RESENHA: ASSASSINATO NO EXPRESSO DO ORIENTE | AGATHA CHRISTIE

Título: Assassinato no expresso do Oriente
Autora: Agatha Christie
Editora: Nova Fronteira
Gênero: Romance Policial
Número de páginas: 200
Classificação: ★★★
Sinopse: Nada menos que um telegrama aguarda Hercule Poirot na recepção do hotel em que se hospedaria, na Turquia, requisitando seu retorno imediato a Londres. O detetive belga, então, embarca às pressas no Expresso do Oriente, inesperadamente lotado para aquela época do ano. O trem expresso, porém, é detido a meio caminho da Iugoslávia por uma forte nevasca, e um passageiro com muitos inimigos é brutalmente assassinado durante a madrugada. Caberá a Poirot descobrir quem entre os passageiros teria sido capaz de tamanha atrocidade, antes que o criminoso volte a atacar ou escape de suas mãos.
– Resenha –


Publicado em 1934, Murder on the Orient Express se consagrou como um clássico do romance policial, lido por gerações de amantes do gênero. A obra completou aniversário de 80 anos em 2014, e desde o seu lançamento é um sucesso de vendas. Já rendeu três adaptações cinematográficas, a primeira em 1974, 2001, e a mais atual, 2010.


 
                                                                            


Em seu ano de publicação, o livro rendeu nada menos que 3 milhôes de cópias, tornou-se um dos romances mais bem sucedidos da escritora, tendo seu lugar garantido entre os clássicos policiais. Nascida na Inglaterra, Agatha Christie viveu 86 anos, consagrou-se como a "Rainha do Crime" devido a suas obras repletas de crimes a serem solucionados.   

Imagine você, isolado do resto do mundo, preso dentro de um trem, uma nevasca caindo lá fora, e uma única certeza: "há um assassino entre os passageiros". É de gelar a espinha, não é? Pois bem-vindo ao Expresso do Oriente.

Hercule Poirot, um detetive aposentado, está retornando à Londres pois sua presença fora solicitada com urgência. Por sorte conseguira uma vaga no trem, que está atipicamente lotado nessa época do ano. Como sua fama o precede, Poirot é abordado por um estranho sujeito que solicita seus serviços, alega que está correndo risco de morte e precisa de segurança. Poirot, nega ajuda. Infelizmente, tal infortúnio se cumpre, o homem é encontrado morto com lacerações pelo corpo. O trem está parado, a nevasca cobre portas e janelas, quem será o assassino?


A narrativa é muito contagiante, não há como não se envolver, a imersão é inevitável. Você se torna o detetive, começa a criar teorias com Poirot, surpresas vão surgindo a cada página. Por se tratar de uma investigação, o livro é composto por depoimentos dos suspeitos do crime, isso pode incomodar àqueles leitores pouco habituados com o gênero. 

Sem tirar o mérito da autora, confesso que esperava mais da solução do crime, as coincidências me incomodaram um pouco. O ambiente aprisionador escolhido foi muito criativo, de repente nos vemos amontoado com todos aqueles passageiros de nacionalidades diferentes e idiomas variados, unidos apenas pela suspeita de um crime.

Desde já eu lhe digo, é possível que o leitor acerte a solução do crime, isso que é o mais legal! O desafio é real, há um convite para que você participe da investigação e você poderá descobrir o final, sim! O resultado é palpável para o leitor, nada estrambólico. 

Preparado (a)? Apenas tome cuidado para não sujar as mão de sangue ;)


Boa leitura!!!

5 comentários:

  1. Olá, Igor. Para começar, essa capa ta linda, não é mesmo? Essa ilustração está muito bem trabalhada, com um efeito visual incrivelmente lindo. Então, parando de namora esta capa, vamos falar do livro. Acredita que não li nada da Agatha Christie? Pois é. Esse livro parece um bom começo. O convite para a investigação é o ponto mais curioso doa obra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ycaro! Realmente, a Nova Fronteira tá de parabéns na arte das capas dos livros da Agatha, além de dar a opção capa dura ou não. Antes desse, só havia lido um livro da autora. Pesquisei em um Top 5 quais os melhores, encontrei "O Expresso do Oriente" e "...E Sobrou Nenhum", este segundo é genial, é meu preferido dos dois. Abraçoss!!!

      Excluir
  2. Oie
    Acredita que mesmo gostando bastante de Romances policiais eu nunca li nada da Agatha.O enredo desse livro é mesmo empolgante,e mesmo o final sendo o mais previsível de todos eu dificilmente acerto,acho que acabo deixando passar muitos detalhes que são importantes para o desfecho da história.E espero que essas versões dos filmes sejam boas ,quem sabe depois de eu o ler não vejo os filmes também.

    ResponderExcluir
  3. Não sou chegada nos livros da Agatha embora tenha muita vontade de ler um, porque sempre quis conhecer um pouquinho do universo criado por ela. Mais não vejo me tempo e nem dinheiro, porque também não comprei um livrinho se quer dela. Achei essa historia interessante, só que não faz muito meu tipo.

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Gosto muito desse gênero literário mais ainda não li nada da Agatha Christie, achei essa historia muito envolvente lendo a resenha já fiquei muito curiosa sobre a identidade do assassino, e adorei essa ideia de encurralado que o trem propôs como cenário !!

    ResponderExcluir