Resenha: Winter - Crônicas Lunares #4 | Marissa Meyer

Título: Winter - Crônicas Lunares #4
Autor:  Marissa Meyer
Editora: Rocck Jovens Leitores
Número de páginas: 688
Classificação: 
Sinopse: Bestseller do The New York Times, a série Crônicas Lunares conquistou os leitores com sua releitura high-tech de contos de fadas tradicionais. Depois de Cinder, Scarlet e Cress, inspirados, respectivamente, nas histórias de Cinderela, Chapeuzinho Vermelho e Rapunzel, Marissa Meyer entrega a eles o último capítulo da série, em que reconta a história de Branca de Neve com tintas distópicas. Na trama, a princesa Winter vive subjugada por sua madrasta, Levana, que inveja sua beleza e não aprova os sentimentos da jovem pelo amigo de infância e belo guarda real Jacin. Mas Winter não é tão frágil quanto parece, e, junto com a ciborgue Cinder e seus aliados, a jovem princesa é capaz de iniciar uma revolução e vencer uma guerra que já está em andamento há muito tempo. Será que Cinder, Scarlet, Cress e Winter podem derrotar Levana e encontrar seus finais felizes?




                                                – Resenha –

“Como teria sido lindo viver em um mundo que não tivesse que fingir.”

A série As Crônicas Lunares me conquistou desde o primeiro livro.  
Marissa Meyer resolveu recontar alguns contos de fadas, com ciborgues e uma distopia bem interessante. Apesar de sabermos o que acontece nos contos de fadas, mesmo assim somos surpreendidos com o modo que Meyer encaixa a história. O primeiro, Cinder, é sobre Cinderella; já o segundo, Scarlet, continuou a história com Chapeuzinho Vermelho como principal. O terceiro, Cress, tem a Rapunzel. O final, claro, não podia ficar sem Branca de Neve.

“Winter era uma princesa amada mais bonita do que um buquê de rosas e mais maluca do que uma galinha sem cabeça.”

Winter tem uma madrasta invejosa e um coração de ouro, ela é tão boazinha que não usa seu poder lunar e fica com a doença que a deixa doida. E é lindo o modo como Meyer mostra a loucura dela, me lembrou um pouco a Luna Lovegood, de Harry Potter.

Na reta final da revolução, Cinder luta — e muito — pra conseguir libertar os povos de Luna e da Terra. E acontece TANTA coisa, que é impossível largar o livro. Li muito rápido, querendo saber logo o que aconteceria, querendo descobrir algo nas entrelinhas, querendo ver o que Meyer faria com Cinder e Kai.

Claro, também há a conclusão de Lobo, Scarlet, Cress, Thorne, Iko e todos os outros personagens maravilhosos. Eu realmente fiquei muito satisfeita com o que Meyer criou, a história fechou de um modo muito bom. A Série está dentre as minhas preferidas, e todos os livros são bons, não consigo dizer “ah, mas o livro tal é inferior”, pois todos estão no mesmo nível, com muita ação e umas pitadas de romance.

Recomendadíssimo!

“O amor — sussurrou ela. — O amor é uma conquista. O amor é uma guerra. Não passa disso.”

0 comentários:

Deixe seu comentário