Resenha: Wild Cards - Livro 01: O Começo de Tudo | George R. R. Martin


Título: Wild Cards - Livro 01: O Começo de Tudo
Autor: George R. R. Martin
EditoraEditora Leya
Número de páginas: 480 
Classificação: 
Sinopse : Com início das publicações em 1987 e chamado pelos fãs de romance-mosaico, a série Wild Cards volta a 1945 para contar a saga dos seres atingidos pelo xenovírus Takis-A, o vírus da Carta Selvagem. A Segunda Guerra Mundial acabou e o mundo começava a se preparar para a reconstrução, até que uma nave espacial um tanto estranha cai na Terra, e um ser alienígena tão excêntrico quanto seu veículo começa a anunciar que estamos em perigo, que um vírus - que ele não sabe ao certo o que pode causar aos humanos - caiu na Terra. Mas era tarde demais... O vírus se espalha no céu de Nova York e aos poucos começa a contaminar o resto do mundo. No começo ninguém sabia se era uma bomba química ou atômica, até que as primeiras pessoas começaram a morrer ou se transformaram em seres bizarros ou extremamente poderosos. O vírus ficou conhecido com carta selvagem, afinal, como num jogo de baralho, nunca se sabia qual carta ou qual mutação no caso poderia tirar.

                                                             – Resenha –
Não há como negar que o nome do Martin virou sinônimo de lucro por causa do sucesso da série do HBO, mas a verdade é que o nosso bom velhinho (ou não tão bom assim) tem muito mais a oferecer do que o jogo dos tronos e essa série, na verdade é mais antiga do que a sua grande obra. 

Um romance-mosaico. Mas o que raios é um romance-mosaico, as pessoas se perguntam! Então, é como se fosse uma antologia de contos; uma obra escrita por vários autores, mas a diferença é que as histórias, apesar de serem independentes até certo ponto, foram um grande quadro e influenciam umas às outras; os capítulos são sequenciais e alguns personagens são compartilhados. E a cada espaço de tempo, existe um interlúdio que faz com que todos os contos se unam e lança novas bases para que as histórias continuem.
Parece muito complicado de entender, mas não é! Talvez tudo fique mais claro ao saber que a ideia deste livro é uma espécie de transcrição das aventuras criadas por esse grupo de amigos, durante uma sessão de RPG! Eu não vou me estender nas explicações sobre o jogo, porque não é o objetivo aqui, mas a nossa velha amiga wikipédia pode ser bem elucidativa para quem não está familiarizado com o assunto.

Então, é disso que se trata a série Wild Cards: um vírus alienígena que ataca a humanidade e uma parte da população sofre mutação. A maioria destes se torna um Douce (que tem poderes bem bobinhos e fracos), um Ás (poderes muito legais e aparência normal), um Coringa (poderes legais ou inúteis, mas com aparência monstruosa) ou uma Rainha Negra (o infectado morre por causa da infecção seja imediatamente ou não, às vezes pode até desenvolver algum poder por algum tempo, mas está condenado). No livro, são contadas as histórias principalmente dos Ases e Coringas, como já era previsível. Grande parte dos Ases se tornaram heróis e são bem famosos no mundo todo.

Neste primeiro livro vemos os primeiros 30 anos a partir da infecção e vamos conhecer um pouco mais sobre o Golden Boy, um Ás que desenvolveu super-força. Claro que tem uma infinidade de outros personagens em O Começo de Tudo, mas cada livro se concentra em um, de forma mais icônica. O que não significa que eles são exatamente os protagonistas. Aliás, quem mais se aproxima do papel de "personagem principal" é o Dr. Tachyon, um alienígena que veio para a Terra, tentando impedir a propagação do vírus. E falhou, como já deu para perceber. Enfim, a série tem VINTE E DOIS volumes - por enquanto - e aqui no Brasil já foram publicados 5. Realmente espero que publiquem até o final, porque gosto demais dessa história. 

Poréeeeeeeeeeeeem! Se você está pensando em ler, mas ainda tem dúvidas a respeito, pense nesses pontos:

  • Você gosta de ficção científica?
  • Você gosta de história de heróis e vilões?
  • Você gosta de personagens que não são propriamente nem heróis e nem vilões típicos, mas que ficam nessa área cinzenta entre as duas coisas?
  • Você gosta/se interessa por jogos de RPG? Já jogou ou entende a dinâmica?
Se responder não para alguma dessas perguntas, talvez seja melhor procurar alguma outra leitura, mas caso queira ampliar os horizontes, insista um pouco, porque vale muito a pena!

0 comentários:

Deixe seu comentário