a chorar vai emocionar o leitor de maneira única. Dessa vez, Fabrício não fala a respeito de separação e relacionamentos, mas de temas mais gerais, mais coletivos, que buscam focar também em tragédias mínimas e pessoais, como o caso de uma senhora que estava para perder o marido e só desejava mais uma noite de conchinha com ele. Ela trocaria tudo na vida dela por esta noite.
Constam na obra dois textos que ficaram famosos quando publicados: o escrito em homenagem às vítimas de Santa Maria (RS), que inclusive foi capa em diversos jornais, como O Estado de S. Paulo, e aquele sobre o acidente aéreo de 2007 em Congonhas (SP).

Comentário

            Sabe aquele autor que você sempre teve vontade de ler, sempre colocou algum livro dele no carrinho e nunca levava no final? Pois é, com os livros do Fabrício Carpinejar  sempre foi assim.
            O primeiro contato que tive com o autor foi quando assisti uma entrevista dele no Programa do Jô. E adorei o jeito como ele abordou os assuntos, além dele ser engraçadíssimo. Daí para eu querer ler alguma coisa dele foi rápido.
             Fabrício é colunista em vários jornais e revistas pelo país e Me ajude a chorar é seu mais novo trabalho.
            Na verdade, este livro reúne crônicas que já foram publicas em alguns meios de comunicação e foram juntadas para dar forma a este livro.
            A leitura é rápida, visto que é um livro curto e os textos são lindos – cada um de uma forma diferente.
            Separei alguns trechos do livro pra dar um gostinho pra vocês.
(Sem essa de spoiler que os textos já foram publicados)






“Liberdade vem com o tempo, liberdade vem devagar, liberdade é esforço. Não ser do tamanho de nossa prisão, mas ser do tamanho de nossa vontade”

“Viver não é para solitários. Sempre tem alguém nos chamando para nos acompanhar no perigo.”

“Amar é muito mais grave do que uma profissão. Muito mais complicado. Não tem aposentadoria”



Espero que tenham gostado da dica! 


por Odyle Torres

0 comentários:

Deixe seu comentário