Crítica| Dominação

Título : Dominação |  Incarnate
Direção : Brad Peyton
Elenco : Aaron Eckhart , Carice Van Houten, John Pirruccello,Catalina Sandino Moreno , David Mazouz ,Emjay Anthony ,Keir O'Donnell , Matt Nable
Gênero : Terror , Suspense
Classificação: 

Sinopse : Um exorcista não convencional, que é capaz de entrar no subconsciente de uma mente possuída, conhece uma outra pessoa com a mesma capacidade enquanto confronta seu próximo caso, um garoto de nove anos de idade que está possuído por um demônio do seu passado.
                                                      







                                                                  Resenha



O primeiro filme de terror que chega às telonas, em 2017. Poderia ser melhor, mas é um bom filme. Não cumpre sua função em ser do gênero “terror”, mas cumpre a função em ser um entretenimento com uma boa história, inclusive, diferente do que estamos acostumados ao assistir em filme de exorcismos.

Quando Cameron, um garoto de nove anos, é possuído por um demônio, o único que pode ajuda-lo é Dr. Ember, um exorcista que trabalha através do inconsciente do possuído, mostrando como o paciente pode voltar a dominar o seu corpo.

“Dominação” lembra muito (muito mesmo) “A Origem”, só que com um tema mais assombroso. Tem um toque de “Avatar” e, é claro, um pouco de “O Exorcista”, esse último, talvez, o que lembre menos; a associação só se dá mais, por causa do tema.

Brad Peyton dirigiu um bom filme, mas pecou na hora de inovar as cenas. Ele tinha uma história incrível nas mãos, mas fez, apenas, mais do mesmo. O que não significa que não ficou bom, é um bom filme, com seus furos e repetições. Mas é um filme que tinha a faca e o queijo nas mãos para revolucionar o terror/suspense nos cinemas.



O elenco é muito bom. Aaron Eckhart não decepciona, como sempre. Como o garoto possuído, David Mazouz (Bruce Wayne de Gotham) mostra, mais uma vez, que tem futuro como ator. Divertido ver o Duas Caras salvando o Batman de uma possessão. 

Brincadeiras à parte, “Dominação” chega aos cinemas dia 05/01 e merece um pouco de atenção por sua tentativa em inovar e por conseguir trazer algo novo. 

0 comentários:

Deixe seu comentário